var lazyload = new LazyLoad({ elements_selector: ".lazy" }); }
Franquias pelo mundo: como funciona o sistema do franching no exterior
Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

«
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Franquias pelo mundo: veja como funciona o sistema em outros países


10/06/2021


franchising pelo mundo, saiba como funciona

Conta a história que o franchising surgiu nos Estados Unidos, em meados do século XIX.

De lá até então, as franquias se espalharam pelo mundo e conquistaram seus espaços em diversos países, inclusive aqui no Brasil.

Algumas marcas brasileiras foram para outros países, marcas estrangeiras chegaram no Brasil… e, assim, o segmento se fortaleceu cada vez mais.

Fato é que o franchising é um setor com grande facilidade de se adaptar nas mais diversas culturas.

Um grande exemplo é o Mc Donald’s, que surgiu nos Estados Unidos e se espalhou pelo mundo, sempre respeitando o padrão da marca.

A Associação Brasileira de Franchising (ABF), juntamente com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), tem o projeto Franchising Brasil, que visa apoiar a internacionalização de franquias brasileiras.

O mais interessante é que empreendedores brasileiros podem abrir franquias de redes brasileiras em outros países.

Ou seja, se seu objetivo é morar em outro País, essa também pode ser uma opção para você empreender!

Bruno Amado, gerente do Programa Franchising Brasil, explica que o mercado brasileiro de franquias brasileiro é mais maduro e consolidado se comparado a outros países.

Ele explica que o Brasil tem cerca de 2,6 mil redes de franquias, sendo que cerca de 95% delas tem origem brasileira, o que mostra que somos um pouco fechado para marcas estrangeiras.

“Uma das diferenças entre nosso país e os demais é que o Brasil é um País continental, então as marcas se expandem primeiro por aqui e depois se internacionalizam. Em países menores da América Latina e em Portugal, por exemplo, as marcas locais têm necessidade de buscar mercados internacionais antes da nossa”, explica Bruno.

Outro ponto forte das franquias do Brasil é a ABF, que é a segunda maior associação de franquias do mundo.

“A ABF protege o franchising e garante as melhores práticas para o setor”, completa Bruno.

Henrique Mol, diretor executivo da Acquazero Eco Wash, conta que a rede tem brasileiros que operam o negócio em outros países.

“No caso dos EUA temos brasileiros operando o negócio e estamos em fechamento de unidade no México, também com o mesmo perfil”, conta.

A rede abriu sua primeira unidade internacional em outubro de 2019, nos Estados Unidos, e hoje já conta com outras unidades no País. Além disso, a rede pretende expandir por Portugal, Espanha, Colômbia, Paraguai, México, Chile.

Juliana Prado, gestora internacional da iGUi, explica que os brasileiros que hoje atuam como franqueados da marca no exterior já eram residentes no local.

“Para aqueles brasileiros que ainda moram no Brasil e que têm interesse de se mudar para outro país com o objetivo de se tornar um fraqueado iGUi, o primeiro passo é iniciar o processo de visto/legalização/residência no país de interesse. E, apenas após estarem residindo legalmente no país é que o candidato poderá iniciar uma franquia.”, explica Juliana.

 

Franquias pelo mundo: Como são as franquias em outros países

 Há muitas diferenças entre as franquias no Brasil e em outras partes do mundo.

A principal delas tem a ver com a legislação.

No Brasil, a Lei de Franquias tem regras bem claras sobre como deve ser o funcionamento do franchising no País e foi atualizada recentemente, com o objetivo de atender as demandas mais modernas.

“Na maioria dos países não existe isso, precisando no momento de internacionalização conhecer melhor como praticam internamente no mercado. Exemplo foi o caso da República Dominicana, lá uma prática é ter uma Carta de Intenção para depois seguirmos com o contrato de franquia”, conta Henrique Mol.

Juliana Prado destaca que as redes se adaptam aos costumes de cada País.

“Nos adaptamos à legislação local, além é claro do constante aprendizado e dedicação em estudos de mercado, culturas e à busca por parceiros locais nos países em que a iGUi está presente ou pretende se desenvolver”, ressalta Juliana.

Além das leis específicas para franquias, as redes também devem ficar atentas às legislações para o seu tipo de negócio no País em que desejam atuar.

“No segmento de piscinas em PRFV por exemplo, o procedimento de venda e instalação é bastante semelhante em todo o mundo, com variantes de modelos de piscinas de um país para outro, tempo de instalação e burocracias locais.

Comparando com o Brasil, alguns países possuem leis e licenças na área de construção um pouco mais burocráticas do que outros, como é o caso de alguns países como EUA, Canadá e Austrália”, explica a gestora internacional da iGUi.

Mark Abell, sócio da Bird & Bird LPP, destacou em um artigo para a The Law Reviews algumas diferenças e semelhanças entre as franquias.

 

Confira alguns pontos interessantes do artigo:

 

  • As definições de franquias variam de acordo com a cultura de cada País.

 

  • Uma semelhança comum entre os países é a presença de um documento anterior ao contrato de franquias, que aqui no Brasil é conhecido como Circular de Oferta de Franquia (COF). Na Lei Brasileira, ele deve ser entregue pelo menos dez dias antes da assinatura do contrato, mas em outros países esse valor muda bastante. No México pode chegar a 30 dias;

 

  • Em alguns países, como o México e o Taiwan, há um período em que é permitido ao franqueado rescindir o contrato sem penalidade;

 

  • Na Malásia, Coréia e Cazaquistão há a possibilidade de ter uma terceira pessoa responsável por vender as franquias, ou seja, uma ponte entre franqueado e franqueador.

 

Franquias pelo mundo: o que é possível aprender com outros países?

Sempre é possível olhar para  fora e aprender algumas lições, não é mesmo?

Afinal, com o exemplo do outro podemos crescer em nossas vidas profissionais!

Henrique Mol concorda com a afirmação e completa:

“Normalmente os empreendedores brasileiros pensam em negócios apenas para o nosso País, por ele ser muito grande, mas é interessante pensarmos em negócios globais, temos muitos bons negócios que podem ser exportados a outros países. O que é importante entender é a cultura local, como funciona o mercado, analisar antes de querer expandir para não ser frustrado em desafios não alcançados”.

Olhar para as franquias pelo mundo pode ajudar também a buscar ideais para o negócio aqui no Brasil.

“Empreender é sempre algo fascinante e viver essa experiência em outro país é desafiador e também gratificante, trazendo um rico aprendizado tanto profissional quanto pessoal ao franqueado”, finaliza Juliana Prado.

 


 
Agora que você viu sobre as franquias pelo mundo, veja outros artigos que irão ajudá-lo(a) a empreender: