Buscando Franquias? Encontre aqui sua franquia «
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Abrir uma franquia é empreender com menos risco

29/07/2020 | Publieditorial

empreender com menos risco

A crise causada pelo novo coronavírus afetou fortemente as empresas.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), desde que a pandemia chegou ao Brasil, 716 mil negócios fecharam as porta.

As principais afetadas são as pequenas empresas.

Para se ter ideia do tamanho do impacto, de acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em média, cerca de 600 mil empresas fecham a cada ano.

Passados apenas seis meses do ano de 2020, portanto, essa cifra já foi ultrapassada.

O setor de franquias também sofreu o impacto, claro, mas de forma menos severa.

Houve queda no faturamento, porque boa parte das unidades teve que fechar as portas durante o isolamento social.

Segundo um estudo da Associação Brasileira de Franchising (ABF), 18,4% das unidades estiveram fechadas temporariamente em maio e a taxa de encerramentos definitivos se manteve em 0,5%.

Como o setor tem cerca de 160 mil franquias em operação, são cerca de 800 unidades que fecharam as portas de forma definitiva durante a pandemia.

Essa diferença já havia sido medida anteriormente, em outros estudos, feitos em outras épocas.

A taxa de mortalidade entre as franquias fica em torno de 5% em 24 meses, contra 23% nos negócios que não são franquias.

Por que as franquias têm mais sucesso?

Porque contam com o apoio do franqueador, proprietário de uma marca que já testou o modelo de negócios e entrega, para o empreendedor, um formato de operação que já se provou ser uma franquia de sucesso.

Franqueada do CNA desde 2010, Bianca Cordaro Bucker Furini, 52 anos, sabia disso e por isso transformou sua escola de idiomas – fundada em 1962 por sua mãe, Alzira Aparecida Cordaro Bucker – em uma franquia.

 

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DESTA FRANQUIA!

Atualmente, ela é dona do CNA Ituverava, no interior de São Paulo.

“Os benefícios de se ter uma rede muito bem estruturada por trás são muitos. Em primeiro lugar, há recursos, produtos, parcerias e metodologia que não conseguiríamos ter sozinhos”, explica a franqueada.”

“Outro grande benefício é que, fazendo parte de uma rede, você tem o suporte de diversos departamentos especializados que auxiliam o franqueado em todas as áreas da escola, como, por exemplo, na parte pedagógica, marketing e comunicação. Esse suporte é importantíssimo para o dia-a-dia da escola.”

A franqueada também destaca a importância de pertencer a uma marca consolidada no mercado.

“Temos campanhas de marketing em nível nacional e regional com uma qualidade e abrangência que não conseguiríamos fazer sem a rede.”

Bianca também cita os treinamentos como mais um recurso valioso oferecido pelo franqueador, seja no formato de consultorias, webinars, lives ou cursos.

“Eles capacitam e motivam nossos colaboradores”, diz.

 

Uma rede que se renova a cada ano

Vale lembrar que, no caso do CNA, a rede conta com um material didático exclusivo, desenvolvido especificamente para os brasileiros.

Sua metodologia moderna explora elementos presenciais e a distância, além de inovadores recursos tecnológicos, que inserem o idioma no cotidiano do aluno mais naturalmente.

O CNA possui uma parceria exclusiva com a Disney, levando seus famosos personagens para os livros didáticos das crianças e ambientes das escolas.

Mais um diferencial da marca são as certificações de proficiência em inglês e espanhol oferecidas aos alunos que terminam o curso.

Os reconhecidos certificados de Cambridge e Siele abrem portas de universidade e empresas ao redor do mundo.

“A educação é algo que nos contagia, pois ser educador é uma missão mágica”, diz Bianca. “Viver essa magia de ensinar e aprender é algo indescritível. Só quem vive saboreia cada etapa da construção do conhecimento na busca de um mundo melhor para todos nós.”

 

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DESTA FRANQUIA!

 


 

Agora que viu que empreender com menos risco e investindo em uma franquia, veja a trajetória de sucesso do CNA:

 
 
Por Publieditorial