Buscando Franquias? Encontre aqui sua franquia «
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Histórias de sucesso de 2008 e 2013 mostram que é possível empreender em períodos de crise

24/06/2020

comprar franquia em períodos de crise

Pode parecer arriscado, mas muitas pessoas começam seus negócios em um período de crise.

Por quê?

Nestes períodos costumam surgir oportunidades únicas para empreendedores.

É possível, por exemplo, conseguir melhores negociações, seja com a franqueadora ou com os fornecedores.

Além disso, há a possibilidade de encontrar pontos em locais estratégicos por um valor bem abaixo da média.

Outro fator que leva as pessoas a empreenderem na crise são as reflexões proporcionadas pelo momento.

Muitos descobrem que precisam de uma mudança de carreira e tendem a arriscar para conquistar seus objetivos.

Há aqueles que sentem a necessidade de ter um negócio para complementar a renda.

Mas, é claro, tudo precisa ser feito com cautela!

Não basta só ter a vontade de empreender, é preciso estudar a fundo como está o mercado e, principalmente, identificar qual será a principal demanda no futuro.

Em crises passadas, como as de 2008 e de 2013, por exemplo, muitas pessoas viram nas franquias uma oportunidade para pôr em prática a vontade de empreender.

O momento era desafiador, mas com o apoio das franqueadoras esses empresários conseguiram conquistar bons resultados ao longo desses anos.

Aliás, nos últimos anos as franquias estavam com bons indicadores, como é possível ver nos dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF):

períodos de crise

Em 2020, há um enorme desafio para quem quer empreender, mas ainda assim é possível.

Por isso, hoje trouxemos o depoimento de franqueados que investiram em períodos de crise, que também dão dicas para quem está a procura do próprio negócio.

Confira:

Jorge Marcelo Diba, 39 anos, investiu na Mary Help em 2012

“Adquiri a franquia no final de 2012, mas por motivos profissionais só consegui iniciar em maio de 2013.

Decidi ter meu negócio próprio, como milhões de brasileiros.

Quando comecei o negócio a economia estava estável e prosperando, contudo, após alguns meses, enfrentei a crise, mas como tive anos de experiência como funcionário gerindo empresas de outros, consegui passar pela minha primeira crise e me manter sempre na ascendente.

Quando optei pela Franquia Mary Help, eu buscava no mercado algo que pudesse abrir que não precisasse ter estoques e finais de semana livres para poder passar com a família.

E esta franquia foi a que mais se encaixava no que buscava. No início da operação foi sancionada a lei das domésticas e isto impulsionou bastante o meu negócio, vejo como a melhor oportunidade naquele momento.

Hoje não me arrependo da opção que tive para empreender em meu negócio próprio.

Para as pessoas que pretendem investir nesse momento de crise nada é impossível, apenas tem que verificar as oportunidades que estão surgindo. Com muito planejamento e conhecimento sobre o negócio não há problema, crises sempre existiram e sempre vão existir, a diferença é estar preparado para enfrentar os momentos ruins, porque com os momentos bons é fácil gerir uma empresa.”

 

Vagner Simões, 46 anos, investiu em uma franquia da rede Casa de Bolos em 2013

“Minha primeira franquia foi adquirida em 2013. Nesta época, eu era funcionário de uma grande seguradora e conseguia ver os impactos econômicos de uma crise iniciada em 2008.

Apesar disso, decidi levar adiante meu sonho de me tornar empreendedor, pois via na crise uma oportunidade de crescimento que eu não teria se continuasse no meu trabalho.

Uma das melhores oportunidades que encontrei naquele momento foi o preço dos aluguéis, que estavam bem atraentes.

Eu havia decidido me estabelecer no bairro dos Jardins, uma das regiões onde o preço dos aluguéis é bem alto, mas que devido à crise vários pontos comerciais estavam disponíveis por um valor abaixo do praticado.

A concorrência era bem grande, mas isso não me assustou, principalmente depois de ter feito um teste cego com amigos e familiares, que apontaram o produto da Casa de Bolos como superior aos demais testados.

Outro fator importante é que havia profissionais competentes disponíveis no mercado, pois o desemprego estava em patamares elevados e a mão de obra era farta.

Para quem vai começar um negócio agora, é preciso entender que esse é o momento de aproveitar as oportunidades.

É hora de enxergar nas coisas negativas uma saída para o crescimento profissional e pessoal.

Hoje, temos mais poder de negociação nas mãos, seja em relação a aluguéis, fornecedores e até mesmo condições especiais oferecidas pelas redes franqueadoras.”

 


Django de Oliveira, 50 anos, investiu em uma franquia do CEBRAC em 2013

“Durante 25 anos trabalhei em uma instituição financeira que foi muito afetada pela crise de 2013.

Eu já não me encaixava como funcionário, tinha a necessidade de ter o meu próprio negócio e tinha ganho muita experiência no banco que sempre respeitei e sou grato pelo período que trabalhei.

Por isso, comecei a pesquisar negócios que combinassem com os valores e hobbies que carrego.

Eu nunca parei de estudar, sempre acreditei na educação e sempre gostei de ler. Dessa forma, a pesquisa foi por franquias de educação para que eu pudesse devolver a sociedade algo de valor.

O meu intuito sempre foi entregar ao estudante uma solução, e não um curso, uma compra.

Desde os 9 anos de idade trabalhei por necessidade, logo ter o meu próprio negócio e entregar sonhos aos estudantes, uma possibilidade de crescer na vida profissional e pessoal deles foram pontos que me motivaram a investir mesmo em um ano de crise como 2013.

A franqueadora CEBRAC me ajudou a escolher o melhor ponto e havia um prédio vazio com uma
localização ótima. O dono do prédio não confiava em ninguém para alugar.

Não conseguia acreditar que alguém iria cuidar do prédio dele.

Por isso, marquei um café com ele e depois de muita conversa e contando toda a minha história ele aceitou alugar.

Além disso, concedeu um bom prazo de carência para custear o local para que eu pudesse reformar e colocar a escola para funcionar.

Além do ponto para locação, a escolha do negócio de educação em um período de crise foi uma ótima oportunidade, pois na crise as pessoas buscam se qualificar para conquistar posições no mercado de trabalho.

Fiz também muitas parcerias no momento de crise: parceiros de tecnologia, na entrega dos equipamentos, e até mesmo com a franqueadora que ofereceu um bom prazo de carência nas compras dos materiais.

Não tinha dinheiro sobrando, mas após 4 meses tive um retorno positivo do negócio.”

 

Fabiano Castro é diretor e franqueado da Minds Idiomas e investiu
na rede em 2008

“Belém é uma capital muito populosa. Por isso, a unidade que já tínhamos aberto há sete anos em Nazaré, Centro de Belém, não estava mais comportando a quantidade de alunos e interessados em aprender inglês.

Além disso, como Belém é ampla, a questão do deslocamento também foi estudada. Abrimos a unidade de Entroncamento que fica mais na periferia da capital, porque desta forma conseguiríamos atender os jovens e adultos que moravam nesta região. Vimos a oportunidade ali e deu muito certo.

Outro ponto que nos fez investir em 2008 é que tínhamos uma equipe muito qualificada, já tínhamos sete anos de existência em Belém, ou seja, a marca consolidada na região.

Acredito que, além do ponto que conseguimos com localização estratégica, o ativo educação na crise é muito valorizado.

A questão do ponto também é algo que merece destaque. Trata-se de um prédio amplo. É a maior unidade da Minds Idiomas do Brasil.

E conseguimos esse prédio justamente porque um banco do Pará estava deixando o local devido à crise. Fizemos uma boa negociação e operamos neste prédio até hoje.”

 

Vanessa Cabrini Morgato, 40 anos, investiu na Sorridents em 2013

“Acredito que nos momentos de crise que surgem as melhores oportunidades para quem está preparado e não tem medo de trabalhar dobrado.

Na minha vida, uma vez ouvi uma frase que nunca mais saiu da minha cabeça, que é: em crise apenas trabalhe, desde que seja com foco, propósito e disciplina.

Durante a crise, encontramos um mercado cheio de oportunidades para a área que estava empreendendo, pois na região não havia nenhuma clínica com a estrutura e qualidade da Sorridents e era carente de um bom atendimento.

Tivemos todas nossas metas batidas e o crescimento foi acima do esperado.

A concorrência que tínhamos na região não tinha a estrutura e o suporte que recebíamos da franqueadora e nem qualidade que oferecíamos nos serviços prestados.

Hoje, olhando para trás, tudo que fiz, não tenho dúvidas que o resultado do sucesso que obtive foi a soma da minha preparação, dedicação e esforço, além é claro de estudar o mercado para escolher um negócio promissor e alinhado com o que te faz feliz.

Não é apenas empreender para ganhar dinheiro, busque fazer o que gosta.”

 

D’Artagnan Rodrigues Alves, 57 anos, investiu em uma franquia da Sorridents em 2008

“Por ser um executivo de multinacional percebi que a crise poderia colocar meu emprego em risco, então comecei a procurar opções de investimento para dar continuidade na minha renda caso fosse desligado.

Analisei várias opções desde alimentação, passando por Pet, e cheguei a Sorridents, que escolhi por ser do segmento da saúde, com grande demanda e poucos locais que atendiam com qualidade e eficiência.

Minha primeira loja foi repasse. Aumentamos o faturamento em 40% nos primeiros 6 meses, com margem de lucro de 20%.

Se você quer empreender, não tenha medo, pois o medo paralisa. Busque algo que te traga prazer e que esteja de acordo com seus sonhos. Estude o ramo que vai investir e, se possível, escolha um sócio para dividir riscos e discutir os caminhos a seguir.”

 

Luiz Fernando Macedo, 57 anos, investiu em sua primeira franquia da Megamatte em 2009

“Tivemos a ideia de investir em nossa primeira unidade, Lavradio, em 2009, logo após a crise de 2008. Já a crise de 2013 teve impactos que perduraram por alguns anos.

Em 2016, começamos a montar nosso Plano de Expansão, que resultou na aquisição da unidade Inválidos, em 2017, e numa terceira loja, em 2019, no Bairro de Fátima.

Dada a magnitude sem precedentes da crise atual, percebemos que a mesma tem o potencial de gerar enormes oportunidades para os empreendedores com visão de longo prazo.

Crises sempre irão ocorrer. O sobe e desce da economia é feito em ciclos. Você se prepara nos períodos de bonança para ir às compras depois.

Infelizmente, as crises têm um aspecto darwinista, e aqueles que sobrevivem são os que muitas vezes tem mais força, capital e paciência para adquirir novos negócios a preços descontados. 

Nossas lojas localizadas na Rua dos Inválidos e no Bairro de Fátima foram adquiridas por meio de repasse. Já a primeira, na Rua do Lavradio foi constituída por nós desde a sua concepção.

Conseguimos melhorar todos os indicadores de performance das lojas adquiridas em repasse, desde indicadores pontuados pela Franqueadora em suas revisões periódicas, bem como indicadores de satisfação dos clientes e de retorno do investimento.

As lojas que davam prejuízo passaram a ser lucrativas, o turnover de pessoal foi reduzido em 70% e a nota de avalição da Megamatte cresceu 37%.

Quando adquirimos nossa terceira unidade (Bairro de Fátima), encontramos um franqueado que havia montado outro negócio e queria se desfazer da loja. Negociamos por quase um ano e adquirimos a franquia assumindo as dívidas da sociedade.

Reduzimos custos, ajustamos a operação aos padrões exigidos e, em três meses, mais que dobramos as vendas. Hoje estamos pagando o negócio com recursos gerados por ele.”

 

Eliane Fátima Munari Polo, 49 anos, investiu na franquia do Instituto Embelleze em 2007

“Em 2007 compramos a franquia e inauguramos no início de 2008. No período que compramos a franquia, ainda não tinha se iniciado a crise.

Estávamos nos preparando e pesquisando há um tempo para isso, era um desejo antigo que fomos colocando em prática.

A crise veio em nossa cidade logo no primeiro ano de franquia, além da crise econômica, com enchente e catástrofe em Blumenau, Santa Catarina, tivemos que ficar fechados por 15 dias e perdemos muitos alunos, familiares e funcionários, mortos na catástrofe.

Foram alguns meses para nos recuperarmos financeira e emocionalmente, mas conseguimos com muito esforço e perseverança.

Empreender sempre será um desafio, mas os sonhos movem empreendedores, portanto o momento de investir deve ser quando a oportunidade aparece e no Instituto Embelleze, sempre após grandes crises vieram os melhores resultados, pois formamos profissionais para o mercado de trabalho e geramos novos empregos por meio desta formação.

Portanto a dica é: Não deixe a oportunidade passar, pois outra pessoa vai aproveitar no seu lugar.”

 

Jaina Mezari Guidarini, 35 anos, é franqueada da Rockfeller Language Center desde 2013

Assinamos o contrato com a Rockfeller Language Center em julho 2013 e abrimos a unidade em janeiro de 2014.

Decidimos investir por entender que franquia é um negócio mais seguro e a área da educação ser um segmento que eu e meu sócio nos identificamos.

Identificamos um mercado com serviço pouco desenvolvido e com possibilidade de fazermos mais e melhor que a concorrência.

A principal dica para quem quer empreender agora é não duvidar.

Ter uma única certeza que é: vai dar certo! Só depende de nós fazermos o negócio prosperar. Se colocarmos toda a nossa energia nele, todo o nosso foco, o sucesso é questão de tempo!”

 

Talita e Felipe Frinzi, 32 e 33 anos, investiram na Seguralta
em 2012

“Assinamos o contrato a Seguralta em dezembro de 2012 e em janeiro de 2013 iniciamos a operação. Investimos na crise pela expectativa de baixo custo com rentabilidade elevada nesse segmento.

Encontramos a possibilidade de empreender com custos fixos baixos, sem risco de inadimplência, sem necessidade de estoque ou capital de giro elevado.

Além disso, percebemos que no mercado havia vendas de veículos zero km com recordes históricos entre 2009 e 2012, o que naturalmente aumentaria o mercado de seguros.”


Sedilha Novais, 43 anos, investiu em duas franquias de repasse
da CNA

“Investi em duas unidades da CNA: uma em agosto de 2011, em Alphaville, e outra em fevereiro de 2012, em Osasco.  As duas escolas foram repasse.

Uma delas, Alphaville, já estava praticamente sem fôlego. Havia 70 alunos. Sendo assim, a compramos por um valor que fazia jus aos 70 alunos.

Fizemos uma parceria muito alinhada com o franqueador, tivemos todo o apoio necessário para o reposicionamento da marca na região.

Em um ano, triplicamos o número de alunos. Com a mudança de ponto, ano e meio depois, quintuplicamos. 

Já a unidade de Osasco estava em um bom ponto, porém não havia investimentos no Imóvel. A escola estava, ainda no padrão antigo, sem haver renovação, há pelo menos uns 10 anos.

Mudamos de ponto para um prédio próximo, completamente renovado. Trouxemos mais comodidade e conforto aos alunos. Crescemos, já no início da operação 30%.

Encontrei melhores oportunidades durante a crise, como repasse por um valor mais baixo, devido à diminuição na base de alunos, além de incentivos por parte do franqueador, contratos de aluguéis mais flexíveis.

Ambas as escolas estavam com dificuldades em suas gestões.

Devido à crise, os franqueados estavam com o mesmo mindset do período normal, ou seja, de não crise. Isso levou essas escolas à uma redução no número de alunos.

Era necessários fazer diferente, mudar o mindset. Portanto houve uma melhor oferta, no repasse, bem como incentivos, por parte do franqueador, o que minimizava os riscos. Era a união do útil ao agradável. Ou seja, uma oportunidade. 

Para quem quer empreender a dica é procurar oportunidades. As pessoas vivem diferentes momentos na vida.

O negócio que fazia total sentido, em determinado momento, pode não ter mais o mesmo sabor. Seja por mudanças na vida pessoal ou profissional.

Nosso negócio exige muito empenho e contato diário, o que, para alguns, isso não é mais possível.

Eis a oportunidade para aqueles que estejam sedentos por investir tempo, garra e dedicação. Um novo mindset, pode trazer ‘gás novo’, oxigenação, ao negócio.

Sou prova viva de que alguns ajustes, podem mudar a história de uma operação deficitária.”

 


Cinthia Gomes, 44 anos, investiu em suas primeiras unidades da Buddha Spa em 2012

Sou formada em fonoaudiologia e, por isso, quando decidi abrir o meu próprio negócio, percebi que não tinha know how o suficiente para gerir um negócio próprio.

Uma franquia é diferente, pois eles te dão todo este suporte necessário.

Acredito que esta foi a minha melhor opção e, realmente, foi bem mais fácil do que abrir um negócio do zero.

Naquele momento, em 2012, estavam sendo implantadas as primeiras unidades do Buddha Spa, aqui no Rio de Janeiro, tanto que sou uma das pioneiras da marca na cidade.

Quando eu comprei as unidades, escolhi em locais que já existiam uma infraestrutura de Spa, anteriormente, o que facilitou.

A única coisa que eu tive que fazer, foi implementar a identidade visual do Buddha Spa e detalhes com o meu jeito. Isso, com certeza, foi um facilitador, já que eu não tive que fazer uma obra logo no início.

A dica fundamental que eu dou é, se for empreender, que seja com uma franquia, ao invés de abrir o seu próprio negócio, pois ela te dará todo o suporte necessário para este momento.

Para os próximos meses/anos, as coisas estarão bem modificadas, como é que diz, é o ‘novo normal’. A gente não sabe como as coisas estão e como elas irão ficar, mas a gente tem o apoio da franqueadora, o que facilita a jornada.

 

Wagner Cipriano, 62 anos, investiu em uma loja da Casa do Construtor em 2008 e outras duas da rede em 2013

“Eu e meu sócio investimos na Casa do Construtor em um período de crise porque tínhamos conhecimento sobre o mercado da construção civil, já que ele tinha experiência de 25 anos neste mercado.

Além disso, havia melhores opções de imóveis para aluguel. Assim, todas as negociações foram facilitadas pela crise, era uma oportunidade, pois tínhamos certeza de crescimento da Construção civil.

Penso que empreender no momento é muito difícil, pois a recuperação dos negócios em geral deve acontecer somente no próximo ano.

Mas este é um bom período para definir um projeto de negócio, preparar alternativas, seleção dos pontos para abertura, opção de fornecedores, ou seja, para fazer pesquisas.

É importante ficar de olho na virada do mercado para estar pronto para iniciar antes dos concorrentes do segmento que definir.”

 

Paulo Portela, 53 anos, investiu na School of Rock em 2012

“Crises fazem parte da história do Brasil. Surgiu a oportunidade de empreender na School of Rock, percebemos que não havia nada parecido no Brasil e havia um mercado claro para a proposta de valor da franquia no país.

Não levamos em conta a situação econômica naquele momento, apesar da situação estar se deteriorando, principalmente em 2013.

Acreditamos no modelo inovador, na metodologia revolucionária da School of Rock e fomos em frente.

A decisão se mostrou acertada, pois apesar de somente termos operado a franquia em um ambiente macroeconômico desafiador, todas as escolas da rede cresceram e hoje somos 41 escolas com 3.200 alunos no Brasil todo.

No mundo são 275 escolas com 40.000 alunos e o Brasil é a 2ª. maior operação da rede, logo após os EUA.

Para quem quer empreender, a dica é escolher uma área de negócios que tenha uma conexão de propósito com seus valores, seus objetivos de vida, seus sonhos.

Empreender simplesmente pelo retorno financeiro é perigoso, pode até dar certo, mas às custas de muita energia vital.”

 

Mariane Mazzoni Concon, 35 anos, investiu na Pizza Prime
em 2013

“O meu primeiro investimento em franquias foi no ano de 2013, adquiri um percentual de uma das lojas da Pizza Prime na Zona Oeste de São Paulo.

Resolvi investir para ter mais uma fonte de renda, já que esta operação se concentrava em sua grande parte no período noturno, assim era possível conciliar com o meu outro trabalho, exclusivamente diurno.

Após um ano comprei uma parte de outras duas lojas. A partir daí, em meados de 2015, passei a abrir novas lojas e hoje tenho oito, todas abertas com capital dos lucros obtidos nas primeiras três unidades.

Minha dica para quem quer empreender é: tenha uma reserva financeira para que o seu negócio novo nunca afete sua vida pessoal, prepare um capital de giro até que seu negócio comece a crescer conforme o esperado. Não tenha medo de tomar decisões e errar.

Nós, empreendedores, tomamos decisões o tempo todo e também erramos.

Outra dica importante é: cuide bem dos seus clientes, foco no cliente o tempo todo, delegue isto aos seus colaboradores. Empreender é algo desafiador e muito gratificante!”

 

Leonard Blackman, 40 anos, investiu na Park Idiomas em 2013

“Eu vinha em um período de ascensão dentro da franquia. Comecei a trabalhar na Park em 2011, como professor.

Em poucos meses no mesmo ano, comprei uma microfranquia, que me permitia vender também, além de dar as aulas.

Foi ali que eu percebi o potencial da franquia. No final de 2012 comecei a procurar soluções para abrir a minha própria escola.

O momento era bastante arriscado e, talvez, não teria a mesma coragem em investir hoje. Os recursos que eu tinha na época para investir eram muito pequenos, além da falta de conhecimento.

Os primeiros dois anos foram um grande desafio, como também foi para muitos que abriram um novo negócio neste período.

Uma coisa que me ajudou muito foi conseguir uma boa linha de crédito pelo banco. Isto foi fundamental para conseguir abrir a primeira escola.

Porém não veio com facilidade. Para quem é um novo empreendedor, é extremamente difícil conseguir confiança pelos bancos em seu projeto de negócio, sem falar da burocracia que temos que enfrentar.

Quanto à concorrência, o produto da Park Idiomas é único! Nunca tive dificuldade de vender, e hoje é uma franquia em fase constante de crescimento, que posso dizer que tenho orgulho de fazer parte.

Agora com a pandemia, pode até parecer não ser um bom momento para empreender. Porém, acredito que seja justamente o oposto, já que tudo vai passar em breve.

Um excelente momento para encontrar aluguéis mais baratos, pontos melhores já que muitas empresas infelizmente fecharam as portas, além de condições de linhas de crédito imperdíveis também.

Tudo isso pode resultar em um negócio de muito sucesso em alguns meses.”

 

Douglas Pena, 30 anos, investiu em sua primeira unidade da
JAN-PRO em 2013

Investi na primeira franquia JAN-PRO em novembro de 2013 e, em 2018, abri a franquia regional em Santa Catarina.

Saí do emprego que tinha, em uma multinacional, para investir em uma franquia que possibilitava a redução de custos para o cliente de forma a tornar o negócio mais atrativo.

A oportunidade que encontrei foi o interesse das empresas em reduzir o custo por meio da terceirização de serviços, como é o caso da limpeza. Iniciei em uma loja nova, faturei R$ 1,2 milhões no primeiro ano de operação.

É na adversidade que nasce a força e nós evoluímos. Temos que olhar as oportunidades do mercado e ser parte da reestruturação.”

 

Johnny Eberson Jardinette investiu em uma franquia da Gigatron Tecnologia em 2013

“Em toda crise sempre existem oportunidades e a franquia Gigatron Tecnologia me pareceu uma excelente oportunidade de negócio.

Encontrei a oportunidade de colocar em prática minha forma de trabalhar com sistema de gestão num mercado carente de profissionais com conhecimento em regras de negócios.

Minha loja é de repasse! Consegui resultados que me levaram a aquisição de uma segunda unidade da franquia.

Para quem quer empreender, minha dica é: Analise o mercado, trabalhe arduamente, estude sempre o seu negócio.”

 

Fernando Silveira Rabelo, 42, e seu sócio, Carlos Filipe Parrela, 37, abriram sua primeira franquia da rede OrthoDontic em 2013


“A modalidade de franquia na área de prestação de serviços de odontologia era algo novo e diferente do conceito tradicional de um consultório particular.

Além disso, a assistência, assim como o acompanhamento oferecido para a estruturação do negócio, apresentação de histórico e resultados (DRE) da OrthoDontic, foram fatores importantes e que levaram os sócios a investirem, indo contra o fluxo do mercado durante a crise.

O mercado sofreu grandes mudanças em 2013. Enquanto vários profissionais decidiram parar, devido à situação de crise, Fernando e Carlos conseguiram crescer no contrafluxo, empreendendo e ampliando a rede.

Hoje, contam com 5 franquias no estado de Minas Gerais e Bahia, sendo uma delas, a terceira unidade prevista para ser inaugurada no final do mês de julho, dia 30, em Montes Claros (MG). 

No momento de crise, devem ser avaliados não só os fatores internos, como também os externos do negócio.

É necessário avaliar os indicadores de crescimento e o histórico de desenvolvimento da franquia durante a crise, para que a pessoa que deseja investir sinta segurança com relação a assinatura do contrato.

Poder contar com o acompanhamento e assistência da franqueadora também é essencial.”

 

Joselei Marcolin, 40 anos, investiu na franquia SUPERA Ginástica para o Cérebro em 2013

“Decidi investir em 2013 porque períodos de crise geram oportunidades para quem tem visão e atitude.

Estava em uma fase da vida em que queria fazer algo com propósito, estava disposta a renunciar a estabilidade de um contrato CLT, mas ao mesmo tempo, queria uma certa segurança, como processos já definidos, por exemplo.

Foi quando pesquisei franquias no site da ABF e me deparei com o SUPERA, um método inovador que eu nunca tinha ouvido falar.

Logo percebi que as oportunidades eram inúmeras: megatendência de mercado, por ter relação com neurociência, bem-estar, educação e envelhecimento. Acima de tudo “bateu no coração”.

Para quem quer investir em uma franquia, minhas dicas são: busque algo que encha seu coração de alegria, que você sinta satisfação em fazer e que te desafie a ser uma pessoa melhor; você precisa ser diferente, crise traz oportunidades mas é importante tomar decisões e agir no tempo certo; dê ouvidos a quem te inspira, não ouça a maioria; planeje e busque o autodesenvolvimento; franquias são boas opções pois já há um modelo de negócio.”

