Buscando Franquias? Encontre aqui sua franquia «
Escolha pelo menos um opção para sua busca

ABF participa da 2ª caminhada pela reciclagem realizada pela AFRAS

09/06/2008

Moradores e franqueados do bairro, funcionários da ABF e apoiadores da causa participaram da caminhada que estimula a coleta seletiva na região.

Moradores do Morumbi, franqueados do bairro e funcionários da ABF e da AFRAS participaram neste domingo (8/6) de uma caminhada a favor da reciclagem. O bairro do Morumbi, um dos mais nobres da capital paulista, abraçou a causa por meio do Movimento Recicla Morumbi. Idealizada pela AFRAS, braço de responsabilidade social da ABF, a passeata reuniu cerca de 250 pessoas e marcou um ano de aniversário do projeto.

Os participantes saíram do Shopping Jardim Sul e percorreram 6 km, acompanhados pela Big Band, formada por músicos e jovens do Barracão dos Sonhos, entidade da comunidade carente de Paraisópolis, que pertence à região do Morumbi.

Segundo a diretora da AFRAS, Eleine Bélaváry, a campanha já colheu frutos. Cerca de 5 empresas e 35 condomínios passaram a praticar a coleta seletiva e a doar seus resíduos para a cooperativa parceira do movimento.

Foram distribuídos bonés e camisetas do Recicla Morumbi em troca de material reciclável e, no final da caminhada, os participantes receberam mudas de Dedaleiro, árvore originária da Mata Atlântica. O evento contou com exercícios de aquecimento e alongamento conduzidos pela Academia Gustavo Borges. A organização aproveitou a oportunidade para agradecer aos apoiadores do movimento, ABF, Camargo Correa Desenvolvimento Imobiliário, CLL, Locguel, Shopping Jardim Sul, O Boticário Jardim Sul, Pro Security, Red Balloon, Rei do Mate, Shopping Jardim Sul, Quick Pizza, e as lojas do Pão de Açúcar Jardim Sul e do Portal Morumbi.  

Um ano de trabalho no Morumbi

O Recicla Morumbi já consegue coletar cerca de 40 toneladas de materiais recicláveis por mês, graças ao empenho de moradores e empresários que possuem franquias na região. É o caso do casal Valéria e Erik Cavalheri, que possuem sete franquias de O Boticário. `Já estávamos afinados com a filosofia de administração de resíduos da franqueadora. Trazer esta mentalidade para o bairro, através do Recicla Morumbi, foi uma conseqüência natural. Hoje, todos em casa, inclusive as crianças, separam o lixo`, afirma Valéria.

O empresário José Carlos Rodrigues, franqueado do Rei do Mate no Shopping Jardim Sul, é outro exemplo a ser seguido. Há três meses, ele implantou a coleta seletiva em sua loja em uma parceria com o Recicla Morumbi. `Nós aderimos ao projeto assim que nos demos conta de que 95% do material que descartamos é reciclável. A implantação do sistema de separação foi fácil, a equipe do Recicla Morumbi nos auxiliou em todo o processo e já percebemos que os clientes gostam e colaboram com o descarte adequado`, declara José Carlos.

Este é mais um ponto a favor da coleta seletiva. A maior parte do que é jogado no lixo comum, mesmo nos lixos residenciais, pode ser destinada à reciclagem. O condomínio Living Concept pode atestar isso. A síndica, Clarice Robles, instituiu o sistema de coleta há dois anos e meio, mesmo antes da criação do Recicla. `Antes da coleta seletiva, retirávamos 20 sacos de 100 litros de lixo misturado (orgânico e recicláveis) por dia. Hoje, esse número é de apenas dois sacos de lixo orgânico. Todo o restante do material segue para a reciclagem`, explica Clarice.

Nascimento da Associação Recicla Morumbi

A inspiração para criar a Recicla veio do próprio contraste socioeconômico do Morumbi, bairro cujo espaço é dividido entre condomínios luxuosos e favelas. `Com uma atitude simples, como a de dar destinação adequada aos materiais recicláveis, evitamos poluir a natureza e ainda garantimos postos de trabalho a pessoas excluídas do mercado formal`, explica Eleine Bélaváry, uma das responsáveis pelo projeto que foi transformado recentemente na Associação Recicla Morumbi (ARM).

Devido ao grande crescimento do trabalho da Recicla nos últimos meses, ficou inviável à AFRAS geri-la sozinha. Isso, aliado ao fato de que era necessário constituí-la como pessoa jurídica, a fim de atrair investidores, levou à transformação do projeto em associação. A entidade foi formada por um forte grupo de lideranças convidadas pela AFRAS: Subprefeitura do Butantã, Conseg, União de Paraisópolis, Shopping Jardim Sul, Banco Real, Revista Dolce Vita,  presidentes de entidades e diversas empresas do bairro. O jornalista e radialista da CBN Milton Jung apadrinhou a Associação.

A ARM vai solicitar o título de OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), que facilitará a captação de recursos junto ao governo, além de garantir a isenção de impostos da entidade e a viabilização de incentivos fiscais para patrocinadores. A AFRAS continua participando da coordenação do Recicla como parte do Colegiado de Fundadores e do Conselho Deliberativo

Confira a galeria de fotos

NOTÍCIAS RELACIONADAS