var lazyload = new LazyLoad({ elements_selector: ".lazy" }); }
Mulheres empreendedoras contam suas histórias como franqueadas
Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

«
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Mulheres contam as suas histórias como franqueadas


05/03/2021


mulheres empreendedoras

Cada vez mais mulheres assumem posições importantes no mercado de trabalho.

Muitas se arriscam e vão em busca de empreender e ser donas do próprio negócio.

De acordo com uma pesquisa do IBGE, cerca de 9,3 milhões de mulheres estão à frente de negócios no Brasil e representam 34% dos “donos de negócio”.

Ainda há muito espaço a ser conquistado e muitas oportunidades para empreender.

Se você é mulher, tem o sonho de empreender, mas ainda está receosa, fique calma que vamos te ajudar!

Hoje a gente separou histórias de algumas mulheres que empreenderam com franchising.

São mulheres de diversos perfis (jovens, mães, mulheres que largaram uma profissão estável para empreender ou que conciliam um emprego e uma franquia) e que investiram em diversos tipos de negócios!

Confira: 

Eliene Lima, 39 anos, é franqueada em duas unidades da Terça da Serra

“Em 2017, me tornei franqueada da Terça da Serra, uma rede de franquias de residenciais sênior. Tenho duas unidades na cidade de Campinas. Antes de me tornar uma franqueada trabalhava como enfermeira em um hospital.

A proposta de negócio da Terça da Serra me chamou a atenção devido ao contexto de cuidado que a fundadora da marca tem, pensando sempre em cada detalhe para proporcionar a excelência de atendimento com os nossos idosos.

Ter o meu próprio negócio é saber que todos os dias eu não trabalho e sim posso usufruir da melhor escolha da sua vida. Quando você AMA o que faz, não existem barreiras.

Se você quer empreender, invista em seu sonho pois vale muito a pena!”

Para saber mais sobre a franquia Terça da Serra, clique aqui.

 

Amanda Araújo, 42 anos, franqueada do Yes! Idiomas

“Eu era Professora da Yes! Já trabalhava no negócio e fazia cálculos dos alunos que tinha. Eu já trabalhava numa franquia, logo para mim era tudo muito familiar. O maior benefício é ser dona do negócio e poder tomar as decisões. A maior dificuldade é muitas vezes ser a última a receber o salário. O primeiro degrau do sucesso é vencer seus medos. Sigo isso!”

Para mais informações sobre a franquia Yes! Idiomas, clique aqui.

 

Fabrícia Spessatto Leffa, 39 anos, tem três franquias da Cacau Show no Rio Grande do Sul

“Trabalho desde os 14 anos de idade no comércio em empresa familiar. Em 2014 estava dedicada aos estudos para concursos públicos. Desde 2015 me dedico totalmente às minhas operações de franquia.

Investi em uma franquia por segurança. A franquia te oferece o não estar sozinho, o pensar juntos, o planejar juntos. Eu sou muito grata à Cacau Show por me permitir desenvolver, evoluir e realizar-me profissionalmente.

A mulher pode ser o que ela quiser! A mulher empreendedora tem uma força que nem ela mensura! Faz a gestão de tantas atividades e consegue se realizar executando cada uma delas.

Maiores dificuldades ainda são a falta de crença na capacidade e competência da mulher, infelizmente ainda existem pré-conceitos e “rótulos” criados de maneira generalizada e simplificada pelo senso comum. Mas isso nos serve como combustível para realizar e mostrar ainda mais nossos potenciais.

Quando a gente sonha e desse sonho se cria um propósito com uma generosa dose de paixão em realizar com excelência, a consequência disso certamente será o sucesso e a prosperidade desse negócio. Claro que tudo isso com base em um plano de negócios bem construído.”

Para saber mais sobre a franquia Cacau Show, clique aqui. 

 

Carina Marques de Mendonça, 47 anos, investiu na rede Casa de Bolos

“Eu era supervisora de vendas. A princípio, investi em uma franquia pela afinidade com o produto, pela vontade de empreender em meu próprio negócio, crescimento profissional e realização pessoal.

Ao se tornar um franqueado você conta com o know how que muitas vezes não temos, que nos é desconhecido. Independência e crescimento financeiro são fatores consequentes ao bom desempenho e dedicação ao seu negócio.

As dificuldades são pertinentes ao próprio negócio, mas nada se compara com o prazer e a realização pessoal. Quando nos encontramos em um segmento que nos dá a oportunidade de crescermos, evoluirmos e prosperarmos como empresa, as dificuldades são minimizadas.

Se você quer empreender, Invista e acredite em você! Acredite nos teus sonhos, busque algo que tem a ver contigo, com sua essência, algo que lhe dê,  além de trabalho muito prazer!  Afinal, o que fazemos com amor, nos leva a conquistar coisas que nem imaginamos. Sonhe, busque, creia e confie principalmente quando vê a frente uma oportunidade.”

Para saber mais sobre a franquia Casa de Bolos, clique aqui.

 

Aline Vasconcelos Sales Moreno, 40 anos, tem duas unidades da Tea Shop

“Sou funcionária pública federal e sempre tive vontade de montar um negócio, mas na minha família ninguém tem ou teve comércio, então sempre fui desestimulada a empreender por falta de experiência.
Por ser a primeira empreendedora da família, vi na franquia uma possibilidade de realizar o meu sonho, abrir o meu negócio, mas com o apoio de uma marca já consolidada e experiente no mercado.

Com a franquia eu não estaria sozinha nesse projeto. Tenho um suporte em todas as áreas necessárias: marketing, desenvolvimento de produtos, financeiro, gestão de pessoas, técnicas de vendas e etc.. Tenho uma equipe de especialistas que me ajudam e orientam a todo momento.

Empreender no Brasil é um grande desafio, mas é uma excelente escola. Você desenvolve habilidades que vão muito além do profissional. Hoje, 3 anos após abrir a minha primeira franquia, vejo como sou uma pessoa mais madura, disciplinada e criativa.

Um dos maiores benefícios para mim é poder colher os frutos do meu esforço e perceber a minha força em superar tantas adversidades. Isso faz eu me sentir empoderada. Além de poder administrar o meu horário, isso dá uma sensação de liberdade.

Dificuldades fazem parte da trajetória. Depois que viramos empreendedores sempre seremos a dona da loja. Você é responsável 24h por dia pelo negócio e por seus funcionários. No início isso sobrecarrega, mas com o tempo aprendemos a delegar e a planejar melhor e isso passa a ser mais uma habilidade que adquirimos.

Como mulher, exerço muitos papéis durante o dia: esposa, mãe, filha, funcionária pública, empreendedora, chefe, dona de casa…. No meio de tantos papéis, às vezes esquecemos de fazer o que gostamos e realizar nossos sonhos. Parece que nunca sobra tempo para nós.

Uma dica que dou, procure abrir um negócio que seja mais do que um trabalho, abra um negócio onde o ambiente te faz feliz, renova suas energias e te realiza como pessoa. Quando fui escolher a minha franquia, eu estudei várias marcas, visitei muitas lojas. Não tenha pressa, tire todas as suas dúvidas, prove e avalie os produtos que são vendidos. Faça essa pergunta: eu seria cliente dessa loja? Se você gosta do produto e acredita na qualidade e no potencial daquele negócio, peça para conhecer e conversar com o franqueador. Quando eu conheci a equipe competente e séria que estava por trás da marca, eu tive a certeza que a franquia era aquela!

Empreender é um desafio, dá frio na barriga, mas é uma experiência que traz muitas vitórias.”

Para saber mais informações sobre a franquia Tea Shop, clique aqui.

 

Luciana Maria Vasconcelos Guerra, 54 anos, é franqueada do Giraffas desde 1997

“Era professora de inglês e português para estrangeiros. Minha família já operava neste ramo de franquias e fui convidada para atuar no mesmo.

Os maiores benefícios de ter uma franquia são desenvolver pessoas, oferecer produtos de excelência, trabalhar com metas e objetivos que nos desafie diariamente e um bom retorno financeiro. A franquia Giraffas nos proporciona segurança, clareza, padronização, conhecimento do negócio e desenvolvimento de pessoas e produtos de qualidade. 

As dificuldades variam de acordo com o mercado financeiro, alta carga tributária, instabilidade econômica, capacitação de pessoas e falta de planejamento.  Hoje enfrentamos uma maior dificuldade com a instabilidade gerada pela pandemia.”

Para saber mais sobre a franquia Giraffas, clique aqui. 

 

Lorena Cerqueira, 43 anos, franqueada Kumon desde Agosto/2019

“Sempre fui educadora. Concluí meu tempo de trabalho em uma escola como coordenadora do núcleo de línguas.

Primeiro eu conheci o Kumon com o olhar de educadora. Mas ficava insegura para essa tomada de decisão até entender que o método de estudo da marca iria sanar uma angústia que fazia parte da minha profissão: conseguir alcançar todos os alunos com o que eu planejava e respeitando o tempo de cada um, sem impedir o seu avanço ou não sanar as dificuldades. Isso me encantou no Kumon!

Em uma franquia, você conta com uma rede de apoio que, sozinha, você não iria conseguir dar conta de tantas demandas que uma empresa exige. Somos treinados para manter um padrão e estudar sempre o projeto para dar conta da proposta sem ter que ficar criando algo que não teríamos a certeza dos resultados.

A franqueadora nos entrega isso pronto. Ela está organizada para nos oferecer o que precisamos. Somos capacitados, estimulados para que dê certo e o franqueador está sempre pensando no todo promovendo capacitações, encontros e divulgação do nome. Ter autonomia para fazer o meu horário de trabalho é algo que também me atraiu.

A maior dificuldade é arcar com a carga tributária em nosso país. Encontramos dificuldades de liderança, conhecimento de algo novo em alguns momentos. Porém, quando se escolhe uma franquia você não está sozinho. Existe uma gama de experiência e de profissionais que está disponível para te ajudar. O apoio da franqueadora é fundamental para o sucesso do negócio. Estou feliz por fazer parte da família Kumon.

Você que pretende abrir uma franquia, saiba que está investindo em algo que vai te entregar uma visibilidade de cara. Franquia é uma marca forte, que merece credibilidade. Mergulhe de cabeça para conhecer tudo que o negócio oferece e o que você precisa saber para chegar lá e ter sucesso. Independente da sua profissão na vida, é possível se tornar um franqueado de sucesso se você pensar e se empenhar para oferecer e entregar o que você está ‘vendendo’.”

Para saber mais informações sobre a franquia Kumon, clique aqui.

 

Simone Rebelo, 45 anos, é uma multifranqueada com 7 operações da rede Nutty Bavarian

“Atuei na área de Tecnologia da Informação por aproximadamente 23 anos, em empresas de grande porte. Sendo que nos últimos 10 anos já atuava em cargos executivos.

Sempre tive um espírito empreendedor, talvez por herança do perfil do meu pai, e mesmo seguindo uma carreira tradicional, sempre me interessei por negócios de forma geral. O desejo de empreender sempre estava ali e sentia que seria o caminho futuro.

A decisão do investimento em uma franquia foi buscar reduzir os riscos da grande mudança profissional de uma carreira executiva em grandes empresas para ‘uma carreira solo’, com meu próprio negócio.

Uma franquia consistente no mercado já contém padrões estabelecidos, experiência de mercado com erros e acertos, gestão de marketing, logística, produtos, fornecedores, minimizando os riscos de um novo negócio do zero, além da ‘marca já conhecida’.

Os riscos do novo negócio ficam com a administração da operação, gestão do time, processos, financeiro, clientes e negociações com os estabelecimentos. Que também são cruciais para sucesso do negócio, porém reduz os pilares para gerenciamento de um novo negócio.

Nesta virada de chave de carreira, minhas maiores dificuldades foram lidar com as grandes mudanças de atuar em uma empresa com grandes estruturas e recursos e gerir um negócio pequeno com budget limitado, perfil de profissionais muito diferentes e tendo que resolver tudo sozinha. É ser responsável desde negociações comerciais com um estabelecimento e busca de novas oportunidades de negócio, até a verificação da dedetização do local por exemplo. São muitos pilares que compõe mesmo um pequeno negócio.

Foi bem desafiador este início, porém com o tempo e com a experiência corporativa, fui colocando em prática meu perfil de liderança, e implementando processos, negociações consistentes, liderança, por exemplo, criando uma estrutura de pessoas e processos para implementar meu plano de crescimento futuro.

Se você está indecisa sobre investir em um negócio, avalie o quanto está preparada emocionalmente para lidar com todas as pressões, problemas, riscos de um negócio próprio e muitas vezes até certo machismo ainda existente no mercado. É necessário muita resiliência neste trajeto.

Como pretende planejar seu tempo entre vida familiar, social, familiar e negócio próprio. Provavelmente, ela terá que se dedicar muito ao negócio próprio, abdicando seu tempo dos outros pilares da sua vida. A vantagem é que haverá mais flexibilidade dos horários, mas não quer dizer menos horas de trabalho.

Eu brinco que ter negócio próprio é como ter um filho. Você tem muito trabalho, preocupações, carga horária pesada, dedicação. Porém a realização, a felicidade de ver as coisas acontecendo é incrível e talvez inexplicável o sentimento.

E, além disto, você se desenvolve muito profissionalmente e pessoalmente.”

Para saber mais informações sobre a franquia Nutty Bavarian, clique aqui.

 

Luciana Hayashida, 46 anos, é franqueada Oggi Sorvetes

“A decisão de me tornar franqueada da Oggi Sorvetes aconteceu em 2019, como venho de uma família empreendedora, optei pelo franchising porque as empresas dispõem de uma marca que passa a ser conhecida no mercado e foi com intuito de estar do lado de pessoas com visão de crescimento de uma rede como um todo, me apaixonei pelo franchising. Hoje posso dizer que estou realmente realizada e feliz, realizei meu sonho e em 1 ano de operação conquistei minha segunda unidade da Oggi Sorvetes.

Quando se escolhe uma franquia ideal e contamos com todo o suporte excelente de toda a equipe da franqueadora, esse é o maior benefício que podemos ter, além do mais, gera independência financeira e melhor qualidade de vida, com a Oggi Sorvetes, posso dizer que minha vida melhorou em todos os sentidos.

Na minha opinião, dificuldades existem, mas basta ter sabedoria para podermos enfrentá-las e quando se faz o que gosta não existem dificuldades que não consigamos superá-las .

Para mulheres que desejam empreender, carrego uma frase comigo de Augusto Cury que diz assim: ‘Ser empreendedor é executar os sonhos, mesmo que haja riscos. É enfrentar os problemas, mesmo não tendo forças. É caminhar por lugares desconhecidos mesmo sem bússola. É tomar atitudes que ninguém tomou. É ter consciência de que quem vence sem obstáculos triunfa sem glória’.”

Para mais informações sobre a franquia Oggi Sorvetes, clique aqui.

 

Vanessa Farinhuke, 31 anos, é franqueada Rockfeller Language Center.

“Eu trabalhava na indústria, nas áreas de engenharia de manufatura e melhoria contínua.

Empreender, sempre foi um sonho. O modelo de franquia proporciona maior segurança, pois há um plano realista de retorno do investimento e você faz a aquisição de know-how sobre o negócio, contando com uma equipe de suporte para auxiliar em todos os processos.

Os maiores benefícios de uma franquia são autonomia e flexibilidade de horários.

As maiores dificuldades são a gestão frente a situações não previstas, como a pandemia, por exemplo. Exige estratégias que sejam tomadas de forma rápida e inteligente. A gestão financeira, para nós que mal havíamos inaugurado a franquia, também foi um grande desafio.

A realização de nossos sonhos depende de nós mesmas, para isto, precisamos deixar de lado o medo ou receio para poder fazer algo maior, algo que realmente vale a pena e que nos fará felizes! As dificuldades e adversidades sempre existirão, mas quando estamos à frente do nosso projeto de vida, essas situações se tornam pequenas e passageiras, nos tornando mais fortes para seguir adiante.”

Para mais informações sobre a franquia Rockfeller Language Center,  clique aqui.

 

Aline Cupertino Coelho, 44 anos, é franqueada da Casa da Empada

“Os maiores benefícios de uma franquia são a autonomia de decisões, horários flexíveis de trabalho, seu investimento de empenho será a medida do seu retorno. 

Por outro lado, você tem que fazer de tudo e sozinha no dia a dia e dominar um vasto leque de habilidades, desde relacionamento com clientes até finanças. A responsabilidade é só sua e todos dependem de você. 

Coragem não é não ter medo. Coragem é fazer mesmo com medo. Se te intimida, vale a pena. Avalie os riscos que você pode correr e planeje bastante antes. Converse com quem já trilhou o caminho. Comece com o que você tem. O que você tem é a matéria-prima que vai fazer você conquistar os objetivos.”

Para mais informações sobre a franquia Casa da Empada, clique aqui.

 

Maria Suely de Lima Farias, 44 anos, é franqueada da Love Gifts.

“Sempre trabalhei em concessionária de veículos. Decidi investir numa franquia primeiro pelo sonho de ter meu próprio negócio, segundo sempre me vi como empreendedora e aí surgiu a oportunidade de investir na Love Gifts a franquia mais criativa. 

Para mim o maior benefício de ser empreendedora é o fato da independência! Investi uma franquia pelo fato de ter todo apoio e suporte dado pela franquia! Até agora não tivemos nenhuma dificuldade! 

Se alguma amiga minha também tiver esse sonho, eu falaria que todo sonho para ser realizado tem que ser encarado com coragem, otimismo e perseverança. Também falaria que se estiver decidida colocar que seja uma franquia pois ela terá todo apoio e suporte preciso, principalmente por se tratar de sua primeira experiência!”

Para mais informações sobre a franquia Love Gifts, clique aqui.

 

Valdete Bezerra Gomes, 35 anos, é franqueada de duas unidades da Fast Açaí

“Sou formada em administração e pós-graduada em Gestão da Qualidade. Eu trabalhava como gerente administrativa em uma empresa no ramo de prestação de serviços no nordeste.

Saí da empresa para investir em uma franquia.

Em agosto de 2018, abri com minha irmã uma Fast Açaí. Sobre a segunda unidade, primeiro eu vi o mercado e a oportunidade de crescer.

Em uma franquia, eu vejo que o maior benefício é a questão de você poder organizar sua rotina e também tem uma segurança maior.

Se você quer ter um negócio próprio, tem que buscar e ir à luta, eu costumo dizer que a gente não tem que ter medo. Dificuldades vamos ter, mas a gente tem o retorno e o reconhecimento depois.”

Para mais informações sobre a franquia Fast Açaí, clique aqui. 

 

Sara Costa Santos, 33 anos, franqueada Cebrac

“Eu era empresária no ramo de Marketing e Eventos Políticos e assessora de captação de recursos públicos. Decidi investir em uma franquia pela segurança de processos de gestão, metodologias que são comprovadas.

Como eu já atuava na área social, a área educacional foi um jeito de não me distanciar dos meus propósitos, e hoje posso gerar empregos, ajudar o próximo a crescer profissionalmente, formando alunos com brilhantismo, aumentar meu capital e expandir minhas áreas de atuação empresarial, já que ainda tenho outras empresas.

Acredito que o principal desafio é motivar pessoas a fazerem o seu melhor, serem a sua melhor versão.

Para outras empreendedoras, acredito que criar um projeto em cima de seu sonho é crucial, estudar todo o negócio, mercado e público alvo. Além disso, você precisa ter habilidades emocionais para conseguir se auto motivar diariamente, buscar ver os desafios como fases do processo e acima de tudo… Se entregar, seja, criando, planejando, analisando os resultados e executando as ações necessárias para o sonho se transformar em um negócio bem sucedido.”

Para mais informações sobre a franquia Cebrac, clique aqui.

 

Miriam Frederico, 52 anos, é franqueada da N1 Chicken

“Sou formada em psicologia, mas no final do curso comecei um negócio próprio, montei uma empresa de condutores elétricos junto com meu marido, isso por 25 anos. Paralelo a isso montei um restaurante de marmitex para indústria em sociedade com um amigo porque sempre gostei do ramo alimentício. 

Como meu projeto era parar a empresa e migrar para  esse ramo, resolvi encarar o desafio. 

Ser dona do próprio negócio é algo maravilhoso, você é independente, tem crescimento tanto financeiro quanto pessoal. 

Dificuldade todo negócio tem, mas o principal é arrumar pessoas de confiança.

Para as mulheres que têm medo de encarar um negócio próprio, não tenham, sejam fortes e confiantes, somos capazes e vale muito a pena.”

Para mais informações sobre a franquia N1 Chicken, clique aqui. 

 

Kênia Mara Corrêa, 43 anos, franqueada da SUPERA – Ginástica para o Cérebro desde 2019

“Trabalhei durante 22 anos em escola, atuava como professora alfabetizadora. Amo minha profissão e sempre acreditei que a mudança vem da educação.

Quando comprei a franquia não tinha muito conhecimento sobre o que era uma franquia. Mas quando tomei conhecimento, fiquei mais tranquila, encontrei um padrão de negócio bem estruturado e que tinha processos bem definidos que me proporcionaram mais segurança.

Os maiores benefícios em ter o meu próprio negócio é acreditar que tudo é possível se o meu propósito de vida está bem definido. É poder escolher as pessoas que estarão junto com você para te apoiar e acreditar nos seus sonhos. É ser responsável da sua própria vida profissional. Sou muito feliz em ser empreendedora.

A dificuldade que encontro é tentar convencer o maior número de pessoas para que elas acreditam que a ginástica cerebral realmente irá proporcionar uma melhor qualidade de vida e mais longevidade.

Se você tem o seu propósito de vida bem definido, seja corajosa, autoconfiante, decidida e invista no seu sonho. Conquistamos um papel muito importante na sociedade mas ainda temos um caminho longo a percorrer. Acredite no seu potencial e dedique-se para que seu propósito se torne realidade. Sonhe grande e seja como eu, uma mulher realizada.”

Para mais informações sobre a franquia SUPERA, clique aqui.

 

Natalia Pereira, 34 anos, investiu em 2019 na Maria Brasileira

“Trabalhei por 10 anos no segmento de eventos de formaturas e convenções antes de investir na franquia. 

Decidi investir em franquia porque o modelo de negócio se adequa ao estilo de vida que eu gostaria de ter, especialmente a flexibilidade de horário, permitindo administrar melhor meu tempo entre trabalho e vida pessoal. E também por oferecer um negócio já formatado, que tende a minimizar erros. No meu caso, que nunca havia empreendido, os quesitos segurança e suporte são muito importantes. 

Pra mim, os principais benefícios de investir em franquia é ter um modelo de negócio formatado, testado no mercado e que minimiza as chances de cometer erros. Além disso, você ganha tempo ao invés de ir descobrindo os macetes do negócio no dia a dia e ainda troca experiências com outros franqueados. Isso tudo é importante, porque quando começamos a empreender, descobrimos ao longo da jornada que não temos vários conhecimentos e surgem desafios que não estamos acostumados. Muitas vezes podem custar caro, até mesmo a sobrevivência do negócio. 

A minha maior dificuldade, sem dúvida, foi investir num nicho de negócio completamente diferente do que eu já atuava, o que exige muito mais dedicação. Atuar com limpeza e cuidados foi algo novo pra mim. Também foi desafiador entender que o sucesso da franquia não depende apenas do franqueador. Não podemos achar que vamos comprar uma marca e não ter problema nenhum. Vão existir desafios, por exemplo, com relação à gestão de pessoas, ao entendimento regional de onde está atuando, e que isso necessariamente não tem a ver com a marca e, sim, os desafios normais do negócio.  

Se você quer investir, primeiro de tudo: tenha autoconhecimento. Entenda quais são os seus desafios como pessoa, como profissional e encare-os de frente! Invista em um negócio em que você consiga potencializar o que tem de melhor. 

Não foque naquilo que você não tem. Isso você pode descobrir ao longo do caminho, pode ter apoio de um sócio ou até contratar um funcionário para suprir essa dificuldade que você tem. Também não tenha medo de errar porque isso faz parte do processo. Tenha objetivos claros e definidos, um propósito de vida sobre com o que você gosta de trabalhar ou o que te faz bem, já que a franquia permite fazer essas escolhas. 

Estude, dedique-se muito e vá em frente! Para finalizar, tenha em mente que o mercado brasileiro é maravilhoso, oferece muita coisa boa pra fazer ainda, tem  muito espaço para empreender, mesmo diante do momento econômico desafiador. Se fizer um trabalho sério e bem focado os resultados virão.”

Para mais informações sobre a franquia Maria Brasileira, clique aqui.

 

Daniana Matos, franqueada do Buddha Spa

“Trabalhei durante 13 anos como auditora no segmento de automobilismo. 

O meu sonho sempre foi empreender. Ter o meu próprio negócio. Ter a minha própria equipe e poder reconhecê-la do jeito que eu achava que era certo. Além disso, queria ter um ambiente de trabalho mais gostoso e flexível, que eu pudesse planejar os meus horários, férias e entre outras coisas que acho muito importante para ter uma qualidade de vida. 

O maior benefício de ter minha franquia foi eu poder administrar o meu próprio tempo, férias e afins. Sem contar o quão é bom a gente conseguir alinhar o trabalho com o nosso propósito de vida. Empreendendo podemos ver que cada ação nossa tem um resultado, e nos permite nos redesenhamos todo o tempo, sempre em busca de sermos melhores.

Já a maior dificuldade, posso dizer que é a gestão da equipe e manter um ambiente coerente com o que eu entrego, que é a busca da qualidade de vida, autocuidado, ter uma vida com propósito. 

Investir em um negócio vale muito a pena. Com preparação, trabalho e um propósito claro e generoso, é super possível ter um negócio próprio exitoso. 

A prosperidade faz sentido se for para todos: equipe e parceiros do negócio. Deve ser um ganha/ganha onde todos têm a oportunidade de crescerem juntos.”

Para mais informações sobre a franquia Buddha Spa, clique aqui. 

 

Liegie de Paula Rabatini, 32 anos, investiu em 2 franquias da Pormade Portas

Já empreendia em uma loja de portas e madeiras, vendendo produtos básicos, e trabalhando com o setor de varejo.

Estava em busca de um novo projeto, algo que oferecesse maior facilidade de gestão, algo já consolidado. Como o princípio básico do setor de franquias é esse, o investimento em algo que já foi testado, que já sabemos que funciona, me interessei logo de cara. A Pormade Portas é uma marca já muito reconhecida aqui na minha região, então, a decisão facilitada por essa questão.

Empreender em franquia me trouxe diversos ensinamentos novos e desafios que eu não tive antes. Hoje eu não me importo somente em manter o meu negócio, mas sim em expandir, liderar uma equipe de colaboradores, explorar novos horizontes e estar sempre atenta às novas oportunidades, aproveitando ao máximo a capacidade de todos que trabalham comigo. É claro que tudo isso me exige muito tempo, dedicação, determinação e organização. É preciso acompanhar todos os setores, treinar os colaboradores para que tenham excelência no atendimento aos clientes e estar sempre por dentro de todos os lançamentos.

Empreender e ter o seu próprio negócio, é ter a certeza de que desafios irão surgir a todo momento, mas que toda conquista será uma grande satisfação pessoal!

Estipular metas e saber que você tem a capacidade de superar todas elas é um sentimento indescritível, faz com que tenhamos mais confiança em nós mesmas, descobrindo todos os dias que somos capazes de ter uma família, filhos, e ainda assim ter sucesso profissional e independência financeira. Vá em frente!”

Para mais informações sobre a franquia Pormade, clique aqui.

 

Delma Batista, 43 anos, é franqueada da rede Blue Sol Energia

“Meu nome é Delma Batista. Tenho 43 anos e sou franqueada da rede Blue Sol Energia Solar. Adquiri uma franquia Blue Sol com o modelo QMax. Investi cerca de R$ 15 mil na franquia e mais R$ 10 mil em viagens para a realização de treinamentos, bem como para aquisição de equipamentos. Eu já possuía escritório montado com computadores e impressoras. 

Sempre trabalhei com vendas e tinha uma empresa que prestava serviços de limpeza. Nos últimos 4 anos trabalhei em um órgão público federal em um cargo de chefia. 

Decidi investir em uma franquia de Energia Solar, pois vi que se trata de um mercado com crescente demanda e boa lucratividade. Procurei uma franquia para ter o suporte adequado na condução do negócio, além de orientar cada passo nesse ramo. Com o respaldo da franqueadora, não preciso me preocupar com compras e/ou com fornecedores, tenho apenas que fazer vendas. 

Estar à frente da franquia Blue Sol Energia Solar tem sido uma experiência bastante vantajosa, visto que preciso me dedicar àquilo que mais gosto e sei fazer, que são as vendas. Toda a parte burocrática do negócio, no caso do modelo de franquia no qual investi, é trabalhado pela franqueadora, como o desenvolvimento dos projetos e instalação dos sistemas de energia solar fotovoltaica, homologação dos sistemas, desenvolvimento de contratos, etc. Tenho a segurança de estar respaldada por uma empresa séria, sólida, reconhecida e respeitada pelo mercado e bastante transparente com os franqueados. 

Nada segura uma mulher determinada! Nós podemos tudo! Por isso, se você sonha em empreender, em comandar o seu próprio negócio, vá em frente! Pesquise, estude, busque informações e invista!”

Para mais informações sobre a franquia Blue Sol, clique aqui. 

 

Cristiana Hippolito Monte Alto, 50 anos, franqueada do Instituto Gourmet

Trabalhei quase trinta anos no setor de marketing esportivo e do entretenimento. Atuei em empresas nacionais e internacionais. Também trabalhei para o governo federal, no Ministério dos Esportes. Abri minha própria consultoria de marketing e desenvolvi trabalhos no Brasil e no exterior.

Sempre tive prazer em trabalhar e queria desenvolver algo que ainda não tinha feito. Queria um novo desafio, por isso investi em uma franquia.

Acredito que o maior benefício é a possibilidade de me reinventar contando principalmente com a  vontade de empreender. Sempre gostei de conquistar novos objetivos. Mas não acredito em sucesso sem trabalho em equipe. Dificuldades sempre existirão. Mas a satisfação de vencê-las é que me move. Neste momento de pandemia, diversos setores passam por dificuldades e tentam sobreviver. Mas também acredito que a dificuldade nos faz pensar, nos faz usar a criatividade, nos faz sair da zona de conforto e, consequentemente, nos faz mais fortes.

Eu diria que o momento ideal não existe, é ilusão. Eu diria que quem ousa, quem se arrisca porque acredita no sucesso do negócio não pode esperar que sempre haja sol. Chuvas e trovoadas tem sua razão de ser.”

Para mais informações sobre a franquia Instituto Gourmet, clique aqui. 

 

Priscilla Camillo, 41 anos. Investiu na Ceofood e Ceopag em novembro de 2020

“Já atuei na área de logística e nos últimos anos estava trabalhando no segmento de alimentação e tecnologia com projetos de consultoria, planejamento de processos, auditorias, controladoria na parte financeira e em processos operacionais.

Sempre quis ter um negócio próprio, mas tinha dúvida em que área investir. Ao conhecer as oportunidades com franquias, enxerguei uma possibilidade de não começar do zero, pois a modalidade vem com modelo de negócios prontos, assim como processos de publicidade e o conhecimento de mercado. Atuando com franquia, posso contar com suporte e toda expertise do negócio, estando assim, um passo à frente nos negócios.

Além das facilidades citadas acima, os resultados alcançados como franqueadora-empreendedora são muito satisfatórios e vão além do retorno financeiro. É uma satisfação pessoal nos erros e nos acertos.

Mesmo sendo franquia, a maior dificuldade foi o medo de arriscar, pois os negócios, lugares e públicos são únicos em todo segmento. Mas não se deixe levar pelo primeiro não ou obstáculo. Para ter um negócio próprio, a todo momento precisa estar focado no objetivo, que é fazer dar certo, vender mais e não se dar por vencido pelas frustrações.

Não tenha medo e arrisque! Ao encontrar algo que você gosta, a dedicação e o entusiasmo que você tem é diferente por ser um negócio próprio. Não tem como dar errado!”

Para mais informações sobre a franquia Ceofood, clique aqui e para a franquia Ceopag, aqui.

 

Elisa Suetti, 38 anos, investiu na Doutor Sofá

“Trabalhava em uma Instituição Financeira. Diferente de começar um negócio próprio do zero, uma boa franquia traz a segurança de algo já testado e aprovado, além da experiência da franqueadora, que faz toda a diferença na condução do empreendimento. 

O maior benefício é que o crescimento e o sucesso dependem muito de quanto eu vou me dedicar ao negócio. Atuar em empresas públicas ou privadas, às vezes, limita e cerceia a criatividade,  a autonomia, o desenvolvimento profissional e humano dos colaboradores. Na franquia, apesar da seguirmos um padrão, sempre é possível utilizar nossa experiência em outras áreas e dar o nosso ‘toque pessoal’ e essa liberdade é muito legal.

Os maiores desafios, mas que não podem ser considerados dificuldades, são a escolha de mão de obra e o controle financeiro, sem misturar a parte pessoal com a empresa e lembrando sempre que não há um salário fixo e certo no final do mês. 

Eu levei cerca de seis meses pesquisando franquias em áreas que eu me identificasse, consultando o mercado e buscando informações com outros franqueados. Depois, durante alguns meses, toquei a franquia e meu outro emprego ao mesmo tempo. Quando me senti mais segura, saí de meu emprego anterior, onde eu já trabalhava há 14 anos e tinha um alto salário, para me dedicar exclusivamente ao meu negócio e não me arrependo em nenhum momento! A preocupação com o futuro é normal, mas ela não pode nos paralisar.”

Para mais informações sobre a franquia Doutor Sofá, clique aqui. 

 

Makelly Dornellis, 31 anos, é franqueada da É Seguro Corretora

“Antes de investir na franquia eu já trabalhei em diversas áreas, sempre envolvendo vendas. Já trabalhei vendendo mídias para empresas porta em porta, já trabalhei em corretora de seguros, lojas, óticas. Mas meu sangue foi sempre empreendedor.

Em 2019 eu abri minha primeira empresa, uma loja de lingerie. Devido alguns problemas de saúde e falta de administração eu não consegui dar andamento e fechei a loja, mas foi a partir daí que eu descobri que não queria mais trabalhar pra ninguém. Que queria trabalhar pra mim.

Até que em agosto de 2020 eu descobri a É Seguro Corretora, e optei por esse modelo de franquia por me sentir mais segura, por ter suporte, já que eu já tinha tentando sozinha e não deu muito certo, acreditei que com a franquia seria mais fácil , pois é algo mais sólido e eles já tem a receita de como fazer dar certo.

Para mim o maior benefício em ser empreendedora é saber que estou trabalhando para mim, para o meu futuro e da minha família, não ter patrão também e a liberdade de ter meu próprio horário e me dividir entre mãe e empreendedora. A franquia também me ajuda com suporte, sempre que preciso.

As maiores dificuldades entram em paralelo com o que disse, embora seja bom não ter patrão, ter um horário flexível e me dividir para ser mãe , existe um grande desafio. Por não ter um salário fixo no mês, ter que trabalhar muitas vezes após o horário de trabalho e cuidar da casa, filho, marido e o trabalho é muito desafiador e cansativo. Além de que exige muito mais disciplina também, porque você é seu próprio patrão. 

Para a mulher que sonha em ter o seu próprio negócio, mas está um pouco receosa, eu diria para que ela acredite na sua intuição, no seu potencial. Que não é fácil, é muito desafiador, que em um dia temos vontade de desistir de tudo e no outro acordamos com a maior força de vontade e várias ideias. Para ela viver um dia de cada vez, que o começo é sempre difícil, mas que ela vai conseguir e se orgulhar muito de tudo que conquistou, se ela não desistir. Acredite e lute pelos sonhos sempre, não espere para amanhã o que você pode começar a fazer hoje, agora!”

Para mais informações sobre a franquia É Seguro Corretora, clique aqui. 

 

Elen Lima do Patrocínio Gabry, 41 anos, investiu na SolarPrime

“Eu trabalhava com advocacia pública e privada. Decidi investir em uma franquia por, em primeiro lugar, insatisfação pessoal com a profissão, com o sistema judiciário. As vitórias nem sempre traziam o sentimento de realização e sucesso pois a demora muitas das vezes se tornava excessivamente onerosa para a parte que mesmo ganhando, em alguns casos, não se sentia compensada (pois nem sempre se trata apenas de ganhar dinheiro).

Algumas situações me mantinham longe dos meus ideais e do meu propósito. A escolha pela franquia foi começar a empreender com o know-how de quem já estudou o mercado, já passou pelas dificuldades iniciais e testou métodos que trazem resultados. 

O maior benefício de ser empreendedora é ter uma oportunidade ilimitada de crescimento. Poder aplicar no seu negócio o máximo da sua capacidade criativa e impactar positivamente a vida de outras pessoas, tanto dos clientes quando você apresenta um serviço de excelência, quanto dos seus colaboradores quando encontram as mesmas oportunidades que você de crescer profissionalmente.

Como franquia os benefícios são além do  know-how, descentralizar alguns processos. No caso da Solarprime, a equipe de marketing, o setor de compras e o departamento de engenharia ficam em Campinas/SP e atendem a todas as unidades do Brasil.

As maiores dificuldades sempre te levarão às melhores soluções. Então seja ela qual for: concorrência, riscos do negócio, ou até uma pandemia, quando superadas, sempre irão te elevar o nível.

Como franquia a maior dificuldade é não poder aplicar imediatamente algumas ideias e mudanças. O que nem sempre é um ponto negativo, uma vez que muitos processos já foram testados pela franqueadora e quando a ideia agrega valor, no caso da Solarprime, eles procuram validar e aplicar o quanto antes. 

Se você quer empreender, comece por uma franquia! Estude o seu negócio o suficiente para apresentar um bom produto ou serviço. O resto você aprende na prática. Priorize a satisfação do seu cliente, mesmo que no início isso não te traga lucro (líquido). O seu cliente satisfeito é o seu melhor marketing, melhor indicador e maior incentivo.”

Para mais informações sobre a franquia SolarPrime, clique aqui. 

 

Cristiane Takase, 39 anos, franqueada Via Certa Educação Profissional na cidade de Jales/SP.

 “Antes de ser franqueada era Gerente Comercial de outra unidade Via Certa. Resolvi investir como franqueada devido ao retorno ser bom e também conhecia o ramo bem de perto, vi que era algo seguro e real, também tinha muito contato com os donos da franquia devido ao suporte e vários treinamento que temos. 

 Ser franqueada hoje me dá mais liberdade de tempo com a família, sem contar com o financeiro que é muito bom! 

Como todo negócio temos dificuldades como conseguir equipe boa, mas todas as dificuldades são superadas. 

Acredito que para nós, mulheres independentes e empreendedora, uma franquia é um investimento bom e que, claro, como tudo que fazemos, precisa da nossa atenção e dedicação, mas vale a pena, como vale.”

Para mais informações sobre a franquia Via Certa Educação Profissional, clique aqui.

 

Ivete Farah Lelis, 40 anos, investiu na Sterna Café

Trabalhava em uma instituição bancária na área de planejamento financeiro de recursos humanos.

A franquia, na minha opinião, tem risco e custo menores do que você empreender para criar uma marca do zero. Processos já estruturados, cardápio e identidade visual já definidos, fornecedores homologados e em pleno atendimento à rede são os itens mais importantes para o go live e que demandam muito tempo e investimento. Ao optar por uma franquia, você não terá a preocupação com os pré-operacionais, pois tudo estará implementado e em funcionamento. Seu foco será a operação da loja e continuidade do seu negócio.

Empreender no Brasil não é fácil e exige muito dinheiro. O maior benefício ao optar por uma franquia é que há um encurtamento de gastos pré-operacionais e sempre tem a quem recorrer em caso de dúvidas. E pode ter certeza, elas surgem aos montes, quando é o seu primeiro negócio!

No meu caso, a maior dificuldade foi me colocar a par de todos os procedimentos e rotinas necessárias para a operação da loja, afinal eu não venho do varejo e tive muitas dúvidas. Depois dessa etapa superada, vem a administração do caixa, onde você precisa ter um bom capital de giro nos primeiros meses para suprir os gastos da loja versus a disponibilização dos recebíveis.

Sonhar é importante, mas você precisa planejar para que um dia esse sonho se torne realidade. A etapa do planejamento é fator preponderante para dar a segurança necessária para o vôo. Se você responder Sim para as perguntas a seguir, empreenda agora! Você tem vontade de ter seu próprio negócio? Tem os recursos financeiros necessários? Já montou/analisou o DRE e ficou satisfeita com o resultado? Tem claro que o trabalho será duro e muitas vezes, aliás, quase sempre, terá que dedicar seus finais de semana ao negócio?”

Para mais informações sobre a franquia Sterna Café, clique aqui.
 

 

Priscila Leite Heredia, 34 anos, é franqueada da Fini e da Sestini

“Sou proprietária de 3 unidades de negócio do franchising e atuo também há 11 anos como funcionária pública em Pernambuco.

 Na juventude, aos 16 anos, ingressei no serviço público e construí minha carreira. Em meio aos livros e muitas horas de estudos e dedicação, me empenhei e mergulhei no desafio de prestar concursos para investir em uma carreira jurídica. Não foi fácil, foram muitos desafiadores e desencantos.

 Até que em minhas férias em família por Salvador, conheci uma franquia da Fini e meu esposo foi o grande incentivador. ‘Por quê não?’, ele me perguntou. ‘Porque não investir em algo para você e consolidar esse sonho?’

E mesmo sem experiência em comércio, fui atrás desse desafio. Com segurança nas minhas escolhas, apoio da minha família, empenho e desejo por fazer acontecer, o sonho se realizou.

 Ter o seu próprio negócio é saber duelar com as dificuldades e celebrar o progresso. É arregaçar as mangas, é estar no dia-a-dia, é participar ativamente do negócio. É vestir o avental, limpar os baleiros e estar próximo ao cliente. É conversar, é ouvir. E acima de tudo, ter uma boa gestão e tornar a organização sua melhor amiga.

Se eu pudesse definir os maiores benefícios de ser empreendedora é a oportunidade de ser ‘responsável’ por proporcionar momentos tão especiais e alegres para as famílias. Tive a oportunidade de trazer à minha cidade uma unidade da Fini, quando ainda não existia. Ver o sorriso dos clientes diante do colorido universo das balas e a evolução e maturidade dos colaboradores, que puderam realizar seus sonhos como profissionais, é motivo de orgulho e gratidão. Isso que me move todas as manhãs.

Mas, para que tudo flua da melhor maneira é preciso criar uma equipe redonda que esteja contigo afim de fazer o negócio acontecer. E para mim, essa seja uma das maiores dificuldades como gestor. É preciso formar uma equipe de colaboradores que estejam alinhados ao propósito do negócio, comprometidos e que trabalhem com o olhar e sentimento de dono.

Sempre é tempo de empoderar aquele sonho, de tirar do papel e se entregar. Não tenha medo. Ter o próprio negócio exige dedicação e com ele vem a realização, a independência. Mas também não se culpe nem se cobre, caso não atinja o nível de excelência máximo, e está tudo bem. No início a jornada é desafiadora, mas aos poucos, tudo se encaixa. Nós mulheres, somos inspiradoras, dinâmicas e juntas sabemos da nossa força. Acredite, se dedique ao negócio, se doe e organize o seu tempo, que tudo dará certo.”

Para saber mais sobre a franquia FINI, clique aqui e para a franquia Sestini, aqui.

 

Rebecca Cristina Gatti Stafocher é dentista e investiu na OdontoCompany

“Eu me apaixonei pela franquia desde o nosso primeiro encontro! Acho que a franqueadora te dá uma segurança maior, por ter os processos definidos, te ajuda na implantação, propaganda, entre outros. 

A trajetória é repleta de obstáculos. Eu como dentista, acostumada a atender e ficar muito no operacional, tive bastante dificuldade de abandonar o posto e começar a pensar como empresária, ficar no estratégico!!! Isso para mim foi bem complicado, fora isso, temos que aprender a lidar com muitas coisas: fornecedores, bancos, entre outros, mas depois que acostuma fica mais fácil. Sair da sua zona de conforto é muito difícil, mas os resultados são maravilhosos! 

Minha dica é: sempre estudar, nunca parar de aprender!”

Para saber mais sobre a franquia Odontocompany, clique aqui. 

 

Priscila Cabral Eufrásio, 28 anos, investiu na Premiapão

Trabalhei com Recursos Humanos, era coordenadora de equipe de uma empresa que trabalha com integração de estagiários e aprendizes para empresas.

Pesquisei por microfranquias com investimentos que coubessem no meu bolso. Já queria empreender mas tinha receio dos riscos e uma franquia é mais desenhada, a possibilidade de errar é um pouco menor.

A dificuldade foi empreender no meio da pandemia, escutei muito que não ia dar certo e que as coisas estão incertas. Mas fui certeira em alguns clientes que tinham capacidade de investir em publicidade, apesar da crise. É um desafio, mas ainda assim, muito melhor do que a minha antiga rotina de chegar em casa tarde e só ver a minha bebê, de 2 anos, à noite.

Não tenha medo dos desafios que ainda não conhece! Empreender não é fácil, mas é gratificante. Use seus medos pra te impulsionar a fazer a diferença!”

Para saber mais sobre a franquia Premiapão, clique aqui. 

 

Glauce Santos, 44 anos, investiu na franquia imobiliária RE/MAX

“Possuía uma imobiliária tradicional de bairro. Inicialmente eu queria ser ‘grande’, por isso escolhi a franquia para expandir.

Depois, vi que o negócio era escalável e que só dependia de mim focar no modelo estruturado de negócios da franquia. Assim, dei um passo maior, me tornei máster franqueada regional.

O maior benefício de ser uma empreendedora é ter autonomia, e não delegar seu sucesso a ninguém, e muito menos seu fracasso. Toda empreendedora de sucesso tem um padrão de comportamento e de ações que, dentro de um sistema de franquia, podem alcançar patamares de produtividade e rentabilidade elevados, em virtude dos processos organizados e estruturados da franquia.

Eu também tive medo na hora de empreender, e de fato, se ‘ouvirmos’ a voz do medo ficamos paralisadas. O importante é pesquisar e investir na franquia que mais se adequa ao seu estilo, orçamento e, principalmente, ao seu propósito de vida.”

Para saber mais informações sobre a franquia RE/MAX, clique aqui.

 

Ruth Manuel Rodríguez, 28 anos, é franqueada da Escola de Moda Sigbol

Eu cheguei para morar no Brasil em 2017, e nesse mesmo ano comecei a dar aulas de espanhol em duas escolas, uma delas era a Fisk e também dava aulas particulares.

 Meu esposo e eu sempre tivemos a intenção de investir, mas como qualquer pessoa, tínhamos medo de colocar o patrimônio em risco. Então, achamos que para ser o primeiro negócio, o mais seguro seria investir em uma franquia, porque já tem uma estrutura que nos ajudaria muito para começar.

Um dos maiores benefícios de empreender é estabelecer meus próprios horários e assim ter mais “tempo livre”, porque quando somos empreendedores, muitas vezes o trabalho acontece em dias e horários fora do comum, feriados e finais de semana, por exemplo.

Empreender é toda uma experiência e eu não chamaria de dificuldade. Para mim, é um desafio, e ainda mais neste momento tão complicado que estamos vivendo, pois eu sou a responsável de que tudo funcione corretamente e que as pessoas que estão baixo minha responsabilidade se sintam seguros.

A primeira coisa, que considero a mais importante, é acreditar no seu potencial. Acho que isso é indispensável para lograr qualquer coisa que uma mulher se proponha a fazer. Precisa acreditar que é capaz e que consegue, porque ao final de contas, sempre damos um jeito, não devemos desistir de nossos sonhos nunca. E a segunda coisa é acreditar no produto ou serviço dela, porque se ela não acredita, ninguém vai acreditar. Não é fácil, mas vale a pena.”

Para saber mais sobre a franquia Sigbol, clique aqui.

 

 

Luciana Pupin de Oliveira, 45 anos, investiu na Orthodontic no final de 2019 

Antes de investir na rede OrthoDontic, Luciana atuou por dez anos na área de advocacia. Devido às audiências que realizava fora de sua cidade, não conseguia passar muito tempo com sua família, incluindo seu filho que estava com menos de um ano na época. Observando sua realidade, em 2009, viu a necessidade que seu ex-marido tinha de fazer a gestão de sua clínica odontológica sozinho, foi então que ela decidiu cursar Odontologia. Luciana, se formou em 2012 e exerceu a profissão de cirurgiã dentista até julho de 2020.

Como dito acima, Luciana se formou em Odontologia e foi trabalhar com seu ex-marido para ajudá-lo no dia a dia da clínica, porém suas ideias muitas das vezes não era a que valia. Em março de 2019, seu casamento, depois de 17 anos, terminou, e foi quando a dúvida de qual caminho iria trilhar surgiu. Segundo Luciana, o término abriu possibilidades para ela olhar para dentro de si novamente, quando pensava em voltar para o interior (sua cidade natal) ou trabalhar em outras clínicas sabia que não era esse seu caminho.

Depois do encontro consigo mesma, decidida, investiu na rede OrthoDontic. Para conseguir o capital, conversou com seus familiares mais próximos e vendeu o imóvel que seu pai havia dado a  ela. “Eu tinha muito apreço por aquele lugar, tinha vários planos em mente, mas queria recomeçar. Apostei e acreditei.” comenta Luciana.

De acordo com a franqueada, são muitas as vantagens, o principal seria o horário flexível  e  maior autonomia para colocar os planos em prática. “As características que tenho, são de uma empreendedora. Não fazia sentido eu trabalhar para outras pessoas sabendo que na OrthoDontic minhas qualidades iriam se ressaltar muito mais. Na minha clínica, você enxerga  muito esforço, dedicação e carinho.” Luciana conta que para ter um negócio, exige muita responsabilidade e muita noção de gestão em relação a tudo que acontece.

“Se você é mulher e está com medo de investir, primeiro, acredite em você e saiba que não estará sozinha, pois a franquia vai estar ao seu lado, te acompanhando e dando suporte. Olhe e veja o que te faz feliz, se pergunte quais são seus objetivos de vida, qual caminho deseja trilhar e o que você quer da vida. Essas perguntas são a chave para sua decisão.” comenta Luciana. “Eu sou a prova viva que dá certo, sempre cumpri regras, mas nunca minha vontade era a que prevalecia, agora estou aqui, com minha clínica da OrthoDontic, super realizada.” Complementa.

Para saber mais informações sobre a franquia OrthoDontic, clique aqui. 

 

Gisele Cristine Tenório de Machado Levy, 55 anos, investiu em 2009 na Megamatte

“Eu era psicóloga clínica e professora. Junto com meu marido, resolvi ter uma nova opção de trabalho.

Para mim, o maior benefício de ser franqueada é ser minha própria chefe e a maior dificuldade é a gestão dos colaboradores, a dependência exclusiva das políticas da franquia e ter pouco controle quanto aos produtos a serem vendidos.

Se você quer ter um negócio próprio, digo que é muito importante se identificar com a marca/produtos, estudar a rotina/operação da loja, ter disposição para o trabalho e dedicação para o negócio e, por fim, ter paixão pelo o que está fazendo.”

Para mais informações sobre a franquia Megamatte, clique aqui.

 

Luciana de Carvalho é franqueada da Pinta Mundi Tintas

“A engenheira química Luciana, de 50 anos, pós-graduada em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que trilhou carreira executiva em indústrias como a Basf, sempre quis empreender e viu na Pinta Mundi Tintas justamente a possibilidade de ter um negócio próprio, numa área que gosta de atuar, aliada à tranquilidade de conciliar outras áreas de sua vida que também merecem total atenção, como a família e a vida social.

Pesquisei várias outras redes de franquias, diferentes setores. No entanto, meu histórico nessa área de tintas e construção foi mais forte, bem como a abordagem diferenciada apresentada pela Pinta Mundi Tintas”, diz.

A franqueada escolheu o bairro de Moema, um dos mais nobres da capital paulista, para instalar sua loja. Ela foi inaugurada em outubro de 2020, com um dos mais belos projetos da rede.

“Luciana caprichou na escolha do ponto, que foi aprovado pela franqueadora, e deu seu toque especial na decoração da loja, sem fugir do padrão da rede. Tudo ficou de muito bom gosto e sabemos que os clientes terão à disposição muito conforto, atendimento técnico e diferenciado nesta loja”, avalia Shirleine Diniz, executiva responsável pela Expansão da rede.

A nova franqueada está tão animada com o trabalho e os possíveis resultados que já pensa em, um futuro próximo, abrir mais uma unidade.“Quem sabe, meu irmão torna-se sócio na nova empreitada?”, questiona-se. Focada nos resultados, a engenheira espera dar-se bem no varejo, sempre pensando no bem-estar do seu cliente e no suporte prestado pela franqueadora.

“Tenho muito a aprender com a Pinta Mundi Tintas sobre varejo, porque sempre trabalhei na indústria. Estou confiante”, diz ela. E, quando questionada sobre a atuação em um mercado considerado masculino, o de tintas, ela se diverte: “Sempre atuei nele e estou acostumada. Acho que me sinto até mais feminina!”.

Para mais informações sobre a franquia Pinta Mundi Tintas, clique aqui.

 

Ariane Brants é franqueada Dr. Shape


Frequentadora de academia e adepta de um estilo de vida saudável, Ariane era cliente assídua da Dr. Shape, maior rede de suplementos e artigos esportivos da América Latina.

A jovem, atualmente com 28 anos, formada em Direito, trabalhava na área trabalhista, mas sempre quis empreender. Juntamente com o esposo, Reinaldo Teles, decidiu investir numa Dr. Shape bem no centro de Osasco (SP).

“Isso foi há três anos, tivemos tempo para a loja amadurecer antes da pandemia”, conta. Quando a crise chegou, foi a vez de colocar em prática o relacionamento com os clientes, conquistado durante os anos de trabalho dedicado. “Fizemos atendimentos personalizados e vendas online para manter o faturamento e saímos da crise. A loja passou 15 dias fechada, mas não tivemos grandes prejuízos por conta de nossa proximidade com os clientes”, fala. O próximo passo da empreendedora é pensar na segunda loja, para daqui a algum tempo. “Continuamos fãs da marca e dos produtos das linhas exclusivas. Temos muito apoio da franqueadora e queremos crescer com esta parceria”.

 Para mais informações sobre a franquia Dr. Shape, clique aqui. 

 

Andrea Neris é franqueada Park Idiomas há quase 2 anos.

“Atuava como professora – por mais de vinte anos – em outra rede de escolas de idiomas. 

Decidi investir em uma franquia por já ter atuado tanto tempo no franchising e saber que é um modelo de negócio de sucesso e também por ter afinidade com serviços educacionais. Mas foi o modelo de negócio, a metodologia e o produto Park que me encantaram, principalmente pelo uso constante de tecnologia e de soluções inteligentes. 

Para mim, empreender é resolver o problema de alguém. É um propósito e uma entrega que são recompensadores. Além disso, tenho a liberdade necessária para conciliar o meu negócio com as demais áreas da minha vida, como família, amigos, lazer. 

Por mais que esteja preocupada, concentre-se em encontrar algo que faça sentido pra você, para o momento em que está vivendo da sua vida. Informe-se bem, leia, fale com outros empreendedores e saiba que se você tem uma boa solução, consegue se perpetuar no mercado.”

Para saber mais informações sobre a franquia Park Idiomas, clique aqui. 

 

Simone Costa, franqueada CNA

“Trabalhava como professora. Eu e meu marido sempre tivemos vontade de ter nosso próprio negócio, sempre fomos muito cautelosos no nosso plano de vida e enxergamos que montar uma franquia seria um investimento planejado, menos riscos financeiros e com suporte. Sempre gostei de algo bem dinâmico e desafiador, acredito que não conseguiria ficar presa em processos rotineiros.

 Acredito que um dos benefícios de empreender seja você se dedicar e investir o seu tempo e sua energia em algo que é seu. Outro fator, é que se escolheu empreender em um segmento, que é o meu caso Educação, é fazer o que gosta, ter paixão e se sentir realizada em poder fazer parte da transformação da vida das pessoas. Quando tudo isso acontece, você estará muito mais preparada para qualquer desafio.

A maior dificuldade que tive foi comigo mesma. Não deixar que os dias difíceis viessem nos atrapalhar e pegar cada obstáculo como um combustível, pois dias difíceis vão acontecer e temos que tirar aprendizado de tudo.

Se você quer ter seu próprio negócio, mas está receosa, saiba que vai encontrar muitos momentos desafiadores, mas não pode se entregar. Todos serão importantes para seu desenvolvimento. Sempre quando vou abrir algo, além de me dedicar diariamente carrego uma frase: ‘Eu acredito que vai dar certo. Sempre’.”

Para mais informações sobre a franquia CNA, clique aqui. 

 

Mayra Rodi, 35 anos, investiu no Clube da Permuta em 2019

“Sou advogada, tenho uma empresa de incorporação imobiliária e outra de pecuária em corte.

Investi em uma franquia por uma junção de coisas, o modelo de negócio inovador, a credibilidade e confiança, o modelo de franquia que ao adquirir vem como se fosse um manual de instruções e por último, mas não menos importante, o relacionamento imensurável com outros empresários.

Existem muitos pontos positivos, mas posso destacar que você se torna literalmente dona de si, a flexibilidade é bem mais nítida, você tem mais controle sobre seu crescimento, e falando de maneira mais ampla, o seu faturamento aumenta, te abrindo diversas portas, inclusive para fazer parte de projetos sociais.

Eu fui uma mulher que assumiu responsabilidades muito novas, com 16 anos assumi a responsabilidade de uma empresa da minha família, a partir daí enfrentei dificuldades para enfrentar barreiras culturais como o machismo, a proporção de número de mulheres e homens é muito grande e tive que mostrar que sou capaz o tempo todo de cumprir com as minhas obrigações.

Nunca desista dos seus sonhos baseado em qualquer opinião das pessoas, busque sempre aperfeiçoar tudo aquilo que você sabe e precisa para a empresa que quer abrir. Pegue a dificuldade que está enfrentando e transforme em uma mola percursora para o seu sucesso, a única coisa que pode te parar é você mesma.”

Para mais informações da franquia Clube de Permuta, clique aqui.

 

Daniela Regina, 31 anos, investiu na Times Idiomas.

“Eu era funcionária da Times Idiomas, como gerente comercial. Sempre gostei de ajudar muito as pessoas e tive como uma motivação muito grande ajudar as pessoas na área do inglês, e é uma área que eu gosto muito.

A qualidade de vida sem dúvidas é um ponto muito positivo e importante de empreender, o faturamento também aumentou.

As maiores dificuldades envolvem gerir uma equipe de ponta e sucesso e manter todos na mesma sintonia, motivados para assim gerarmos os resultados almejados.

Uma vez que você tem vontade vai com tudo, tenha disposição pois na maior parte do tempo, precisará. Busque pessoas de confiança para te passar o que precisa e tirar suas dúvidas.”

Para mais informações sobre a franquia Times Idiomas, clique aqui.

 

Marcia Gomes, 42 anos, investiu no Mineiro delivery

Fui comissária de bordo por 15 anos.

A minha vida era viajar, eu tinha como objetivo conhecer o Brasil todo e consegui, fiz diversas viagens internacionais também e com isso tudo eu passava muito tempo fora de casa, mas eu estava constituindo a minha família e comecei a pensar em franquias para investir. A partir daí comecei a pesquisar no mercado, vi franquias em diversos segmentos, mas a que mais me chamou atenção foi a do ramo alimentício. Tive outras motivações também, ser dona de si e gostei muito da praticidade que eu estava prestes a adquirir.

A maior vantagem de empreender é, sem dúvidas, dar o meu toque em tudo que vai acontecer, eu gosto de tudo muito impecável, então com o tempo eu consegui conciliar toda a rotina que eu vivia, consegui ter um tempo de qualidade com meu filho nas minhas folgas e passei a aplicar coisas que eu gostaria de receber das empresas na minha.

Por ser muito perfeccionista às vezes eu me decepcionava por algo não sair como eu queria, mas estou me adaptando com isso, o mercado no qual eu escolhi também é um bem complicado principalmente nesse momento de crise que as coisas sempre estão aumentando, e se aumenta no cardápio, você pode perder cliente, que aí entra outra dificuldade, fidelizar os clientes.

Nós mulheres podemos tudo aquilo que queremos, mas não vá somente pela emoção, tenha foco. É muito importante você se identificar com a empresa no qual está investindo, seu tempo todo estará voltado a isso, então sem amor, sem ter brilho nos olhos para o trabalho fica bem complicado. Quando achar essa linha, vá com tudo! Mas não tenha pressa, pois ela é inimiga da perfeição, com um passo de cada vez tudo dará certo.”

Para mais informações sobre a franquia Mineiro Delivery, clique aqui.

 

Luciene Rezende investiu na GOU Odonto em 2016

“Eu era representante de marketing. Passei em empresas como UNIMED, Vivo até que fui para uma das franquias da GOU, também na área de marketing.

Abri uma franquia porque sentia que são resultados certos. Senti que seria muito mais seguro abrir uma franquia do que uma loja própria.

O suporte dado pela GOU é um dos maiores benefícios que ganhei sendo franqueada da empresa. Seja para ajudar com problemas ou para dar dicas, o suporte da GOU ajuda, e muito, seus franqueados. Em segundo lugar, acredito que o nome da GOU foi muito importante para impulsionar o seu negócio.

Não encontro nenhum desafio em ser uma franqueada GOU. A única coisa que cito é alguns problemas ocasionais com clientes, mas que também são, muitas vezes, solucionados pelo suporte.

Não tenha medo de investir e escute pessoas que já passaram pelo o que você está passando.”

Para para informações sobre a franquia GOU Odonto, clique aqui.

 

Rayloma Alencar, 26, investiu na Akasa do Açaí em janeiro 2020

Eu era recepcionista. Já buscava há um tempo algo que pudesse investir para sair do CLT e ter independência financeira. Logo veio a ideia de franquias, por todo suporte e know how que esse sistema oferece.

Me tornar empreendedora me fez abrir um leque de aprendizados, oportunidades, habilidades e conhecimentos que certamente eu não teria neste ramo se não fosse todo o know how de uma franquia.

Creio que o maior desafio de um empreendedor  seja lidar com inúmeras situações adversas, que nos exige muito ‘jogo de cintura’.

