Segmento de limpeza e conservação se mostra bastante promissor
Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

«
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Com faxina e sanitização em alta, segmento de limpeza e conservação se mostra bastante promissor


19/10/2021


segmento de limpeza e conservação

Com a população mais consciente sobre a importância da higiene e saúde no combate à Covid-19, o setor é solução para quem deseja abrir o próprio negócio

A pandemia da Covid-19 evidenciou ainda mais a importância da limpeza de ambientes, seja em residências ou empresas.

Além da faxina convencional, a sanitização de ambientes também foi bastante demandada para evitar a disseminação da doença.

As pessoas se conscientizaram mais sobre higiene e saúde e a tendência é que esse comportamento permaneça com a chegada do “novo normal”.

Um exemplo de como o segmento de limpeza e conservação é promissor e tem registrado uma alta demanda, é a Mary Help, pioneira no Brasil para seleção e intermediação de diaristas e mensalistas, que viu seu faturamento despencar em 70% logo início da pandemia, e conseguiu no final de 2020, recuperar sua receita em 110% com relação ao período de pré-pandemia.

Além disso, a rede inaugurou 19 unidades desde o início da pandemia.

A Mary Help completa dez anos de existência no mercado e pretende finalizar este ano com cerca de 500 mil diárias feitas por 150 unidades e faturamento bruto de R$ 70 milhões.

“A pandemia só veio reforçar a necessidade da população – necessidade essa que já vinha acontecendo desde antes da pandemia, de contratar empresas que terceirizam serviços de diaristas através da intermediação entre cliente e profissional, seja pela facilidade, confiança ou mesmo por questões financeiras.

Os trabalhadores domésticos, por sua vez, com dificuldades para conseguir trabalho, também encontraram nessas empresas uma saída em meio à crise”, relata José Roberto Campanelli, fundador e diretor da Mary Help.

Além de gerar empregos – de abril de 2020 a fevereiro deste ano, foram registrados 18 mil novos cadastros de profissionais, a Mary Help é solução para quem precisa de prestadores de serviços de maneira fácil, rápida e prática – para se ter uma ideia, a quantidade de clientes que necessitam do serviço, aumentou 3,6% no mesmo período.

“Houve crescimento de demanda por parte dos clientes, pois entendemos que as pessoas passaram a se conscientizar mais sobre a importância da limpeza que agora não é mais vista apenas pelo seu aspecto estético, mas inclusive pela saúde.

Desde o início da pandemia foram vendidos quase 2 mil serviços de sanitização de ambientes na rede, considerando que ele foi lançado em abril do ano passado, o que mostra a grande preocupação das empresas e pessoas físicas em se protegerem da Covid-19”, relata Campanelli.

Promissor, o segmento de limpeza e higienização é saída para quem deseja ser dono do próprio negócio.

Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), redes do setor movimentam cerca de R$ 18 bilhões no Brasil.

Fundada em julho de 2011 e, portanto, ainda antes da criação da “PEC das Domésticas” (projeto de emenda constitucional que em 2013 regulamentou a profissão de empregada doméstica e diaristas), a Mary Help conta com 150 unidades e registrou em 2020 faturamento de R$ 50 milhões e uma média de 400 mil diárias.

Entre os serviços de diaristas e mensalistas que é possível contratar além de faxineira, estão os de lavadeira, passadeira, cozinheira, copeira, cuidadores de idosos etc.

No agendamento, o cliente diz exatamente o número de horas que deseja contratar.

Os profissionais são constantemente avaliados com a ajuda dos próprios clientes não apenas através do serviço de pós-venda, como também classificando as diárias e analisando os pontos positivos e negativos a serem melhorados.

Além do procedimento padrão para contratação das profissionais, como por exemplo, a checagem do histórico da pessoa, referências, entrevistas e testes, algumas unidades da Mary Help apostam em psicólogos para darem os treinamentos.

A inspiração de José Roberto para criar a Mary Help veio em 2011, a partir da necessidade dele de contratação de uma diarista e da dificuldade de conseguir uma profissional competente. Ele e sua esposa imaginaram que essa dificuldade seria igual para muitas pessoas.

Analisaram o mercado e pesquisas que indicavam que havia uma forte tendência de extinção das empregadas domésticas nos moldes conhecidos até então, por diaristas. Não havia no mercado nenhuma empresa de limpeza ou agência que atuasse na intermediação dos serviços de profissionais diaristas.

Assim, confiantes na possibilidade de sucesso, inauguraram no Brasil um novo segmento com a abertura de uma loja piloto em São José do Rio Preto (SP), em julho de 2011. Logo em 2012 foram vendidas as primeiras franquias da rede.

Depois disso, a PEC das Domésticas só veio contribuir para acelerar a tendência do aumento de serviços feitos por diaristas, já que muitos patrões dispensaram suas empregadas domésticas por não conseguirem arcar com os custos e encargos trabalhistas.

“Nos orgulhamos de fazer a inserção social de mais de 5 mil diaristas ativas que conseguem trabalhar e sustentar suas famílias através de nossa intermediação”, finaliza Campanelli.

Para quem tem interesse em se tornar franqueado, a rede oferece baixo valor de investimento inicial, sendo R$ 32 mil para unidades que serão abertas em cidades de 30 a 70 mil habitantes e R$ 40 a R$ 60 mil para cidades a partir de 70 mil habitantes.

Os diferenciais que a Mary Help oferece fazem, inclusive, com que antigos clientes se tornem franqueados.

Além do baixo valor inicial, a marca oferece alta rentabilidade (de até 25% sobre o faturamento bruto) e rápido retorno de investimento (12 a 14 meses).

 


 

Conheça as franquias associadas da ABF, selecione o segmento do seu interesse:

NOTÍCIAS RELACIONADAS