Buscando Franquias? Encontre aqui sua franquia «
Escolha pelo menos um opção para sua busca

5 erros de quem compra uma franquia, o segundo é fatal

26/07/2019

5 erros de quem compra uma franquia

As franquias são consideradas um investimento mais seguro por parte dos empreendedores, especialmente os menos experientes.

Elas normalmente já enfrentaram o período de maturação, em que ocorrem testes com consumidores e adequação da oferta à demanda, a chance de insucesso diminui consideravelmente.

Porém, isso não significa que as franquias sejam investimentos livres de risco, pelo contrário.

Há muitas que, mesmo com marca de sucesso, acabam não sobrevivendo.

Conheça cinco erros de quem compra uma franquia e saiba como evitá-los.

 

1. Pouca familiaridade com o segmento

Para quem quer iniciar uma franquia, é essencial ter intimidade com esse ramo de atuação, pois a maior parte dos erros de quem compra uma franquia ocorre quando o empreendedor desconhece esse segmento.

Conhecer o ramo de atividade e os direitos e deveres de cada parte evita, por exemplo, que o franqueado seja surpreendido com a presença de outra franquia da mesma marca próxima ao seu estabelecimento, como ocorre quando a franqueadora não delimita os territórios de cada um.

Também é importante analisar o perfil da franquia pretendida, até para que o empreendedor saiba se possui aptidão para a operação.

 

2. Má gestão financeira

Como em todo negócio, uma boa gestão financeira é obrigatória para as franquias.

Problemas nesse sentido estão entre os motivos que mais contribuem para a falência de uma franquia.

É comum que os franqueados de primeira viagem não saibam gerenciar o seu capital de giro.

Muitos investem tudo em obras, por exemplo, e acabam tendo problemas com o fluxo de caixa.

Assim, antes de investir em uma franquia, é preciso avaliar a capacidade financeira do franqueador, de fornecedores e do próprio franqueado, pois todos precisam ter uma reserva de capital para que o negócio se mantenha.

É recomendável ter uma reserva equivalente a alguns meses de operação, já que o negócio leva tempo para dar lucro.

 

3. Dificuldade de relacionamento

No ramo das franquias, é necessário ter um bom relacionamento com o franqueador, outros franqueados, clientes e fornecedores.

Mal-entendidos entre o que foi ajustado antes e o que é cumprido quando o negócio está em funcionamento podem fazer o negócio ruir.

Por isso, uma boa ideia é conversar com outros franqueados sobre o perfil do franqueador, a organização da empresa e se ela costuma dar atenção às ideias dos franqueados.

 

4. Acreditar que a marca famosa basta para o sucesso

Outro erro comum é acreditar que ter a franquia de uma marca de sucesso, por si só, é garantia de lucro.

Porém, administrar uma franquia significa trabalhar duro, normalmente mais do que os empregados do negócio e com responsabilidades.

Apesar de iniciar o seu negócio com um modelo já bem-sucedido, o franqueado tem que seguir à risca as diretrizes do franqueador, o que exige dedicação.

Então, é preciso entender do negócio e saber fazê-lo funcionar, pois o sucesso da franquia depende muito do suor do franqueado.

 

5. Ponto comercial ruim

Finalmente, é preciso escolher bem o ponto comercial para que ele não se torne um problema.

Instalar o empreendimento em local inadequado é uma das razões que mais levam uma franquia ao fracasso.

É preciso saber se o ponto é frequentado pelos consumidores da marca, avaliar a concorrência local e até a necessidade de reformar o imóvel para adaptá-lo à operação.

Depois, isso ainda é submetido à aprovação da franqueadora.

Assim, antes de definir o local onde o empreendimento irá funcionar, é preciso conhecer o conceito do negócio e o seu público-alvo.

Visite o local, conheça o perfil dos consumidores que o frequentam, analise horários de maior fluxo de público, não deixe passar nenhum detalhe. Disso depende o desempenho de seu futuro negócio.

 

Autor: Bruno Augusto
Gerente de expansão da Piticas

 

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA PITICAS

 

Sobre a Piticas

A Piticas nasceu da ideia de dois irmãos, Felipe e Vinicius Rossetti, que após morarem por 10 anos nos Estados Unidos, retornaram ao Brasil em busca de uma oportunidade empreendedora.

Com foco no desenvolvimento da criatividade e atentos a cada detalhe, fundaram a primeira loja em 2008.

Com o crescimento da marca, eles começaram a investir em maquinários de última geração, construindo uma fábrica de 10 mil m² em Guarulhos.

Desde então, a Piticas tornou-se uma das maiores fábricas de camisetas especializadas em estampas da cultura pop do país, produzindo 17 mil camisetas por dia, com mais de 500 funcionários e mais de 300 lojas franqueadas espalhadas pelo país, além do e-commerce próprio na Internet.

Hoje, os irmãos acompanham todas as etapas da produção, treinamento de funcionários e satisfação dos clientes por meio de seus consultores.

 


 

Agora que você conhece alguns erros de quem compra uma franquia, veja outras matérias que separamos para te ajudar ainda mais: