var lazyload = new LazyLoad({ elements_selector: ".lazy" }); }
Ela abandonou a carreira para cuidar dos filhos e dos negócios
Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

«
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Ela abandonou a carreira para cuidar dos filhos e dos negócios


19/03/2021


Aline Tejada e Inácio Gabriel Vilela, montaram a unidade de Porto Alegre em 2015; hoje, cinco anos depois, projetam um faturamento de R$ 100 mil em 2021

 

Depois de 10 anos de trabalho nos departamentos de RH de diversas empresas, Aline Tejada resolveu empreender em conjunto com o marido. Os dois primeiros anos de negócio, em meados de 2015, foram de estagnação. Como se tratava de uma atividade secundária, o casal passava a maior parte do tempo fora da operação, que sofria com gargalos. Hoje, quatro anos depois de abandonar a carreira para se dedicar ao negócio, a empresária responsável pela Turquesa Esmalteria da cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, comemora o sucesso do negócio e destaca os planos para 2021.

 

“Assim como todos os setores, sofremos um pouco no auge da pandemia em meados de abril e maio, mas recuperamos o equilíbrio e encontramos oportunidades que antes não estavam disponíveis”, destaca Aline sobre o novo ponto onde a unidade funcionará a partir do próximo ano.

 

Antes, o imóvel no qual a operação estava instalada permitia que fossem oferecidos serviços como manicure, cabelo, estética, depilação e design de sobrancelhas, mas com muita dificuldade por conta da limitação de espaço. Com a mudança para a mesma rua  (Cristovão Colombo 3719, bairro Higienópolis, Porto Alegre), entram novos serviços no leque de opções para os clientes. 

 

Além disso, a empresária destaca que alguns atendimentos como olhar, estética e depilação serão realizados em salas exclusivas e que os clientes vão contar com estacionamento gratuito. “Em tempos normais pagaríamos o dobro do aluguel no mesmo espaço”, comenta.

 

De acordo com a empresária, o plano para 2021 é sair de um faturamento médio mensal de R$50 mil (em tempos de pandemia) para R$100 mil. Para isso, ela destaca a consultoria feita com o Sebrae há 4 anos e o suporte da franqueadora. “Foi fundamental entender como equilibrar o negócio financeiramente. Hoje temos uma estratégia bem definida e mesmo com a crise fizemos investimentos importantes na melhoria da unidade”, comenta.

 

Outro ponto importante diz respeito à formação da equipe de atendimento. “Antes, quando eu não pude estar presente no dia a dia, acabávamos perdendo bons profissionais. Essa presença não é importante apenas na parte operacional, que foi fundamental também, mas o lado humano conta bastante”.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS