Tornar o negócio em uma franquia, veja os principais erros
Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

«
Escolha pelo menos um opção para sua busca
tornar o negócio em uma franquia

Principais erros ao tornar o negócio em uma franquia

29/07/2022

O primeiro deles é a decisão de virar franqueador por uma demanda.

Eduardo Santinoni, especialista em desenvolvimento, aprimoramento e formatação de franquias, explica que este motivo não pode ser a motivação.

“Entrar para o mundo das franquias porque alguém se interessou em abrir uma unidade da sua marca não é o caminho.

O modelo de franchising não é assim e começar desta maneira é optar pela estratégia errada”, esclarece Santinoni.

Outro erro comum é entrar para o modelo de franquias sem avaliar se existem outros canais ou formatos de expansão de negócios.

“Existem diversas possibilidades de expansão para uma empresa, a franquia é uma delas. É preciso ver qual formato se adequa mais para cada tipo de negócio”, comenta o especialista.

Além disso, é abraçar a oportunidade e fazer a circular de oferta de franquia (COF) pouco detalhada e com base na internet, sem que esteja claro os direitos e deveres da franqueadora e do franqueado, bem como balanço financeiro e histórico.

“Este documento é muito importante, porque é por meio dele que os empreendedores conhecerão o seu negócio, terão segurança no jurídica e serão convencidos que estão fazendo um bom investimento.

Faze-lo sem um especialista é assumir um risco jurídico muito alto”, aconselha o especialista.

Outro ponto é não se programar para dar suporte eficiente para seus franqueados.

O formato franquia é procurado tanto por empreendedores experientes como os que buscam o primeiro negócio.

É essencial que a franqueadora contrate profissionais capacitados para orientar os novos franqueados.

“É importante que haja um setor que possa sanar as dúvidas do dia a dia.

O suporte vai viabilizar o repasse do know-how e manter a qualidade de todas as unidades”, completa Eduardo.

E, por fim, não contar com uma consultoria especializada.

O processo de formatação é complexo e exige cuidado para definir padrões que garantirão o sucesso das unidades.

“A consultoria especializada é a chave para que a empresa se consolide como uma franqueadora.

Mesmo que não seja o momento ideal para que a empresa se torne franquia, é a consultoria que determinará quais aspectos devem ser melhorados para o futuro.

É preciso pensar que, do mesmo jeito que um franqueado busca uma franquia como atalho para o investimento de sucesso, o franqueador também encontra esse atalho em uma consultoria, que conhece as dores das marcas ao se tornar franquia e pode ajudá-lo a passar de maneira mais rápida e eficiente pelas etapas”, completa Eduardo Santinoni.

O mercado de franchising é muito atrativo no Brasil.

O último levantamento da ABF (Associação Brasileira de Franchising), o setor de franquias cresceu 8,8% em faturamento no 1º trimestre de 2022 em comparação ao mesmo período do ano passado.

A receita fechou em R$ 43,380 bilhões, com cerca de 173.770 unidades em operação no país.

Com números expressivos, muitos empresários buscam transformar sua marca em franquia para atrair novos empreendedores e expandir o negócio por diversas regiões do país.

Mas nem toda empresa está preparada para ser franqueada e alguns erros podem ser cometidos no caminho.

Eduardo Santinoni é sócio fundador da Y Consultoria, que há 10 anos, contribui para o desenvolvimento e aprimoramento de empresas e pessoas envolvidas no ecossistema de Franquias e Redes.

Administrador e contador, atuou por cinco anos na PwC (PriceWaterhouCoopers).

São mais de 15 anos de experiência desenvolvendo e aprimorando empresas Franqueadoras e Franqueadas, bem como pessoas envolvidas no ecossistema.

Também foi franqueado de cinco redes e já atuou como franqueador de duas.

É credenciado como instrutor de cursos da ABF e está presente nos principais eventos mundiais de Redes, Franquia e Varejo.

 

Fonte: Oficina da Comunicação Integrada