Franquia de anúncios em sacos de pães com payback em 3 meses é opção de rendimento na crise

22/07/2016

Mídia Pane absorve demanda de franqueados provenientes do mercado de trabalho e atinge 165 unidades pelo país 
 
O preço do pãozinho sempre foi uma tática popular para sentir como anda a economia. Então, quando ela definitivamente vai mal, por que não se apoiar nele para escapar da crise? Lançada em 2011, a Mídia Pane (www.midiapane.com.br) é uma franquia de publicidade em sacos de pães que tem sido uma alternativa para quem perdeu o emprego. Com um modelo simples – que beneficia tanto o anunciante quanto o dono do comércio – e payback em 3 meses, a empresa já chegou a 165 unidades em mais de 200 cidades brasileiras.
 
Luis Carlos Bart, arquiteto de Lauro de Freitas, no interior da Bahia, é um dos novos franqueados que seguiu este movimento. Depois de oito meses sem emprego, ele decidiu abrir uma unidade da Mídia Pane. "Na minha região, o setor de construção civil foi muito afetado pela recessão", conta. "Eu já tinha interesse em empreender, então pesquisei uma franquia interessante e consolidada, e escolhi a Mídia Pane", explica. Depois de fechar o contrato no começo de junho, ele já cadastrou mais de 30 padarias em sua cidade.
 
Já a engenheira Carolina Fantinato, também egressa da construção civil, é franqueada em São Paulo desde março. Ela aproveitou o know-how do setor e apostou a ficha em incorporadoras na hora de prospectar clientes: "As empresas acabam fechando mais anúncios de uma só vez. Quer dizer, também é vantagem para elas num momento complicado, já que a propaganda sai bem mais barata", comenta Carolina, que recuperou o investimento inicial em 3 meses e já triplicou seus lucros. "Além disso, trabalho perto de casa e faço meu horário, então tenho muito mais tempo para a família", afirma.
 
Como funciona
O franqueado fica responsável por estabelecer parcerias com padarias na região e, em seguida, prospectar anunciantes. Após fechar todos os espaços de uma edição, chamados módulos, ele entra em contato com a matriz, que produz as propagandas e imprime em papel biodegradável com tinta atóxica. As embalagens, por fim, são enviadas gratuitamente para as panificadoras, que as distribuem para seus clientes. "Para as padarias, o pão é apenas chamariz, não rende lucro. Portanto, todo insumo que conseguem reduzir é vantagem, por isso elas abraçam a Mídia Pane", pondera Vanessa Cristina de Oliveira, fundadora da empresa.
 
Uma edição do saco de pães tem 36 anúncios, que custam, cada um, entre R$ 350 e R$ 500, a depender da cidade. Como, em média, são 30 mil embalagens distribuídas e, segundo um estudo interno da empresa, as unidades são geralmente vistas por quatro pessoas, o resultado é um preço unitário por propaganda abaixo de R$ 0,01.
 
Não há limite de edições que podem ser lançadas a cada mês, varia conforme a demanda. “Isso, somado à pouca infraestrutura necessária – só um computador com scanner e telefone -, permite um retorno rápido para o franqueado, o que é bem atraente para quem foi pego pela crise", afirma a fundadora. O investimento inicial para abrir uma franquia da Mídia Pane fica entre R$ 15 mil e R$ 30 mil, a depender da cidade. Cada edição de sacos de pães rende entre R$ 9 mil e R$ 12 mil. "Já tivemos casos de unidades que recuperaram todo o capital em 15 dias”, diz Vanessa.
 
Sobre a Mídia Pane
Franquia de publicidade em sacos de pães. Fundada em 2011 por Vanessa Cristina de Oliveira, a Mídia Pane é uma rede de baixo investimento e capaz de operar com infraestrutura reduzida, além de oferecer payback em três meses. Beneficia negócios locais, com anúncios acessíveis, e panificadoras, que recebem embalagens para pães gratuitamente. www.midiapane.com.br.
Avaliação

NOTÍCIAS RELACIONADAS