Top consultores revelam as melhores dicas de como abrir uma franquia

23/11/2017

dicas de como abrir uma franquia

Para te deixar ainda mais a par de como funciona e qual a melhor maneira de adentrar ao sistema de franquias, o Portal do Franchising conversou com alguns dos melhores consultores em franchising do País, que revelaram dicas de como abrir uma franquia e falaram sobre os cuidados que o investidor deve tomar ao aportar seu dinheiro em uma unidade franqueada. Vale lembrar que possuir o capital para investimento não viabiliza diretamente a sua entrada para o setor. Em paralelo ao capital, o empreendedor precisará de preparo, gestão, identificação com o segmento, bom relacionamento interpessoal e, claro, integridade.

Como é de praxe, possuir espírito empreendedor é uma característica fundamental de quem planeja ou pensa em como abrir uma franquia, bem como em qualquer outra atividade pertinente à rotina de patrão. Afinal, apesar do formato de negócio já ser testado no mercado, toda a operação vai depender da gestão do franqueado, que será também responsável por ao menos 50% dos resultados da unidade adquirida. À rede, cabe a disponibilização do suporte, treinamento e comunicação da marca com o público.

Antes de tudo, porém, o empreendedor deve pesquisar marcas e ramos de seu interesse, contabilizar corretamente o montante que poderá investir, raciocinar sobre os prós e contras de se tornar um empresário e, por fim, procurar a franquia escolhida.

Abaixo, inserimos algumas das dúvidas mais pertinentes que candidatos a franqueados têm e as repassamos para que os consultores respondessem. Confira e descubra como abrir uma franquia de sucesso:

— Quero investir em uma franquia, mas ainda não escolhi uma rede. Por onde começo?

dicas de como abrir uma franquia - Angelina Stockler
Angelina Stockler é sócia-diretora da consultoria ba|STOCKLER

O ideal é que você tenha afinidade com o negócio e que ele seja lucrativo. Não adianta ter um sem o outro. Eu iria atrás de um segmento que é lucrativo, mas você tem que avaliar se tem afinidade ele. Do contrário, você vai acabar não se dedicando o suficiente, o que significa que o negócio correrá grande risco de fracassar. Mais do que isso, entre optar pela franquia A ou B, analise a franqueadora. Pode ter mais de uma para uma determinada marca. Avalie se ela é de sucesso, o nível de suporte que ela oferece e, mais uma vez, a satisfação dos franqueados.

É importante também identificar se a franqueadora possui um bom programa de capacitação para iniciantes. Para investir com mais segurança, procure avaliar também o número de unidades daquela rede, e se esse número está crescendo ou diminuindo. A marca está em expansão ou está estagnada? Se ela vive um momento de retração, qual o motivo disso? Ela está se restruturando? Outro ponto chave é analisar o número de unidades que fecharam nos últimos meses e o motivo delas terem fechado.

Em relação ao suporte, qual o tipo de apoio que a rede oferece? O apoio é constante? Quantos consultores de campo para cada franquia? Existe uma consultoria diferente para franqueados novos ou antigos? Todos esses fatores determinarão um caminho para você seguir.

 

— Como sei se possuo o perfil de franqueado certo para uma rede específica? E qual é o perfil de franqueado que toda franquia deseja?

dicas de como abrir uma franquia - Leonardo Marchi
Leonardo Marchi é sócio-diretor da Praxis Business

O perfil de candidato que possui todo o investimento necessário e que, além deste ponto que é mandatório, que tem um perfil comportamental de execução de processos, que está disposto a seguir as regras da franqueadora, que tem iniciativa para gerar negócios, que é protagonista e assume as responsabilidades de um franqueado, que possui um bom relacionamento de negócios na comunidade onde estará a unidade, e que está disposto a construir uma história de sucesso com a marca que escolheu.

Um tipo de perfil que pode não ser interessante para uma parte das franqueadoras é o perfil de investidor puro, ou seja, aquele empresário que apenas vai “prover o capital”, mas que não vai se envolver no negócio. Nestes casos, é preciso que este candidato tenha um sócio que será o “operador” do negócio, sendo que a franqueadora vai focar neste sócio operador para fazer todo o processo de seleção, bem como todo o processo de relacionamento após o fechamento do negócio.

 

— Recebi uma resposta negativa sobre a abertura de uma unidade de uma determinada franquia. Posso (ou devo) procurar outras redes?

dicas de como abrir uma franquia - André Friedheim
André Friedheim é sócio-diretor da FRANCAP

Definitivamente sim. No franchising, não existe esta troca de dados entre as redes de franquias, até porque o que é bom para uma rede pode não ser para outra. Não é porque você não possuía o perfil para trabalhar com uma marca, que não tenha o perfil para trabalhar com outra, mesmo que sejam de segmentos em comum.

Estes tipos de negativas podem ter os mais diversos fatores: falta de capital é o mais comum. Outro bastante observado é a escolha do ponto comercial. Muitas vezes o franqueado quer escolher um ponto e ele já está ocupado.

A escolha do perfil por parte das franqueadoras pode variar, mas geralmente elas traçam um perfil único com base em franqueados de sucesso da rede. Com esse perfil em mãos, elas analisam os possíveis candidatos a franqueado, que mesmo tendo seu perfil aceito nesta primeira fase, terá de ser aprovado pelo comitê de aprovação da marca.

 

— Qual é o tempo médio entre o início de uma negociação e a abertura efetiva do negócio?

dicas de como abrir uma franquia - Caroline Bittencourt
Caroline Bittencourt é diretora de Inteligência de Mercado do Grupo BITTENCOURT

Tudo depende de cada franqueadora e o processo de cada uma. Alguns fatores que podem influenciar e muito no tempo desde a negociação e abertura efetiva do negócio:
Processo de análise do candidato – pode ser mais criterioso e demorado ou mais ágil – depende do objetivo de cada franqueadora.

Assinatura do contrato – avaliação do contrato pelo franqueado e que sempre orientamos que tenha um advogado para ajuda-lo a sanar todas as dúvidas.
Questões burocráticas de abertura de empresa e retirada de certidões; Busca do ponto comercial – geralmente esse é o ponto que mais demanda tempo uma vez que é fundamental para o sucesso do negócio. Algumas franqueadoras ajudam os franqueados nesse processo e devem necessariamente aprovar o ponto; Obras e reformas do ponto do ponto; Fase de contratação e treinamento dos funcionários.

Com tantos fatores, é importante que haja um planejamento claro e acompanhamento de cada etapa. Algumas franqueadoras possuem esse processo muito bem estruturado. Inclusive, fazem uso da tecnologia como aliada nesse processo de acompanhamento e ajustes no cronograma de abertura de uma unidade.

 

— Quais são os principais erros cometidos por quem entra de cabeça no franchising? E por quê é importante evitá-los?

dicas de como abrir uma franquia - Ana Vecchi
Ana Vecchi é diretora da consultoria Vecchi Ancona – Inteligência Estratégica

Vejo muitos candidatos que acreditam que o modelo de franchising não possui riscos e que é sinônimo de sucesso. De fato, o sistema é mais confiável, pois são negócios já testados. Porém, não é tão simples quanto parece. Um dos exemplos de erros mais cometidos por quem entra de cabeça no mundo das franquias é aquele cara que adquire uma franquia para solucionar um problema de vida pessoal. As vezes ele vem de um luto inesperado ou os filhos que cresceram e já tem suas vidas, então a pessoa quer algo para se ocupar. Tem aqueles também que, mesmo em pleno 2017, possuem um velho pensamento de comprar uma franquia para a mulher (esposa, amante, crush, etc) tocar e ter o que fazer ou se ocupar de alguma forma.

Outro erro bastante comum é a falta de informação e de clareza na hora de fechar o negócio. As vezes o candidato tem o perfil de consumidor daquela loja e acha que possui todas as informações da rede, mas não conhece os bastidores e como funciona, de fato, a operação da franquia. Esse também é o tipo de perfil que não conhece o lado empreendedor e o trabalho que dá ser um (micro ou pequeno) empresário.

Resumindo, não compre uma franquia se você estiver pensando em como solucionar um problema pessoal com ela. Para isso, é importante realizar uma análise emocional antes de fechar negócio.

 

— Existe alguma dica infalível para se obter sucesso com franquias? Quais as principais recomendações para quem está começando no franchising?

dicas de como abrir uma franquia - Américo José
Américo José é sócio diretor da consultoria Cherto Atco

Sempre oriento o candidato a seguir dez regrinhas básicas:

1) Conheça a si mesmo – fazer uma autoavaliação cuidadosa e honesta. Quais os pontos fortes e fracos? Em que ramo deseja atuar? Tem habilidades mínimas necessárias para ser dono de um negócio nesse ramo? O que falta? Está preparado para atuar de acordo com as normas e padrões estipulados pelo franqueador?

2) Avalie seu mercado – verifique os tipos de negócios que poderão ser bem-sucedidos na região que pretende instalar a sua franquia.

3) Defina suas possibilidades – de quanto dinheiro você dispõe para investir? Você tem recursos financeiros suficientes para continuar vivendo e pagando as despesas da família até o negócio passar a gerar resultados? Você está consciente de que isso pode levar alguns meses?

4) Estude alternativas – mesmo que esteja interessado em alguma marca, procure compará-la com outras e verifique com cautela todos os dados do negócio.

5) Conheça o histórico da franquia – grandes investidores avaliam as pessoas que estão por trás do negócio antes de colocar dinheiro num projeto. Busque informação sobre a história da franqueadora, dos sócios e das pessoas que trabalham ali.

6) Muito importante:

Converse com um franqueado – com um não, com cinco, pelo menos! Verifique as opiniões positivas e negativas e não se deixe contaminar por uma única opinião. Procure visitar alguns franqueados que já se desligaram da rede. Os dados estão disponíveis na COF.

7) Estude a COF – a Circular de Oferta de Franquia é um documento que, por lei, o franqueador deve entregá-lo, no mínimo, 10 dias antes de assinar contrato ou realizar qualquer pagamento.

8) Analise o contrato – de verdade! Nunca assine um contrato sem antes analisá-lo a fundo, preferencialmente com ajuda de um advogado de sua confiança.

9) Entenda o papel de cada parte – o franqueado que quiser ser bem-sucedido procurará seguir as normas e padrões definidos pelo franqueador.

10) Prepare-se para trabalhar muito! – pense muito, analise muito, investigue muito, antes de investir seu dinheiro, seu tempo, seu esforço e seus sonhos, numa franquia. Se estiver certo de sua decisão, prepare-se para se dedicar bastante para fazer bons negócios!

 

Quer mais dicas? Confira outros textos especiais que preparamos para tirar suas dúvidas:

Como abrir uma franquia? Veja tudo que você precisa saber

Franqueadores respondem: como abrir uma franquia?

Contrato de franquia – Saiba tudo que deve ser analisado

 

5 (100%) 1 voto

NOTÍCIAS RELACIONADAS