Buscando Franquias? Encontre aqui sua franquia «
Escolha pelo menos um opção para sua busca

ABF participa de missões comerciais em três continentes

15/08/2007

As missões internacionais das quais a ABF vem participando ao longo do ano são resultado da parceria firmada desde 2004 com a Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-BRASIL) para desenvolver o intercâmbio internacional das marcas brasileiras. Até o momento, 48 marcas nacionais já estão atuando fora do Brasil e o objetivo deste acordo é aumentar esta participação em, no mínimo, 20%.

Para que o desembarque em outro país seja bem sucedido, reconhecer as particularidades de cada mercado alvo torna-se imperioso. Além de identificar as possíveis oportunidades, prospectar novos nichos, detectar armadilhas e colher o máximo possível de informações sobre o país e seus vizinhos, os enviados para estas missões têm que desenvolver um apurado senso crítico em relação ao país visitado.

A participação da ABF na Feira Internacional de Luanda

Rogério Feijó, gerente de relacionamento da ABF, representou a associação durante a Feira Internacional de Luanda (FILDA), maior evento de negócios do país africano, realizada no ultimo mês e conta sua experiência. `Por ser um país pouco desenvolvido, há muita carência na geração de emprego e renda, além da capacitação de mão de obra, umas das qualidades mais conhecidas do franchising`, destacou Feijó.

Segundo Rogério, há oportunidades de negócios em diversos setores, mas a maior contribuição que o sistema pode oferecer é a capacitação profissional que as redes oferecem aos seus colaboradores. `Angola é um país rico em petróleo e diamantes e com uma população muito jovem e carente de oportunidades de trabalho. Como foi destruído por uma guerra civil, tem enorme potencial de crescimento`, afirma o executivo.

Segundo Rogério, há oportunidades de negócios em diversos setores, mas a maior contribuição que o sistema pode oferecer é a capacitação profissional que as redes oferecem aos seus colaboradores. `Angola é um país rico em petróleo e diamantes e com uma população muito jovem e carente de oportunidades de trabalho. Como foi destruído por uma guerra civil, tem enorme potencial de crescimento`, afirma o executivo.

Além destes fatores, um dos mais instigantes é que a língua adotada no país é o português, o que acaba estimulando novos empreendimentos em setores diversos, como o imobiliário, por exemplo. No recém inaugurado Belas Shopping, primeiro centro de compras do País, situado em Luanda, existem sete marcas brasileiras (Bob`s, livraria Nobel, Richard`s, Green, Sapataria do Futuro, Werner Coiffure e Mundo Verde). Outras como Fisk, Mr. Sheik e O Boticário também já operam em solo angolano.

Gécia, destino turístico com grande influência

A Grécia exerce uma determinante influência cultural e de costumes sobre inúmeros países da região dos Bálcãs e é considerada um dos principais destinos turísticos do mundo.

Para Ricardo Camargo, diretor executivo da ABF, que esteve recentemente em uma missão comercial no País, um dos principais entraves para a atuação das empresas brasileiras é o idioma. "Nem o alfabeto é o mesmo", explica. Mas em compensação sua população possui muitas semelhanças em relação ao povo brasileiro como a hospitalidade e simpatia, por exemplo. 

Outro ponto que trabalha a favor para as marcas brasileiras é que o nome Pelé é muito popular na Grécia e isso remete a uma associação positiva imediata com o Brasil.

Camargo ainda pôde observar que o café brasileiro é muito apreciado por lá, embora tenha muitas marcas européias de alto luxo já estabelecidas. "É, sem dúvida alguma, um mercado que valoriza marcas de qualidade", acrescenta o diretor.

Confira a participação da ABF na missão comercial no Peru

Com pouco mais de 28 milhões de habitantes (dados de julho de 2007), o Peru é o sétimo país mais povoado da América do Sul. Possui uma economia crescente de 8% ao ano e seu idioma oficial é o espanhol. A maior parte da população, 70%, concentra-se nas cidades. Em Lima vivem atualmente mais de 9 milhões de pessoas.

Segundo Camargo, o mercado peruano está em franca expansão. Apesar de as principais marcas de franquias serem norte-americanas, o Brasil começa a buscar oportunidades na região. Redes como Via Uno, Lilica Ripilica, Localiza e O Boticário já possuem lojas próprias.

O setor de franchising no Peru tem cerca de 120 marcas, algumas redes já estão fora do país e o principal setor, assim como no Brasil, é o de alimentação. Também há um forte interesse no caminho inverso. A Promperu, Comissão de promoção do Peru para exportação e turismo, é presença confirmada na ABF Franchising Expo 2008.

Confira também como foi a missão comercial no Chile

Um grupo de empresários brasileiros participou de uma missão comercial no Chile no último domingo (dia 5). A proposta da missão foi identificar novas oportunidades de expansão para as marcas brasileiras.

Os brasileiros mal chegaram ao Chile e já iniciaram as visitas aos principais shoppings centers e ruas comerciais de Santiago.

Os empresários e investidores chilenos ficaram bastante interessados em conhecer melhor as marcas nacionais e lotaram as agendas das empresas representadas pelas redes Wizard, Flytour, Bob`s e a Global Franchising,  que representa a Kick Bola, a Golden Services e a Livraria Nobel.

Segundo Camargo, o Brasil é muito bem visto pelos chilenos e isso facilita a internacionalização das marcas. `Há um respeito muito grande por nosso país. Nossa imagem diante dos chilenos é de um país com tradição, de comércio sério e competitivo`.

Apesar de o mercado chileno de franquias ser pequeno, o executivo o considera bastante promissor. `A economia chilena é próspera e muito forte. Com a diminuição do desemprego e o aumento da renda, já é possível notar um consumo cada vez maior, além do que os chilenos valorizam e gostam dos produtos e conceitos estrangeiros`, completou Camargo.

Apesar de todas as possibilidades, Camargo alerta para que os interessados estejam atentos quando o assunto é internacionalização. `O mercado chileno está aberto. No entanto, é bastante competitivo internamente, pois em alguns setores prevalecem as cadeias nacionais. Tanto que isso fez com que grandes grupos como Carrefour e WalMart abandonassem o país.`, explica.

Outra análise feita durante a viagem, é que as franquias americanas são predominantes na região, embora marcas vindas da Austrália, Espanha, Argentina, Peru e México já comecem a competir.  Redes brasileiras como O Boticário, Via Uno, Localiza, entre outras, já detêm uma fatia do mercado chileno.

Desde o começo do ano, dentro da segunda fase do convênio com a APEX (biênio 2007-2008), o Pavilhão Brasil já esteve em feiras de negócios em franquia no México, na Argentina e em Portugal, além de participar, a convite da APEX, da ExpoComer, principal feira de negócios do Panamá. Em outubro, a ABF participará de uma feira de franquias em Milão, na Itália.

Para 2008, estão previstas participações em feiras de franquia nos Estados Unidos, em janeiro; Argentina, entre abril e maio; Espanha, em abril; e Portugal em maio, além de uma missão comercial para o Equador e Colômbia em agosto. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS