Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

Escolha pelo menos um opção para sua busca

Bem estar social e cidadania são realidade no CNA

16/06/2005

A cada ano novas parcerias e investimentos são realizados no incentivo de integração entre os franqueados a comunidade onde está instalada

 

Seria uma visão inocente da realidade nacional, achar que este ou qualquer outro governo sozinho seria capaz de acabar com a fome, o desemprego e as desigualdades sociais. É fácil criticar quem não toma atitude, o difícil é arregaçar as mangas e fazer parte deste imenso trabalho que exige a atuação de toda a sociedade e empresariado.

 

A responsabilidade social não gira apenas em torno da caridade, mas também da melhoria das condições de vida e da cidadania das pessoas envolvidas. Por isso, parcerias sérias, com órgãos governamentais e empresas de credibilidade, são a base para o êxito de ações de ONGs, institutos, fundações.

 

É dentro desta integração com a sociedade e suas necessidades, que o CNA, rede de escolas de idiomas, procura atuar. Ações sociais são uma de suas prioridades e seus 390 franqueados são incentivados ao mesmo.

 

Foi com esta visão, que em 2002, a rede inaugurou em meio à pobreza do bairro Jd Amália, na zona sul da capital paulista, a Fundação CNA, uma ilha de 2.300 metros quadrados onde cerca de 150 crianças, com idade entre 04 e 06 anos recebem educação pré-escolar de qualidade, nas turmas de Jardim, Pré I e Pré II. Durante as quatro horas em que permanecem na Fundação, as crianças aprendem sob os conceitos da linha construtivista e recebem uniformes completos, material didático e lanche.

 

Os esforços da entidade não se restringem aos seus muros. A Fundação também distribui 214 cestas básicas a famílias do bairro, não obrigatoriamente àquelas cujos filhos estudam na entidade, mas às que mais necessitam. Os coordenadores dialogam, por exemplo, com os centros de saúde da região para que as crianças tenham pronto atendimento em caso de necessidade.

 

`Para nós, o importante é o empurrão que damos às crianças para um futuro melhor`, afirma Luiz Gama, Presidente da rede. `As mães da região querem ter os seus filhos aqui, as famílias contam com cestas básicas que distribuímos. Há um grande reconhecimento do trabalho da Fundação CNA`, acrescenta.

 

Em outra frente, assistentes sociais contratados pela Fundação saem a campo para conhecer as famílias que mais precisam de assistência. Em breve, a entidade pretende oferecer cursos profissionalizantes para mães e pais, como forma de proporcionar oportunidades de emprego e renda às famílias, e, nesse sentido, vai ainda formar um banco de dados de profissionais do bairro – cozinheiras, pedreiros, pintores – e tentar conseguir trabalho para eles.

 

Também ligada à área da educação, o CNA acaba de renovar o contrato com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, para a continuidade da participação da rede no Programa Escola da Família.  Com adesão de 90% dos franqueados no Estado de São Paulo, neste ano, 2.200 pequenos aprendizes terão maiores oportunidades de qualificação para o trabalho e cultura.

 

Turmas infantis na faixa entre 07 e 10 anos, da 1ª a 4ª série do ensino básico, terão aulas de uma hora e meia, todos os sábados, recebendo todo o material didático gratuitamente e acompanhamento do professores CNA.

 

Para Ana Cuder, vice-presidente da rede, `o CNA está dando continuidade ao projeto não só porque os resultados foram fantásticos, mas também porque o Programa Escola da Família trabalha com os mesmos valores do CNA, enquanto empresa de educação. Além disso, estamos oferecendo às crianças do Ensino Fundamental o primeiro contato com a língua inglesa, o que é motivo de orgulho para nós`, completa.

 

A ação educacional do CNA no Rio de Janeiro tem acontecido através da parceria da rede com o CIEE, Centro de Integração Empresa Escola, do Rio de Janeiro. Auxiliando os jovens no seu desenvolvimento profissional diante do mercado de trabalho tão competitivo, todas as unidades CNA do Estado carioca, receberam cerca de mil estudantes carentes cadastrados no CIEE, oferecendo aos jovens selecionados material didático e aulas gratuitas de inglês.

 

 

CNA Amigo da Gente

 

Ainda segundo Ana Cuder, `foi-se o tempo em que bastava às empresas oferecer bons produtos e serviços para obter uma boa imagem junto ao consumidor. Hoje, uma nova consciência social e um novo perfil de cliente, cada vez mais exigente, fazem com que as empresas se preocupem com uma política de Responsabilidade Social`.

 

Por isso, em 2004 o CNA firmou parceira com o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, associação de empresas de qualquer tamanho e/ou setor interessadas em desenvolver suas atividades de forma socialmente responsável, num permanente processo de avaliação e aperfeiçoamento.

 

Os profissionais dos CNA participam do treinamento oferecido pelo Ethos, para adequar sua estrutura às necessidades dos funcionários e da sociedade. Orientada pela instituição, a rede pretende espalhar por todas as unidades a nova consciência social.

 

Em pesquisa realizada em 2003 entre os alunos de todo o país mostrou dados interessantes a respeito do terceiro setor. De acordo com os resultados, 70% dos alunos entre 15 e 25 anos têm interesse em participar de algum tipo de ação social. Destes, 63% mostraram-se interessados em atuar também como voluntários. A maioria, no entanto, afirma não saber como.

 

Mas para auxiliar e incentivar as unidades a disseminarem as boas novas, fazendo com que atuem mais nas comunidades em que estão inseridas, a rede acaba de lançar a Fábrica de Idéias, uma nova ferramenta disponível no site, onde são mostrados casos de ações realizadas por franqueados em todo Brasil, oferecendo àqueles que ainda não despertaram, a receita para seguirem o mesmo caminho, adequando-se cada um a sua realidade.

 

As ações não são obrigatórias, mas o exemplo dado pela matriz ao se envolver em programas sociais reflete nas unidades CNA que atuam em diversas frentes, e com a Fábrica de Idéias, os franqueados de todo país poderão aprender como as unidades de Manaus, Vila Velha, Patos de Minas, Presidente Prudente, São José do Rio Preto, São Paulo, Rio de Janeiro, e muitas outras, atuam.  Roupas, alimentos e brinquedos são recolhidos em benefício de famílias e instituições carentes, campanhas de doação de sangue e abertura de vagas de estágio com remuneração e direito a aulas gratuitas para jovens carentes, são algumas das atividades realizadas pelo país.

 

`Este será um dos nossos próximos desafios. Não só estimular ainda mais o voluntariado, como também mostrar o `caminho das pedras` para os interessados. Mas como esta não é nossa especialidade, estamos procurando parcerias com ONGs e outras entidades especialidades em trabalho voluntariado, com know how para implantarmos programas neste sentido entre nossos alunos`, completa Ana Cuder.

 

As campanhas de Natal, época onde as pessoas mais se preocupam com o próximo, já são tradicionais na rede e auxiliam dezenas de instituições em todo país, mas outra data que começa a ganhar força entre os franqueados, e este ano obteve ótimos resultados é a Páscoa. Com a ação Páscoa Solidária, diversas unidades realizaram atividades com apoio de alunos e professores.

 

É assim que o CNA, uma das maiores redes de idiomas do país e 30 anos de experiência, procura unir os franqueados e a sociedade, afinal, esta é uma força tarefa que reúne 390 escolas, nas quais estudam cerca de 375 mil alunos, em todo o território nacional.

 

CNA SAC – 0800 702 3030 – www.cna.com.br

 

Informações para a imprensa: Lucky Assessoria com Sandreliza Bittencourt
Tel.: (11) 5573-4777 / [email protected]

Avaliação

NOTÍCIAS RELACIONADAS