Se você quer empreender, não deixe que o medo te impeça de realizar algo. Ter medo é normal, principalmente se tratando de um primeiro negócio, mas quando damos espaço às nossas incertezas do novo, o medo torna-se maior e acaba nos deixando estagnados.”

Para mais informações sobre a franquia Akasa do Açaí, clique aqui. 

 

Leila Batista, 45 anos, há quase 8 anos já atuando na rede Gigatron

Trabalhava como Desenvolvedora/Analista de Sistemas com foco em programação em empresas de Varejo de Roupas.

Sempre quis empreender, ter um negócio próprio, trabalhar com algo que eu gostava e que eu tivesse mais autonomia do meu tempo, como trabalhava e era formada na área de software, sempre tive este desejo de ser algo voltado a sistemas, quando conheci a Gigatron me encantei era exatamente o que eu precisava porque era na minha área de atuação, e tinha todo um respaldo de uma grande empresa, um apoio.

Eu sempre tive uma vontade de empreender, mas não tinha o perfil arrojado e que arriscava, trabalhava na área de sistemas, desenvolvimento de sistemas e queria algo que eu tivesse domínio, mas essa ‘área’ era muito maior do que eu sozinha poderia fazer, conhecer a Gigatron me trouxe isso: ter meu próprio negócio com a segurança de uma grande empresa de resguardo, com apoio, consultoria e assessoria.

Também queria ter maior controle do meu tempo, mais autonomia, maior poder de decisão, sobre quem e como prestar meus serviços.

A maior dificuldade no meu caso é a parte administrativa do negócio, como franqueada minha unidade teve um crescimento forte e não consegui por muito tempo me manter sozinha, hoje tenho colaboradores e administrar tudo isso ainda é um desafio. Outro grande desafio é continuar empreendendo, despertou em mim a veia de empreender e sempre estou procurando algo bem sucedido como a Gigatron.

Acredite no seu desejo e no seu potencial. Busque algo que te preencha, que você tenha alegria em fazer e que a faça ter vontade de querer todo dia. Não desista, que corra atrás e vá em frente, ser mulher nunca me impediu de estar em áreas dominadas por homens, inclusive no empreendedorismo.”

Para mais inforações sobre a franquia Gigatron, clique aqui. 

 

Renata Lauar, 47 anos, investiu na codeBuddy Escola de Tecnologia

“Eu era Gerente Financeira em uma construtora.

Meu objetivo era abrir um negócio já testado, com uma marca conhecida, estratégias de marketing estruturadas e suporte operacional, pois não conhecia a área em que decidi investir, apesar de achá-la bastante promissora.

Os benefícios de investir em uma franquia são realização pessoal, maior independência na rotina, poder gerir meu negócio a partir das experiências compartilhadas, porém tomando decisões conforme meu perfil, ter a oportunidade de crescer financeiramente.

As dificuldades são o grande volume de trabalho, a responsabilidade junto aos meus clientes para oferecer um serviço com mais excelência a cada dia, a necessidade de crescimento dentro de um país com uma altíssima carga tributária. 

nforme-se bastante a respeito da franquia do seu interesse, principalmente conversando com outros franqueados, analise tudo minuciosamente e se após essas etapas, perceber friamente que vale à pena, não tenha medo, apenas trabalhe muito para fazer acontecer!”

Para mais informações sobre a franquia codeBuddy, clique aqui.

 


Vanise da silva santos, 36 anos, possui nove franquias do Hinode

Apresentaram-me a Hinode dentro de uma sala de aula, no horário de intervalo. Eu lecionava. Sou formada em licenciatura em História, pós-graduada em Educação e na época era mestranda, trabalhava no sistema público e privado.

Eu sempre tive iniciativa, sempre me dediquei a tudo que fazia e no sistema público, por mais que eu me dedicasse, não via perspectiva de crescimento, existia um teto e eu jamais passaria, então enxerguei na franquia Hinode uma oportunidade, pois eu já conhecia os produtos e sabia que eram de qualidade. Como sou determinada, não tive nenhum receio.

Empreender não é fácil, mas o que que é fácil? Quando empreendemos temos de ter consciência de nossa responsabilidade para o negócio dar certo, dedicação e constância. Adquirir uma franquia tem a vantagem de pouca concorrência, mas tem o desafio de consolidação da marca localmente e é preciso de um planejamento e foco. No meu início o maior obstáculo foi que as pessoas não conheciam a marca, então foram meses intensos de demonstração.

Sonhos são para serem realizados, por mais distante que pareça estar. A primeira dica é acredite em você, na sua ideia, estude, planeje, comece dentro das suas possibilidades, mas comece, tenha seu objetivo bem e definido, suas metas estabelecidas e vá para ação, por que planejamento sem ação vira frustração.”

Para mais informações sobre a franquia Hinode, clique aqui. 

 

Pollyana Blanco, 40 anos, investiu em dezembro de 2017 na Constance

“Durante 15 anos fui gestora de empresas do setor privado no ramo de telecomunicações e educação.

Ter um negócio próprio sempre foi um sonho meu e do meu marido. Buscamos uma franquia por já ser um modelo de negócio com garantia de sucesso, e o knowhow foi um dos pontos mais importantes que consideramos no processo. Ou seja, que o modelo de negócio fosse efetivamente um suporte para os seus franqueados, assim como a Constance.

Para mim o maior benefício de ser empreendedora é ser dona do meu próprio negócio e ainda trabalhar com o que amo, já que posso escolher em que ramo atuar. Liberdade de gestão!

As maiores dificuldades é formar uma equipe e empreender com uma carga tributária tão alta como a que temos.

Se você quer investir, acredite no seu sonho! Esse momento é transitório, difícil, sem dúvidas, mas passa! Há todo um mercado a ser explorado, precisando de pessoas empenhadas e que querem fazer a diferença. Sempre existe a oportunidade para quem quer fazer! Eu aconselho que busquem uma empresa parceira, com valores e objetivos alinhados ao seu. E, o mais importante, escolha o que você gosta e tem afinidade, pois além do trabalho duro, a paixão e vontade de fazer acontecer são primordiais para o sucesso do negócio!”

Para mais informações sobre a franquia Constance, clique aqui.

 

Juliana Renne, 39 anos, investiu no ano 2000 em uma franquia da Casa da Empada

“Eu trabalhava com vestuário feminino, em uma marca própria.

Investi em uma franquia porque é um modelo de negócio já testado e aprovado. Além de dar todo o suporte necessário.

Os maiores benefícios de se investir em uma franquia são a autonomia e a possibilidade de optar pelo segmento que mais se identifica. A maior dificuldade é honrar os compromissos.

Para quem quer começar um negócio, indico que busque uma franquia com o seu perfil e analise para ver se adequa ao que é exigido pelo franqueador”.

Para mais informações sobre a franquia Casa da Empada, clique aqui. 

 

Giovana Giostri, 34 anos, investiu na Jorge Bischoff em 2019

“Trabalhava como médica veterinária. Fiz especialização e mestrado em nutrição animal, mas após começar a trabalhar com varejo optei por atuar apenas nessa área.

Decidi investir em franquia pela segurança em ter uma rede de apoio e pela praticidade e organização que a franquia proporciona.

Para mim, os maiores benefícios de empreender são trabalhar com o que realmente gosto, ter a possibilidade de estar em constante aprendizado e a praticidade e autonomia de gerir minha carreira. Tenho três filhos pequenos, e a franquia me permite administrar meu negócio de perto e ainda ter tempo de me dedicar à família. Além das burocracias e altas taxas de impostos para os empresários, uma das maiores dificuldade em ter meu próprio negócio é a falta de pessoal capacitado para trabalhar no varejo. Desenvolver uma boa equipe pode ser bastante complicado e isso impacta diretamente nos resultados da unidade.

Não deixe de realizar seus sonhos. Por vezes, nós mulheres, deixamos de fazer o que gostamos e nos anulamos pela família, mas é possível administrar ambas as coisas. O mercado está sempre cheio de oportunidades, mesmo com a crise, e quando temos empenho sempre encontramos formas de fazer o que gostamos, aquilo nos realiza e nos faz feliz!”

Para mais informações da franquia Jorge Bischoff, clique aqui.

 

Doriane de Melo Silva, 41 anos, é franqueada da Sestini

“Era bancária. A marca já tem o know-how e oferece toda uma estrutura que o empresário não teria se criasse a própria marca. Além disso, eu conheci os produtos e  gosto da marca, queria  investir em algo que eu pudesse me envolver e que eu gostasse. 

Empreender no Brasil é difícil para todos e sempre foi, é muita burocracia, porém as vantagens superam as dificuldades. Trabalhar com o que gosto é a maior vantagem. Acredito que quem investe e se dedica consegue retorno.

Eu entendo o momento que estamos vivendo, mas que quem quer precisa fazer acontecer.  Se você quer mesmo investir, que tenha coragem!”

Para mais informações sobre a franquia Sestini, clique aqui.

 

Aline Miessa Martins Pugliesi, 39 anos, investiu na Doctor Feet há 8 anos

Sempre tive uma veia empreendedora, na época da escola vendia chocolates, perfumes e brincos. Minha mãe só deixou eu trabalhar de fato quando entrei na Faculdade. Fiz estágio na Embrapa.

Depois Caixa Econômica, mas não era bem isso que eu queria. Queria fazer meus horários, com coisas que eu gostava. Foi então que montei uma empresa de Promoções e Eventos em Brasília, depois uma fábrica de roupa de bebê. Vendi a Fábrica pois queria mais, queria conhecer o mercado de São Paulo, algo mais sólido, com mais experiência, algo que alguém já tinha testado e dado certo, foi aí que fomos atrás de uma franquia, eu e meu pai.

A franquia é algo que alguém já testou e deu certo. Pesquisamos muito, queria algo que fosse necessário, as pessoas fazem o pé porque precisam, compram os produtos porque precisam, não é por exemplo sorvete que vende mais no verão, ou sapatos que as pessoas tem vários em casa e em uma crise cortam. Vimos que a podologia é uma necessidade, ajudar as pessoas a curar as dores dos pés. O ticket médio é bom também, isso conta

A maior vantagem de empreender é conseguir organizar minha agenda para cuidar da minha saúde e da minha família.  Dificuldades eu tive em delegar, achava que só eu consigo fazer bem feito, mas percebi que se você executa você não consegue acompanhar. Dificuldade em dizer não, queria sempre agradar, mas  temos que ser firmes.

Não tenha medo, arrisque, corra atrás, pesquise, faça contatos e acredite em você. Caso erre, com certeza aprenderá e com isso terá mais força para correr atrás do que quer.”

Para mais informações sobre a franquia Doctor Feet, clique aqui.

 

Cristiane Xavier, 47 anos, é franqueada Pello Menos há 16 anos

“Eu era executiva de uma grande multinacional.

Minha intenção era ter algo para a minha segurança financeira, já que eu sabia que o mercado pode ser cruel com quem se arrisca a criar um negócio do zero. Busquei uma franquia completamente diferente da minha área de atuação e formação, algo que eu sabia que estava em crescimento: o mercado de beleza. Desde este dia não me arrependo.

Existem grandes desafios como em qualquer negócio, mas  tem a maior vantagem de todas: uma marca reconhecida. Isso facilita bastante, já que a marca facilita muito a captação dos clientes, sem falar de toda a estrutura, apoio e experiência do franqueador, que ajudam demais.”

Para mais informações sobre a franquia Pello Menos, clique aqui. 

 

Etienne Aguiar, 42 anos, é franqueada da SuperGeeks

“Antes de investir no meu negócio próprio trabalhei  em outras redes de franquias, 4 anos em franquia de academias e 8 anos em uma franquia de vestuário infantil.

Por já ter trabalhado como funcionária em outras franquias sempre soube que para iniciar o meu próprio negócio nada melhor do que ter uma rede de franquias me auxiliando, pois assim não me preocuparia tanto por estar sozinha sem experiência.

O maior benefício por fazer  parte de uma franquia e ter a experiência de acertos e erros a minha disposição, também é um benefício ter todos os processos já prontos, ter uma equipe sempre pronta para me ajudar, ter toda a expertise que levaria anos para que eu alcançasse. Também é muito importante a troca entre os franqueados com muitas ideias para colocarmos em prática nas nossas unidades.

Decidi empreender quando meu filho nasceu, não quis mais ficar presa em uma empresa por 8, 10 horas. Quis estar presente todo tempo no crescimento do meu filho e somente com a minha empresa poderia fazer isso.