 

Deiverson Migliatti, 36 anos, é fundador da rede Sterna Café e, em 2009, investiu em uma franquia da Subway

“Fui demitido em abril de 2009 e em setembro de 2009 investi em uma franquia da Subway. Na época, encontrei aluguel barato, ponto comercial barato e parcelado.

Procurei abrir o meu negócio em uma cidade que ainda não tinha shopping, nem Subway.

Por isso, fui a primeira Subway de Diadema, no primeiro shopping da cidade.

Acredito que, agora em 2020, o varejo permite melhores retornos, pois a Selic está a 3% e há uma rentabilidade baixa em bancos e no mercado imobiliário.”

 

Em períodos de crise existe grandes oportunidades para investir, veja a seleção que fizemos para você:

Franquia Bella Gula

A Bella Gula é a maior rede de tortaria e café da Região Sul do Brasil, com mais de 30 lojas espalhadas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. O mix da Bella Gula contempla gastronomia, confeitaria e cafeteria que possui uma ampla variedade de produtos artesanais de altíssima qualidade.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA BELLA GULA

 

Franquia Fini

De origem espanhola e criada ainda na década de 70, a FINI faz parte do Grupo Sánchez Cano, líder multinacional no mercado de balas de gelatina, marshmallows, regaliz e chicletes. Com presença mundial em mais de 80 países, conquistou a posição como uma das principais produtoras de guloseimas da Europa há mais de 40 anos.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA FINI

 

Franquias HSH – Home Sushi Home

home sushi home

Bem-vindo ao seu novo negócio! A Home Sushi Home é uma empresa especializada em delivery de comida japonesa. A tendência dos negócios deliveries é inquestionável.
Oferecemos ao empreendedor um negócio com baixo investimento e qualidade, que está num mercado que cresce a cada dia.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA HOME SUSHI HOME

 

Franquia Lugano Chocolates

O sabor artesanal de Gramado ao seu alcance! Agora você pode fazer parte desta marca sendo um franqueado e juntos podemos espalhar o sabor do chocolate e a delícia de empreender!

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA LUGANO

 

Franquia Magic Feet

Franquias de Sucesso Franquia Magic Feet

Do Grupo Afeet, a Franquia Magic Feet é a maior rede de lojas de calçados infantis do Brasil e fruto da oportunidade detectada pela companhia de lançar um player forte no nicho infantil. A rede oferece diversos estilos para crianças de 0 a 10 anos, atendimento personalizado e grande variedade de produtos das principais marcas do mercado.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA MAGIC FEET

 

Franquia Pinta Mundi Tintas

Franquia Pinta Mundi Tintas

A Pinta Mundi Tintas é uma franquia de tintas com mais de 25 anos de atuação no mercado, parceira dos maiores fornecedores de tinta do Brasil, como a Sherwin-Williams, Suvinil e Coral. um negócio de baixa complexidade, rentável e que caiu no gosto dos brasileiros.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA PINTA MUNDI TINTAS

 

Franquia Loft

Franquias de Sucesso Franquia Loft

A Loft é uma marca onde o conceito de design é uma paixão. Somos a maior e melhor rede do segmento de acessórios para celular e gadgets no Brasil. O sucesso das nossas lojas e quiosques está na alta rentabilidade do negócio ao franqueado, uma das maiores do mercado.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA LOFT

 

Franquia Viva Eventos

A VIVA é a maior empresa de formaturas do Brasil! São mais de 20 franquias e mais de 200 cidades atendidas por todo o país! A Viva Eventos é apaixonada por produzir as formaturas mais incríveis que você já viu. Queremos proporcionar felicidade e impactar positivamente a vida das pessoas.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA VIVA EVENTOS

 

Franquia Restaura Jeans

Somos uma de rede franquias que oferece serviços para recuperação do vestuário, como tingimento, costura e customização, lavanderia e renovação de couro. A Restaura Jeans faz parte do Grupo Restaura composto pelas marcas Minha Lavanderia e a DNA Natural.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA RESTAURA JEANS

 

Franquia Beautyline

franquia beautyline cosméticos e beleza

Fundada em 2009, a franquia Beautyline faz parte de um grupo de empresas que trabalha há mais de 30 anos na área de cosméticos, contando com pessoal especializado e experiente no ramo. Nossas franquias contam com o mais moderno, rentável e inovador sistema de franchising já implantado no Brasil.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA BEAUTYLINE

 

Franquia Super Estágios

Franquias até R$ 200 mil - Super Estágios

A franquia Super Estágios é a primeira e maior rede de franquias de estágios associada à ABF. Segundo a marca, a empresa oferece um serviço de recrutamento e seleção de estudantes para integra-los a programas de estágio, além de cuidar dos trâmites com documentação e administração de todo o processo de contratação.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA SUPER ESTÁGIOS

 

Franquia Artwalk

Franquias de Sucesso Franquia Artwalk

Do Grupo Afeet, a Artwalk é focada em calçados de moda, casuais e sneakers, e disponibiliza ainda um mix complementar de ‘Ts’(camisetas), caps (bonés), meias descoladas e mochilas.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA ARTWALK

 

Franquia Convex Brasil

Pioneira na introdução e fabricação de joias em aço 316L no país e líder absoluta neste segmento, fabricamos também joias em prata e prata revestida com ouro; produtos com design moderno, de altíssima qualidade e que acompanham as tendências do mercado e da moda.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA CONVEX

 

Franquia É Seguro Corretora

A É Seguro Corretora é uma rede franqueadora de Franquias de Corretora de Seguros, que oferece seguros, consórcios, empréstimos consignados, financiamento de veículos, maquinas de cartão de crédito e meios de pgto, e outros. O intuito de levar segurança aos quatro cantos do Brasil.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA É SEGURO CORRETORA

 

Franquia Farma & Farma

A Farma & Farma é uma rede de farmácias que atua no mercado de 1997 e logo e ganhou expansão nacional. A rede é comandada por um conselho de administração, formado por farmacêuticos e investidores com experiência prática no ramo.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA DE FARMÁCIA FARMA & FARMA

 

Franquia Arranjos Express

Mais que ajustes, uma rede de costura criativa! A marca diversifica os serviços e acompanha as tendências do mercado da moda, consolidando-se como referência em alinhavar a personalidade única dos clientes por meio de ajustes e customizações. Conheça agora se seja franqueado.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA ARRANJOS EXPRESS

 

Franquia Sóbrancelhas

Sóbrancelhas é uma empresa especializada na produção do olhar, está entre as grandes redes de franquia no setor de saúde, beleza e bem-estar. A marca inovou o mercado de quiosques, possui 4 tipos de modelos de negócios, um deles é perfeito para você.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA SÓBRANCELHAS

 

Franquia Acesso Saúde

A Acesso Saúde é uma rede de clínicas médicas que possui um sistema de atendimento médico sem mensalidade, que oferece consultas em diversas especialidades, exames e serviços odontológicos com qualidade, respeito e sempre com preços acessíveis.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA ACESSO SAÚDE

 

Franquia Só Multas

Franquia Só Multas

A SÓ Multas surgiu em 2014, através do desejo de prestar um serviço especializado, sério e de qualidade na área de direito de trânsito. Oferece soluções para habilitados e proprietários de veículos com problemas de multas de trânsito.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA SÓ MULTAS

 

Franquia Instituto Mix

Franquias de Sucesso Franquia Instituto Mix

Instituto Mix de Profissões foi fundado com o intuito de formar profissionais altamente qualificados que possam atuar em diversas áreas do mercado, tais como: saúde, beleza, tecnologia, idiomas, e outros. O IM traz uma grande variedade de cursos e assim consegue estar presente em um vasto número de nichos do mercado, envolvendo vários perfis de clientes de diferentes classes sociais.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA INSTITUTO MIX

 

Franquia Monitorias

franquias baratas

É apaixonado por educação e quer fazer a diferença? Conheça a Monitorias, uma das maiores empresas de aulas particulares do Brasil. Saiba mais agora!

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA MONITORIAS

 

Franquia The Kids Club

O método THE KIDS CLUB foi implantado no Brasil em 1994, e vem se expandindo dia a dia. Atualmente, possui unidades em todo o país, oferecendo curso de inglês para crianças a partir de 2 anos de forma dinâmica, divertida e exclusiva.

 

Franquia High Torque Car Service
candidato para franquia

Um negócio que se destina aos apaixonados por mecânica e carros, tem crescido de forma sólida e bem estruturada por todo o país. Ótima opção no segmento de serviços automotivos de alto padrão.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA HIGH TORQUE

 

Franquia Brasileirinho Delivery

O Brasileirinho Delivery é um restaurante de Comida Típica com um formato inovador de delivery na caixinha. Levamos praticidade, comodidade, higiene mantendo o sabor de cada cantinho do Brasil dentro de nossos box.

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA BRASILEIRINHO DELIVERY

 


Veja outros artigos interessantes: