Só os apaixonados chegam ao sucesso

09/05/2013

Por Mario Ponci, diretor de expansão da Chilli Beans

Claro que uma rede de franquias quer ter, entre seus franqueados, pessoas com perfil empreendedor, de preferência experiência no segmento no qual a marca atua e capacidade de liderança. Isso é essencial.

No entanto, na nossa experiência na Chilli Beans, em 12 anos de franchising, o que se percebe é que as lojas que crescem mais rápido, e deslancham de vender, são aquelas que têm por trás um franqueado apaixonado pela marca.

Costumo dizer que é mais fácil ensinar a fazer fluxo de caixa ou gestão de capital de giro do que ensinar alguém a gostar do negócio.

Um candidato a franqueado com brilho no olho para falar da marca, conhecimento do produto e afinidade com o nosso universo, tem muito mais chances de brigar pelo seu negócio, de enfrentar adversidades e trabalhar duro pelo sucesso.

Agregue a isso o fato de que é difícil empreender no Brasil: um ambiente burocrático para abertura e desenvolvimento dos negócios em geral. Se a pessoa não tem essa gana, não é apaixonada pelo que faz, vai ficar tentada a desistir, na primeira ‘marolinha’.

Em feiras de negócios e eventos de franchising, vejo candidatos que juntaram uma boa poupança ou estão com seu fundo de garantia na mão e vão de marca em marca atrás daquelas que têm o melhor, e mais rápido, retorno do investimento.

É claro que uma rede de franquias deve dar retorno do investimento, em um prazo de tempo adequado, mas se o seu objetivo é fazer dinheiro, esqueça, o melhor é investir seu capital na aplicação de um respeitável banco.

Se o seu sonho é ser um franqueado, meu conselho é: comece pesquisando as marcas que você gosta, das quais é consumidor e que, pelo menos um dia, lhe passou pela cabeça trabalhar para ela.

1 (20%) 1 voto