Estar em uma Franquia me tirou todos os medos,  pois sabia que estariam me apoiando e me dando o caminho para o sucesso. Confesso que nem cogitei a hipótese de começar sem ser franqueada pois teria medo de começar do nada sem ter alguém me dando base para tudo.  Digo para as mulheres que se arrisquem, que não tenham medo de começar a empreender, estando em uma rede de franquia esse pulo se torna mais seguro. Lembrando sempre, que, embora estejamos em uma franquia todo trabalho é nosso aqui na ponta. A franqueadora nos mostra o caminho mas cabe a nós trabalharmos para alcançarmos o sucesso. Sou muito feliz no caminho que escolhi, sou muito feliz por ter o meu filho o dia todo comigo dentro da minha empresa, sou muito feliz por estar segura contando com toda experiência que a franqueadora me passa.

Para mais informações sobre a franquia SuperGeeks, clique aqui.

 

Mônica Franco, 55 anos, franqueada da Vale Safe

“Eu era professora de educação infantil, mas sempre almejei ter o meu próprio negócio.

Em 2001 montei um pet shop e fiquei com ele por seis anos, onde adquiri muita experiência em vendas, gestão e administração. Mas sempre busquei conhecimento, aperfeiçoando, por meio de concursos, palestras online e presenciais, cursos no Sebrae e adquiri uma vocação em ser empreendedora.

O que surpreendeu é que não sabemos um terço do potencial que temos. Somos muito inseguras, mas depois que encaramos vemos o quanto nos sentimos realizadas.

Depois de seis anos vendi o pet shop, que ia bem, mas não era o que eu queria ainda. E voltei a lecionar. Mas sempre tive em mente ter o meu próprio negócio. Mas estruturar o negócio, fazer o planejamento é trabalhoso e eu acabava desistindo.

Tempos depois tive o interesse por franquia. Busquei informações, fui a feiras e estava avaliando as redes, até que cheguei à Vale Safe. Fomos visitar a franquia master em Taubaté. Fui atendida pelos donos, o que me agradou demais. Me surpreendeu porque era algo simples de entender e me senti segura.

Na franquia você tem um terço do seu caminho nas mãos. Você tem que trabalhar muito, mas muitos processos são facilitados. Estou com ela há sete meses e já está sendo um sucesso e vai ser muito mais.

Vale a pena! Nós damos conta, sim! Nós, mulheres, temos um poder muito grande de administração, de jogo de cintura e de feeling. Temos uma percepção diferenciada. Se tiver vontade, não fique com medo. Mesmo se não der certo, tentamos. A pior frustração é nem ter tentado fazer. E qualquer pedra que aparecer no caminho será uma pedra da estrutura da nossa escada.”

Para mais informações sobre a franquia Vale Safe, clique aqui.

 

 

Ana Paula Monteiro Abdalla, 56 anos, franqueada de três restaurantes McDonald´s

“Fui proprietária de uma agência de turismo em Santos (Tulipa Turismo) durante 14 anos e representava uma grande operadora de turismo em toda região da Baixada Santista (Dimensão Turismo).

Senti muita segurança em investir em uma franquia como o McDonald’s, que nos dá todo o respaldo operacional e organizacional para o nosso negócio. Escolhi o McDonald´s ao pesquisar toda história da marca e o alcance mundial. Como meu irmão já era franqueado há 8 anos, também sabia exatamente como a empresa funcionava. Esse conhecimento e experiência foram fundamentais. Me deu a certeza que seria um bom negócio, com muitas oportunidades, inclusive de crescimento. E não me enganei, atualmente sou franqueada de 3 restaurantes McDonald’s, em Bragança Paulista e Atibaia.

Empreender em qualquer negócio requer coragem, criatividade, empenho e muita vontade de trabalhar. A questão principal é você ter iniciativa e determinação para sair da sua zona de conforto. Encarar esses desafios sempre foi algo que já estava no meu DNA.

Mas ter um negócio próprio não é uma decisão muito fácil de se tomar. A escolha de uma franquia traz o benefício da maior segurança no investimento. Você já entra com a experiência do histórico da empresa, das práticas e sistemas já testados e utilizados. Por isso, é importante pesquisar, conversar com outros franqueados e saber como essa franquia atua com seus franqueados. Isso exige um investimento em tempo, mas a vantagem é poder ter um conhecimento mais profundo antes mesmo de abrir o negócio.

O que eu diria para qualquer pessoa que quer abrir um negócio seria: As dificuldades que poderão acontecer ao escolher uma franquia serão reduzidas se o interessado se dedicar a uma avaliação correta da marca e buscar informações não só do tipo de negócio, mas também do segmento e do mercado que será escolhido. Riscos sempre existirão, sendo um negócio próprio ou franqueado, mas avaliar o negócio, como um todo, é imprescindível e fará a diferença entre ter muito sucesso ou enfrentar dificuldades futuras.”

Para mais informações sobre a franquia McDonald’s, clique aqui.

 

 

Marcelle Santos, 36 anos, franqueada da Unhas Cariocas 

“No final de 2019 investi no meu primeiro negócio, uma Franquia das Unhas Cariocas.

Sempre trabalhei com consultoria para grandes empresas, atuando em projetos de melhoria e transformação organizacional O sonho de empreender sempre esteve comigo. Aliado a isso, o fato da minha atuação profissional ter me trazido experiência para melhorar empresas me deixava cada vez mais confiante de que eu conseguiria minha realização: o próprio negócio!

A escolha por uma franquia sem dúvidas era uma condição para realizar esse sonho. Afinal, o know-how de uma franquia faz total a diferença no sucesso do negócio, principalmente para quem não o conhece. Saber que eu podia contar com esse apoio foi o que me deu coragem para investir.

Ao pesquisar sobre franquias para investimento, considerei o ramo da beleza pela sua crescente evolução, mesmo em períodos de crise. A Unhas Cariocas logo se destacou dentre as analisadas, por a sua técnica diferenciada de remoção de cutículas sem corte e pelos produtos exclusivos de excelente qualidade.

Ser uma empreendedora está sendo uma experiência incrível! Ter meu próprio negócio tem me mostrado que consigo evoluir profissionalmente a cada dia, pois sempre vai haver alguma situação que podemos aprender com ela. Além disso, como versáteis que nós mulheres somos, a flexibilidade de horário também é uma super vantagem para conciliarmos atividades diversas com o trabalho.

 As vantagens em empreender com o apoio de uma franquia são inúmeras… mas o principal é saber que durante a fase de abertura da unidade e na rotina operacional, eu pude (e posso) contar com o apoio incondicional do meu franqueador! Incondicional porque eles estão sempre acessíveis e prontos para me ajudar no que for necessário. Traz confiança o fato de você não se sentir sozinho com questões que podem ser discutidas com quem tem experiência de campo e base comparativa. Além disso, o relacionamento com os demais franqueados pode ajudar muito com contribuições e experiências locais.

 As dificuldades em empreender também não são poucas… quando optamos abrir nosso próprio negócio, às vezes não vislumbramos as responsabilidades que vêm por traz: pessoas, encargos, impostos, fiscalizações, burocracia. Não se trata só da técnica ou de acompanhar indicadores, mas sim de um conjunto de dificuldades que são impostas aos empresários e que temos que considerar em nosso planejamento.

Além disso, existem situações que fogem do nosso controle e plano. E passar por essas situações nos faz crescer ainda mais como profissionais. Crises sempre ocorrerão, mas enfrentando com criatividade e entusiasmo, garantimos a evolução do negócio.

Eu diria que é uma delícia sonhar com o próprio negócio… e quando você realiza seu sonho com o primeiro negócio, logo logo vai desejar o segundo. Portanto, se é uma realização para você, viva essa experiência!

Abrir um negócio é super desafiador, então é natural estar receosa. Mas o medo nos paralisa e se você quer realmente realizar seu sonho, meu conselho é que entenda exatamente quais são seus pontos de receio e trabalhe-os. Faça um planejamento e dê um prazo para eliminar cada entrave que te distancia do seu sonho. Dê um prazo para realizar seu sonho. Planeje-se!

Outra coisa super importante: faça um planejamento financeiro para suas despesas pessoais enquanto o negócio não atinge seu ponto de equilíbrio. O negócio demora a equilibrar e se pagar, portanto, tenha um bolsão de garantia para arcar com suas despesas pessoais. Caso contrário, você poderá comprometer os resultados da sua unidade, além de ficar vulnerável a crises ou imprevistos. Separe suas despesas pessoais das despesas da empresa. Assim você não se envolve “emocionalmente” com os resultados.

Somos por natureza versáteis e resilientes e esses são excelentes diferenciais para manter um negócio próspero, em minha opinião. Portanto, vale o conselho: não se ache a dona da verdade. Permita-se errar e aprender com erros. Isso está fazendo toda a diferença no meu caso.”

Para mais informações sobre a franquia Unhas Cariocas, clique aqui.

 

 Juliana Pereira, 34 anos, é franqueada da rede Mais Top Estética 

Foi em 2019 que Juliana decidiu mudar de vida. Após o término de um casamento em 2017, e ter percebido que a atual carreira no ramo de vidraçaria não era mais o que a fazia feliz, Juliana sentiu a necessidade de mudar radicalmente a vida profissional.

“Em 2019 eu decidi sair da empresa onde trabalhava, deixando um excelente salário, mas pensando em cuidar de mim. Já não estava satisfeita e feliz. Estava tendo crises depressivas e percebi que era o momento de me arriscar em novos desafios”.  Juliana comenta que ao sair do cargo e da posição profissional, chegaram inúmeras oportunidades de trabalho, mas percebeu que o que a faria feliz era poder investir em uma franquia, ser uma multifranqueadora e inspirar mulheres a se sentirem melhores consigo mesmas. Foi então que Juliana decidiu investir na Mais Top Estética, rede de clínicas de estética.

Segundo Juliana, o motivo dela ser empreendedora, foi porque juntou seu propósito de vida com o da empresa. “Me sinto carregando uma multidão, e é uma multidão de mulheres, é por isso que eu levanto todos os dias. Hoje eu tenho a segurança que eu estou no lugar certo, no ramo certo, e que, com a minha perseverança e vontade, irei conseguir abrir espaço para que outras mulheres também se sintam realizada.” explica franqueada.

“A atenção, acompanhamento e suporte que recebi da Mais Top Estética foi fundamental para criar coragem e investir no meu próprio negócio” Segundo Juliana, a dificuldade é não saber o dia de amanhã.

“Meu recado seria: conhecimento mais atitude é o que precisamos para mudar nossas vidas.”   

Para mais informações sobre a franquia Mais Top Estética, clique aqui.

 

Cláudia Vieira é franqueada MicroPro Desenvolvimento Profissional e Comportamental

Bem-humorada e com um discurso que empolga os colegas de trabalho e os alunos da rede MicroPro, na unidade da Penha, na capital paulista (SP), Cláudia Viera tem 42 anos e passou a fazer parte da família MicroPro em 2016, como diretora da escola da qual hoje é franqueada. Na época, a unidade apresentava números instáveis de crescimento, o que significou um grande desafio para ela.

“A MicroPro é uma empresa que transforma a vida das pessoas. Ela faz a gente crescer, amadurecer, virar um empreendedor”. Ao surgir a oportunidade de se tornar franqueada, ela não pensou duas vezes: investiu, tornou-se franqueada e conquistou o sucesso!

Atualmente, a escola de Cláudia tem cerca de 700 alunos e oferece mais de 20 cursos profissionalizantes. Ela reforça que a marca é sinônimo de acolhimento e que todo o trabalho desenvolvido na rede é feito com muita responsabilidade, pois o objetivo é sempre propiciar a melhor experiência aos alunos.

“Ser mulher e estar à frente de um negócio como esse, para mim, é um orgulho. Nossa unidade é um lugar movimentado e feliz. Todo mundo trabalha para superar as expectativas dos nossos alunos, desde o café passado, até o plano de ensino pedagógico. Queremos todos satisfeitos! Já estou planejando abrir minha segunda unidade e minha expectativa é de crescer cada vez mais, juntamente com a rede”, finaliza.

Para mais informações sobre a franquia MicroPro, clique aqui.

 

Francisca Fortunato é franqueada Bendito

“Tenho formação em marketing e trabalhava com comunicação.

Sempre tive vontade de empreender, pesquisei muito a respeito do negócio e me identifiquei muito com o Bendito, por oferecer produtos incríveis e, mais que isso, experiências aos clientes! Além, claro, da proposta de rentabilidade e condições do negócio.

Para mim, empreender tem sido um grande benefício, pois me mostrou que tenho muito mais capacidade do que imaginava. Sobretudo por termos passado por um ano extremamente desafiador, bem no início da minha jornada como empreendedora, pude ver que estar próxima do negócio, conhecer a fundo os processos, liderar equipe, olhar no olho do cliente são fundamentais passos para o sucesso e a manutenção do negócio.

