Maria Brasileira fatura R$ 105 milhões e expande em cidades pequenas
Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

«
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Com faturamento de R$ 105 milhões, Maria Brasileira expande com modelo home office em cidades pequenas

16/03/2022

Rede abriu 78 novas unidades no ano passado e chegou a 66 novos municípios, 

além da capital Boa Vista (RR)

Com um faturamento de R$ 105 milhões em 2021, a Maria Brasileira, maior rede de limpeza e cuidados residenciais e corporativos, encerrou o ano presente em 355 cidades, de 25 estados, mais o Distrito Federal, com 415 unidades franqueadas. Foram 78 unidades abertas em 2021, um aumento de 23% em relação a 2020, chegando a 66 novos municípios, além da capital roraimense, Boa Vista, superando as expectativas de crescimento mesmo com a pandemia não dando trégua. A marca também foi eleita a Melhor Microfranquia do Brasil.

Para 2022, a Maria Brasileira espera chegar à marca de 500 unidades até o final do ano, investir ainda mais no digital e oferecer mais modernidade e melhores experiências ao cliente, inclusive com o lançamento de um aplicativo. A projeção de faturamento é de R$ 135 milhões.

“Ao longo de 2021, continuamos dando foco no suporte ao franqueado, realizando encontros mensais com toda a rede, trocas de boas práticas e contratações de especialistas em Finanças, Marketing e Vendas para falar com eles. O resultado é que 30% das vendas  foram para já franqueados e 10% oriundas de indicações deles. Outro fator importante é que aumentamos nosso investimento em marketing, colocando o pé no acelerador, fazendo parcerias com digital influencers de todo o Brasil, além de contratarmos a atriz Deborah Secco como garota-propaganda da marca”, explica Felipe Buranello, CEO da Maria Brasileira.

“A conquista do prêmio de Melhor Microfranquia também foi muito importante, especialmente por dois motivos: primeiro porque nos deu o sentimento de que ‘estamos no caminho certo’ e também atraiu novos empreendedores, pois ao pesquisarem a marca, sentiram mais segurança para investir na Maria Brasileira”, completa Buranello.

O modelo home office apresentou um crescimento de 21% em relação a 2020. O resultado deve-se à possibilidade de trabalhar em casa e diminuir custos operacionais, além de o valor de investimento ser menor. Houve ainda um aumento de 88% de unidades presentes em cidades pequenas, de até 50 mil habitantes, comparado a 2020.

As regiões Centro-Oeste e Sul foram as que atraíram mais empreendedores por ainda existirem muitos municípios promissores nestas localidades. A que mais cresceu foi a Centro-Oeste, saindo de 28 unidades, em janeiro de 2021, para 39, em dezembro, representando crescimento de 39%. Em seguida, a região Sul, que contava com 80 unidades, em janeiro de 2021, chegou a 107, em dezembro, o que representa um crescimento de 34%.

No geral, os novos franqueados da Maria Brasileira foram pessoas que perderam seus empregos na pandemia e usaram o dinheiro da rescisão para investir no próprio negócio. Mas também houve casos de muitos empresários de outros segmentos buscando diversificar os negócios e entrar em um ramo com menos sazonalidade e custos fixos mais baixos.

Nova marca

O ano de 2022 começou com uma grande novidade: o rebranding da Maria Brasileira. Sua nova marca tem como desafio centralizar todas as atenções nas pessoas, com um conceito de lar, uma identidade responsiva e com mais brasilidade, representada em suas formas, gestos, falas e em toda a cultura da empresa.

Todo o projeto foi conduzido e concebido pelo departamento interno de marketing da Maria Brasileira. “Após meses de muito estudo, consultorias, pesquisas realizadas com facilitadores internos, franqueados, clientes e pessoas do mercado, chegamos ao consenso de que a Maria Brasileira precisava destacar mais a valorização das pessoas na sua comunicação, desde cliente até as nossas profissionais, visto que elas sempre foram o foco em todas as suas estratégias”, explica Jean Cabrera, coordenador de Marketing da Maria Brasileira e criador da nova identidade de marca. “A Brasilidade fala sobre ‘as pessoas do Brasil’ com todas suas características e diferenciações, e a nova marca é sobre isso”, completa.

“Com quase uma década de vida, sentimos a necessidade de evoluir nossa identidade para que ela esteja à altura de representar todo o ecossistema que envolve a Maria Brasileira, que são as pessoas. Nosso DNA é facilitar a vida delas, e isso precisa ser percebido não apenas na prestação dos nossos serviços, mas em toda a nossa comunicação”, finaliza Buranello.

NOTÍCIAS RELACIONADAS