Como abrir uma franquia? Veja tudo o que você precisa saber

17/11/2017

Com mais de três mil redes distintas, o franchising oferece opções para todos os tipos de investidores e segmentos. Setor deve crescer até 10% em 2017, em comparação ao ano passado

Como abrir uma Franquia

Investir em franquias é um exercício de empreendedorismo aprimorado, já que ele une o desejo de ter o próprio negócio a um modelo de sucesso já testado no mercado. Mesmo assim, exige cuidados específicos como em qualquer outra empreitada financeira. Por isso, o Portal do Franchising selecionou informações indispensáveis e eficazes para te ajudar a como abrir uma franquia.

franchising brasileiro é um dos setores da economia nacional que, inclusive durante a crise, foi muito bem, obrigado. E ele segue em curva ascendente. Só no terceiro trimestre deste ano, o setor cresceu 8,2% — em comparação ao mesmo período do ano passado — ao atingir um faturamento superior a R$ 41,8 bilhões. No ano passado, as franquias que atuam no mercado interno somaram R$ 151,2 bilhões em receitas totais, o que representou um avanço de 8,3% sobre o resultado obtido no ano anterior (veja quadro abaixo), mesmo o Brasil atravessando momentos de instabilidade econômica.

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a projeção é de que o setor cresça até 10% este ano em faturamento. Vale lembrar que o País ainda atravessa um período de recuperação econômica. Para efeito de comparação, a inflação oficial (IPCA) de 2017, de acordo com estimativas do Banco Central (BC), deve encerrar este ano em torno de 3%.

Diante dos números, é compreensível a atração dos empreendedores brasileiros pelo franchising. E para entrar nesse mundo, não basta apenas ter o valor do investimento na conta. Uma preparação adequada, respeitando o tempo de aprendizado e as regras de mercado, é extremamente necessária para tocar seu negócio franqueado.

 

Desempenho Franchising 2016
Desempenho do setor de franquias no Brasil entre 2012 e 2016. Fonte: ABF

 

Perfil

A primeira coisa que o investidor deve nutrir é o espírito empreendedor. Sem ele, não há como o negócio sobreviver por muito tempo. Outra característica relevante é ter o perfil semelhante ao que a franquia escolhida busca nos seus parceiros.

Habitualmente as marcas procuram investidores que sigam as regras impostas pela franqueadora de forma estratégica, além de já terem traçado planejamentos de venda, marketing, operação e de atendimento, entre outros. Espírito empreendedor, dinamismo, capacidade de gestão de crises, desejo de aprender e disposição para trabalhar inclusive aos finais de semana também são características relevantes que as franqueadoras procuram.

Os fornecedores do negócio serão sempre aqueles indicados pela rede em contrato, excluindo o franqueado do poder de decisão. E por falar em contrato, apesar das redes não determinarem ou incluírem uma cláusula específica sobre isso, elas esperam do franqueado um perfil colaborativo, que aponte possíveis soluções para problemas que possam surgir durante a operação, assim cooperando com o crescimento e a melhoria constante dos serviços que a marca venha a oferecer.

Ter o perfil pessoal encaixado com o segmento escolhido também é uma vantagem. Para as franqueadoras, se o candidato possui conhecimento sobre a área a qual irá atuar, trata-se de um diferencial positivo.

Consultores especialistas em franquias recomendam, ainda, que o candidato interessado conheça de perto os processos de gestão da rede escolhida, os sistemas que ela utiliza, o suporte, pontos de vista e opiniões de franqueados da marca a fim de ter obter um cenário concreto e transparente do negócio desejado.

 

Segmentos

No Brasil, existem na atualidade mais de três mil marcas de franquias em operação. E o número não para de crescer. A ABF distingue as áreas de atuação dessas redes em 11 diferentes segmentos: alimentação; casa e construção; comunicação, informática e eletrônicos; entretenimento e lazer; hotelaria e turismo; limpeza e conservação; moda; saúde, beleza e bem estar; serviços automotivos; serviços e outros negócios; serviços educacionais.

Conheça os modelos de operação, produtos e serviços, além das atividades de rotina do segmento escolhido antes de fechar o negócio. Um estudo aprofundado sobre o setor de interesse é sempre recomendado por consultores. Avalie tendências de mercado e identifique players que se encaixem na região onde o negócio será aberto. Pesquisas de geomarketing podem ser úteis na escolha do ponto.

Uma das formas mais comuns de conhecer as marcas é visitando feiras de franquias, como a anual ABF Expo, além das regionais ABF Expo Rio e ABF Expo Nordeste.

Custos

franchising brasileiro oferece oportunidades para todo tipo de investidor, desde aqueles com menor poder aquisitivo àqueles que possuem maior poder de barganha. Atente-se a todas as taxas que a franquia impõe, já que algumas redes cobram royalties e outras não.

Os custos para colocar a franquia em funcionamento também podem variar de acordo com o formato do negócio. Hoje, existem redes que trabalham no sistema home-based (trabalho em casa), quiosques, lojas grandes ou menores, franquias móveis ou e-franquias, entre outros formatos. O valor pode variar entre R$ 5 mil a R$ 36 milhões. O prazo de retorno do investimento inicial costuma oscilar entre 24 e 36 meses. Em alguns casos, o período pode ser maior ou menor, a depender do modelo do negócio.

Mapeie com a franqueadora todos os custos da operação, como aquelas com marketing, funcionários, aluguel e treinamentos, a fim de evitar gastos inesperados.

Se após a apresentação dos valores, você ainda não possuir o investimento necessário, existem linhas de crédito especialmente para compra de franquias que poderão te ajudar. Banco do Nordeste, Santander e Banco do Brasil são três instituições financeiras que oferecem condições especiais para quem deseja investir em uma franquia.

Legislação

No nosso País, o franchising está amparado pela Lei de Franquias,. Criada em 1994, a lei 8.955 é a única fonte de dados oficial para que o franqueado conheça e se oriente sobre os seus direitos, além de entender as suas obrigações, exigências da rede e como seu negócio deverá funcionar.

Nela, há a obrigatoriedade de apresentação da Circular de Oferta de Franquia — COF —, cujo documento é emitido pela franqueadora ao novo franqueado. Ele possui as informações pertinentes ao negócio (valores, taxas, prazos, obrigações, exclusividades, fornecedores) e deve ser analisado pelo interessado no prazo determinado pelas partes. Caso você desista da compra, a empresa deve devolver todos os valores pagos até aquele momento, conforme a lei exige.

Ademais, a COF é um dos instrumentos mais utilizados judicialmente em decisões contra ou a favor do franqueador em casos onde há litígio entre os dois lados.

Outra dica dos especialistas é abusar dos contatos de franqueados que a COF possui. Consulte-os sobre benefícios, vantagens e desvantagens, possíveis dificuldades com a marca e rotinas pertinentes ao negócio. A COF também pode ser analisada junto a um advogado ou contador, para melhor entendimento da circular. Garanta que ela seja uma ferramenta para proteção do seu patrimônio.

Exemplo para composição dos valores de franquias associadas à ABF:

CAPITAL PARA INSTALAÇÃO
10.000,00 (Fixo)
TAXA DE FRANQUIA
10.000,00 (Fixo)
CAPITAL DE GIRO
10.000,00 (Fixo)
*INVESTIMENTO TOTAL
30.000,00

*O investimento da franquia é a soma do capital para instalação, da taxa de franquia e do capital de giro.

 


 

Se ainda você estiver com dúvidas de como abrir uma franquia, recomendamos o curso Entendendo de Franchising da ABF. Com linguagem simples e exemplos práticos, ele proporciona uma capacitação ideal para quem deseja conhecer e se envolver com o universo das franquias.

Se você quer se tornar um franqueado de sucesso este é o caminho para você se capacitar.

Os textos abaixo também podem te ajudar a entender mais sobre como abrir uma franquia. Confira:

Tudo sobre o contrato de franquias

Como funciona o processo seletivo de uma franquia

Franquias de sucesso

5 (100%) 2 votos

NOTÍCIAS RELACIONADAS