Com planejamento e persistência, podemos superar todos os obstáculos que estão fora de nosso alcance. Arregace as mangas, busque forças e continue, pois esse é o único caminho para adquirir muito mais conhecimento e propriedade sobre o seu negócio, principalmente em liderar equipe, tomar decisões e perceber o que ainda precisa ser corrigido e o que está correto.”

Para mais informações sobre a franquia Bendito, clique aqui.

 

Denise Ribeiro Oliveira, 46 anos, é franqueada da Cheirin Bão desde 2014

“Trabalhava com venda veículos. Na época, embora tivesse uma boa renda financeira, precisava aumentar meus rendimentos. Pretendia que esse investimento fosse mais uma renda extra e assim busquei uma franquia pelo know-how e segurança que poderia ter. 

Ser empreendedora é um desafio constante, é um desafio a si mesmo, é sempre se vencer, esse é o maior benefício. Ser dona do próprio negócio não é passe de mágica! É doação constante, força e muita superação. Ter uma franquia sugere amparo, orientação e muita ajuda! É saber que do outro lado existem pessoas que buscam inovações, técnicas e projetos baseados nas experiências e conhecimentos. 

Desafie-se, você pode muito!!! Confie em você, tenha fé e veja a grandeza que é mudar sua vida, a vida dos seus colaboradores e ver em seus clientes a satisfação e prazer do seu trabalho.”

Para mais informações sobre a franquia Cheirin Bão, clique aqui.

 

Maria Elisa Hass, 36 anos, franqueada da DrogaVET

“Sou médica veterinária e decidi empreender e investir em uma franquia na minha área não só por já possuir experiência em clínica e em farmacologia, mas também por essa ser minha grande paixão.

Optei pela DrogaVET por ser uma marca já estabelecida no mercado, com o modelo de negócio já testado, que confere assistência e treinamento contínuo aos franqueados e, principalmente, por possuir um plano de negócio estruturado.

Com isso, sabia que a chance de sucesso seria maior, já que sempre imaginei que empreender envolveria desafios que vão muito além da habilidade técnica e aporte financeiro. Por isso, optei por um modelo de franquia que viabilizasse o meu negócio de forma consistente para permanecer no mercado e crescer. 

Acredito que os principais benefícios do empreendedorismo feminino é ter a independência financeira e, ao mesmo tempo, a realização pessoal e profissional. Os desafios por ser mulher existem e a falta de oportunidade é um grande obstáculo.

Tem também o lado de ser mãe, esposa e ter um lar para cuidar e manter toda uma rotina. Sou casada, tenho três filhos, uma casa cheia de animais e minha vida é muito agitada.  Por isso, entendo que cada barreira vencida é um grande aprendizado e o mais importante é estar preparada para os acontecimentos não planejados. Também é importante  não desanimar diante das dificuldades e seguir o plano sempre. 

Não crie limites para si mesmo. Você deve ir tão longe quanto sua mente permitir. Tenha coragem, fé, otimismo, busque qualificação no que for necessário, tenha foco e nunca se esqueça de cuidar de você, da sua saúde física e emocional. E acredite: você pode ser uma excelente esposa, uma excelente mãe e uma excelente profissional. Basta acreditar em você, fazer tudo no seu tempo, com amor e dedicação.”

Para mais informações sobre a franquia DrogaVet, clique aqui. 

 

Edna Caires é franqueada do Divino Fogão desde 2002

“No início, me empenhei muito, realizando cursos de aprimoramento na área de gestão, o que proporcionou conhecimentos que aumentaram a capacidade de liderança e organização. Lembro que não foram dias fáceis, porém a receita de uma trajetória inspiradora é a perseverança, superando os medos e se fortalecendo dia após dia.

Na área de alimentação, o franqueado precisa ser onipresente, além de ter disciplina, persistência e foco na gestão. É como a combinação tão querida pelos brasileiros, de arroz com feijão, ou seja, uma receita de sucesso para tantos anos de parceria. Desde sempre me vejo envolvida com a gastronomia. Quando ainda criança, brincava e aprendia os segredinhos de culinária, ensinados pacientemente pela minha mãe. Estava em meu destino empreender neste segmento.

Para finalizar, reforço que minha família sempre foi minha fonte inspiradora para seguir sempre em frente. Tenho gratidão por todos os envolvidos nesta história, sejam clientes, staff do shopping e equipe, que colaboram para a nossa permanência e sucesso, diante de todas as adversidades que estamos vivenciando.”

Para mais informações sobre a franquia Divino Fogão, clique aqui. 

 

Osana Scalzer, 43 anos, franqueada da Chocolateria Brasileira desde dezembro de 2020

“Eu sou pedagoga. Há algum tempo, eu estava procurando algo para empreender, dentro do segmento de alimentação, mais especificamente no ramo de chocolates. Procurei em sites especializados no franchising e, dentre as opções, a Chocolateria Brasileira foi a que mais me atraiu, tanto pela parte visual, como pela proposta de ter uma cafeteria agregada ao negócio.

Para mim, os maiores benefícios de uma franquia são a força que a marca franqueada já tem, apoio da franqueadora quanto ao auxílio no planejamento, entre outros. Isso ajuda aqueles que como eu estão começando a empreender, porque muitas questões ainda são bem complexas e, tendo uma base de apoio de quem já está no mercado com uma marca sólida nos auxilia muito.

As dificuldades, entendo como para nós que somos da região Norte, é a questão da logística, pois isso acaba impactando no nosso lucro devido ao frete que sempre é um grande problema em todos os segmentos.

Se você quer empreender, vá em frente, pois a força da mulher dentro do mercado empreendedor é muito grande. Somos fortes, temos perspectivas e olhares diferenciados, pois a ‘delicadeza’ da mulher acaba por ajudar a ver o empreendimento de uma nova forma, colocando a sensibilidade, mas também a perspicácia dentro do negócio, e isso ajuda a impulsionar e os medos, esses sempre vem, mas temos que ser mais fortes e buscar superar sempre.”

Para mais informações sobre a franquia Chocolateria Brasileira, clique aqui.

 

Patricia Dantas, 43 anos, franqueada Minds

“Comecei a trabalhar como vendedora. E sempre quis ter o meu negócio. Quando chegou a oportunidade, o modelo de franquia fez toda a diferença. Tive todo apoio e direcionamento e isso fez com que eu mesmo no início sentisse segurança e investisse.

Acredito que estamos na era das mulheres empreendedoras, porque tomamos consciência que já empreendemos antes mesmo de colocarem este nome. O primeiro passo é se identificar com um ramo, trabalhar com o que gosta.

Depois é estudar, se informar, se profissionalizar em relação a sua escolha, porque é preciso entender do negócio para superar as dificuldades. As dúvidas vão surgindo no caminho e você vai se sentindo cada vez mais forte e preparado para superá-las, o empreendedor também cresce junto com a sua empresa, quando os dois estão fortes é porque você alcançou o sucesso!”

Para mais informações sobre a franquia Minds, clique aqui.

 

Priscila Rodrigues Loureiro Tosta, 37 anos, investiu na franquia da Hostnet

“Minha formação e área de atuação anterior era a fisioterapia. Depois que ganhei bebê, me vi diante de um dilema: vivenciar a maternidade ou voltar para o mercado? Especialmente para as mulheres, isso é sem dúvida uma questão que causa dor. 

Por isso, tornou-se importante para mim encontrar uma atividade profissional por meio da qual eu conseguisse conciliar uma boa renda e ainda me possibilitasse trabalhar apenas meio período ou trabalhar de casa para acompanhar o desenvolvimento do meu filho. 

Só que isso não é fácil, precisava ser minha própria chefe para alcançar essa liberdade. Foi aí que eu e meu esposo começamos a avaliar a possibilidade de uma franquia, afinal, começar um negócio do zero é bem complicado, principalmente porque não queria abrir mão de estar presente acompanhando meu filho. 

Uma franquia te possibilita começar seu próprio negócio usando a estrutura, experiência e publicidade montada e testada anteriormente pela franqueadora, e isso faz toda a diferença para os novos empreendedores. 

Um dos maiores benefícios é ter a liberdade de escolher sua jornada de trabalho e quanto você quer ganhar, e sem ter um chefe te cobrando o tempo todo . Isso nos dá condições de ser independente, livre. É maravilhoso e libertador. 

Quanto a ter uma franquia como próprio negócio: o maior benefício é o fato de poder investir em algo que já tenha processos, sistemas e estrutura organizada e pronta para te ajudar a crescer rápido. 

Uma das dificuldades de todo empreendedor é conseguir montar uma boa equipe de trabalho, tanto pela qualidade da mão de obra quanto pelos custos trabalhistas. 

Para quem sonha em ter o próprio negócio, em primeiro lugar, eu digo, vá em frente, persista. A pior ilusão que existe é achar que você está seguro em seu emprego atual, e 2020 nos mostrou isso claramente. 

Em segundo lugar, procure um negócio que te permita vivenciar seus valores ( no meu caso era estar em casa com meu filho) ou que tenha conexão com o que você gosta, algo que você ama. 

E por fim, procure por algo que tenha um bom potencial de rentabilidade, eu consegui recuperar meu investimento na franquia Hostnet em menos de um ano. Isso foi fantástico e também a prova de que é possível fazer um excelente negócio investindo em franquias. 

A única forma de poder decidir sua carga horária de trabalho e renda é sendo dona de seu próprio negócio. E você pode SIM, ser mãe e empreendedora ao mesmo tempo. Ou seja, uma franquia é uma excelente opção: menor risco, processos estruturados, sistemas prontos e ótimas taxas de retorno sobre o investimento.”

Para mais informações sobre a franquia HostNet, clique aqui. 

 

Patrícia Ribeiro, 40 anos, investiu no Café Cultura em outubro de 2020. 

“Fiz carreira no banco itaú, em pesquisa e análise de mercado, onde trabalhei por 12 anos.

Decidi investir em uma franquia porque precisava muito aprender a viver uma nova vida, um novo estilo com mais liberdade. Depois que meu filho nasceu, me questionava todos os dias pq era preciso ficar enfiada sem liberdade dentro de um escritório?

A franquia traz uma segurança de que eu estaria investindo numa marca consolidada e admirada. Nada substitui o trabalho diário, porém o incremento de se trabalhar com uma marca conhecida ajuda muito no desenvolvimento e consolidação do negócio.

Além disso, pontos importantes da operação, como apresentação de produtos, cardápio e escolha de fornecedores são temas fundamentais para o sucesso do negócio. e, dentro de uma franquia isso tudo já foi testado e aprovado. é realmente a melhor parte.

O maior benefício de se ter uma franquia é a certeza de que você está trabalhando com produtos e processos testados.  No dia a dia de uma empresa, sobra pouco tempo para pensarmos nesses pontos, ficamos mais focados na operação e inovações de cardápio, por exemplo, acabam ficando em segundo plano. A franquia te dá todo suporte nesse sentido e foco minha energia em fazer o negócio rodar e dar certo, ou seja, vendas e atendimento.

As maiores dificuldades cercam o tema Brasil de forma mais ampla. Sobreviver e empreender aqui é para os corajosos. Pouco apoio do governo, leis trabalhistas que oneram a folha e pouco acesso a crédito.

 Se você quer empreender, diria pra ir de cabeça. Você não vai trabalhar menos, não é esse o ponto, mas certamente vai trabalhar com mais flexibilidade. Para quem tem filhos, tenha certeza que a sua presença é insubstituível e tendo um negócio estruturado como uma franquia, o equilíbrio desses fatores se tornam mais acessíveis.  Você consegue ser empreendedora, mãe, mulher.”

Para mais informações sobre a franquia Café Cultura, clique aqui. 

 

 Mônica Chaves Fernandes, 41 anos, investiu na Tintas MC

“Eu trabalhava em uma oficina de funilaria e pintura com meu esposo. Investi em uma franquia para trabalhar com marcas de tintas maiores e melhores.

Os maiores benefícios em ser uma empreendedora são que você possui uma maior flexibilização de horários e uma maior autonomia. Em ser uma franqueada da Tintas MC, você pode trabalhar com grandes marcas, além de todo o suporte dado pelo time da Tintas MC. Outro benefício é a ajuda na área de Marketing oferecida pela MC.

O mercado é muito volátil e o preço desleal da concorrência, o que é uma grande dificuldade. Além disso, há dificuldade na contratação de profissionais interessados.

Se você quer ter o próprio negócio, primeiramente, tenha fé! Depois, muita determinação e garra. Além disso,  vista a camisa e não tenha medo da concorrência. Faça um estudo dos seus concorrentes e entenda os erros deles, para que, assim, você melhore esses fatores no seu próprio negócio!”

Para mais informações sobre a franquia Tintas MC, clique aqui.

 


 

Viu só quantas histórias de mulheres empreendedoras? Veja também outros artigos super interessantes: