Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

Escolha pelo menos um opção para sua busca

Os segredos de uma microfranquia para faturar R$ 50 mil por mês

16/04/2018

Franquia Liguesite

Você provavelmente já ouviu a frase: “não sei a fórmula para o sucesso, mas a do fracasso é agradar a todos”. Ela foi dita pela primeira vez pelo editor e jornalista americano Herbert Bayard Swope, que foi o primeiro escritor a vencer o prêmio Pullitzer — a maior honraria do jornalismo, literatura e composição musical do mundo. Swope faleceu de causas naturais nos Estados Unidos há exatos 60 anos. Se estivesse vivo hoje, talvez, o talentoso redator revisaria sua famosa frase ao conhecer o mundo das franquias, onde existe, comprovadamente, a tal fórmula para o sucesso.

Uma dessas fórmulas é seguir os passos do empresário Giovanni Ballarin. Há quatro anos atrás, trabalhando ainda como gerente de vendas de uma empresa multinacional, Ballarin decidiu dar um novo rumo à sua vida. Juntou as economias que havia feito e decidiu investir em uma microfranquia. Conheceu a rede Liguesite e aportou R$ 40 mil em uma unidade home-based, em que ele administra o negócio de casa. Segundo a marca, o faturamento médio mensal desse tipo de franquia gira entre R$ 15 mil a R$ 20 mil. Porém, Ballarin surpreendeu e chegou a faturar, nos últimos meses de 2017, mais de R$ 50 mil em um mês.

E como isso foi possível? Qual a fórmula desse sucesso? Antes de analisarmos como Ballarin atingiu esse feito, é preciso entender como funciona uma franquia Liguesite. Fundada no Paraná, a franqueadora é uma rede de marketing digital que oferece soluções para micro e pequenas empresas como: criação de sites, hospedagem, lojas virtuais, programas de fidelização, e-mails profissionais, estratégias de SEO e até blogs.

Basicamente, a tarefa do franqueado é utilizar as ferramentas oferecidas pela rede (softwares e suporte, por exemplo) para criar páginas na web para empresas que ainda não estão na rede mundial de computadores. Ou que estão, mas precisam aprimorar a navegação dos clientes e prospectar novos consumidores, independente da área ou segmento do empreendimento.

Após passar pela fase de treinamentos e começar a fechar seus primeiros contratos, Ballarin percebeu que podia ir além. No primeiro ano como microfranqueado, faturava exatamente o que a franquia previa: cerca de R$ 20 mil por mês. Mas ele queria mais, e passou, então, a criar estratégias próprias na captação de clientes.

Uma das primeiras medidas que colocou em prática foi a diminuição das visitas aos seus fregueses, que consumia combustível e um tempo precioso do empresário. Em contrapartida, focava os esforços na criação de campanhas publicitárias para divulgação dos clientes na internet e redes sociais. Segundo ele, apesar de correr riscos, a estratégia acabou por gerar uma maior relevância digital para a sua microfranquia.

Após seis meses, a segunda estratégia de Ballarin foi colocada em prática, e ele contratou um designer para ajudá-lo nas tarefas. Depois de um período de adaptação, percebeu então que seria mais vantajoso terceirizar esse serviço dentro da própria franquia Liguesite, através do formato Web Compartilhado. Neste formato, os franqueados da rede desenvolvem projetos para outros franqueados.

Além desse modelo, a marca promove a interação e o auxílio entre os próprios parceiros, no que a franquia chama de Google Compartilhado, quando franqueados mais avançados e especializados em Google Adwords compartilham informações e estratégias com outros franqueados. Para a Liguesite, dessa forma o empreendedor consegue priorizar o tempo para se dedicar à gestão e às vendas da unidade.

Querer é poder

Quando já contabilizava um faturamento superior a R$ 30 mil, cerca de 25% mais que a média da franquia, Ballarin procurou a franqueadora para desenvolver novas estratégias que o ajudassem a aumentar ainda mais os seus ganhos. Foi orientado, então, a montar uma equipe administrativa, hoje liderada pela esposa do empresário.

Ao mesmo tempo, Ballarin seguiu com suas estratégias agressivas de campanhas em Google Adwords e links patrocinados, que impulsionam a visibilidade do negócio na web, garantem assertividade e maior lucratividade ao cliente, com um detalhe relevante: o custo é bastante inferior se comparado à publicidades tradicionais.

“Olha, costumo dizer que não existe milagre. Tem que trabalhar muito e fazer a lição de casa que a franquia te passa. Eu gosto muito de investir em publicidade e campanhas no Google, outdoors e redes sociais. Só o fato de adquirir uma franquia não te dá acesso ao sucesso, mas com estratégias bem definidas é possível alcançá-lo”, diz.

 

Outro fator aproveitado pelo empreendedor foram as análises de carência de mercado. Nesta pesquisa, Ballarin descobriu um dado pertinente: existem 4 milhões de domínios registrados no Brasil e, ao mesmo tempo, 18 milhões de cadastros de empresas na Receita Federal (CNPJs). Ou seja, há 14 milhões de empresas invisíveis na internet, ou presentes apenas em redes sociais, e que poderiam significar uma lacuna interessante de oportunidades de negócios para a sua microfranquia.

Com todas essas estratégias e informações em mãos, o franqueado conquistou 350 atendimentos. E entre os últimos meses de 2017, em meados de novembro e dezembro, Ballarin registrou um faturamento de R$ 50 mil. Atualmente, a microfranquia home-based do empresário conta com 7 colaboradores (4 fixos e 3 freelancers).

Suporte diferenciado

De acordo com Ballarin, o suporte da Liguesite também teve profunda importância na melhora dos seus rendimentos. Constante e ágil nos atendimentos aos franqueados, a marca se faz presente oferecendo bagagem completa para os seus parceiros, desde a engenharia de computação ao setor jurídico.

É interessante ressaltar também que a franqueadora investiu cerca de R$ 3 milhões em uma plataforma especializada na criação de sites, lojas virtuais, blogs e portais, facilitando, assim, o trabalho do microfranqueado. A empresa garante que não precisa ter conhecimento vasto na área de programação e linguagens de internet para se adquirir uma unidade da marca.

Através de uma plataforma de Ensino à Distância (EAD), a rede periodicamente realiza treinamentos com sua grade de franqueados. Por vezes, alguns dos cursos são presenciais.

Segmento em crescimento

Hoje no panorama do mercado brasileiro, segundo uma pesquisa feita pela empresa Bain & Company, apenas 18% do investimento em publicidade das empresas brasileiras é direcionado para mídias digitais. Em 2015, o investimento das empresas nesse tipo de marketing chegou a R$ 8 bilhões. No entanto, até 2020, a expectativa é de que as companhias invistam mais de R$ 16 bilhões.

Nos Estados e no Reino Unido a porcentagem de empresas que investem em marketing digital corresponde a 33% e 51%, respectivamente. Isso representa uma lacuna de oportunidades muito considerável para os negócios voltados ao segmento.

Abaixo, você pode conferir as diferenças entre o marketing digital na terra do Tio Sam e como é o cenário atual por aqui.

EUA BRASIL
Publicidade Digital (Penetração % investimentos totais) 33% 18%
Internet (Penetração % da população) 81% 56%
Shoppers Digitais (Penetração % da população) 76% 50%
Mídia Social (Penetração % da população) 56% 42%

 

Note que o Brasil ainda possui pouca penetração, tanto na quantidade de usuários de internet quanto no investimento em publicidade digital. Mas o cenário deve mudar nos próximos anos. Atualmente, o País possui cerca de 120 milhões de internautas, o que representa quase 55% do total da população. A previsão é de que até 2020 essa representatividade chegue a ao menos 70%.

A franquia

Associada à Associação Brasileira de Franchising (ABF), a Liguesite possui mais de 100 unidades franqueadas espalhadas pelo País, além de Itália, Estados Unidos e Japão. O investimento inicial para adquirir a “franquia digital” parte de R$ 48 mil. A rede divulga uma lucratividade em torno dos 40% nos cases de sucesso.

Para esse ano, a marca prepara o lançamento de uma nova loja virtual com foco na compra de websites, lojas virtuais, portais, hospedagem, e-mails profissionais e nos demais serviços oferecidos pela rede. A única exigência da franqueadora para com franqueado são: determinação, foco e disciplina.

Raio-X – Liguesite

  • Investimento: De R$ 48.000,00 a R$ 61.000,00
  • Taxa de Franquia: R$ 35.000,00
  • Royalties: 15%
  • Propaganda: R$ 300,00
  • Retorno investimento: 12 a 24 meses
  • Lucratividade média: 20%

 

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DA FRANQUIA LIGUESITE

 

_______________________________________________________________________

Por Publieditorial

Avaliação

NOTÍCIAS RELACIONADAS