Expectativa e realidade de uma franquia de alimentação
Expectativa e realidade de uma franquia de alimentação

Encontre aqui as melhores franquias

«
  • Tipos
  • Tipos
Escolha pelo menos um opção para sua busca
Expectavia e realidade de uma franquia de alimentação por Fernando Ribeiro CEO da Sal e Brasa Grill

Expectativa x realidade: o dia a dia de uma franquia de alimentação

20/06/2023

*Fernando Ribeiro

 

Quando um empreendedor está em busca de uma franquia para realizar o desejo de ter um negócio próprio, a primeira opção que vem à cabeça dele é o setor de Alimentação.

Sabemos que esse segmento sempre foi um dos mais pesquisados.

Tanto que nesse primeiro trimestre o seu crescimento foi de 21,2% em comparação com o mesmo período de 2022, segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

A explicação para essa alta procura é que os candidatos são atraídos pelas possibilidades de sucesso e alta rentabilidade oferecidas pelo segmento.

Afinal, as filas que se formam nas praças de alimentação logo fazem o futuro empreendedor se encher de esperança e incentiva muitas pessoas a ter a sua própria unidade.

Apesar de ser de fato um ótimo negócio, existem algumas perguntas importantes que precisam ser respondidas antes de se imaginar atrás do balcão.

Tenho o capital necessário para abrir e manter esse empreendimento por algum tempo? Estou disposto a ficar sete dias por semana no meu trabalho? Vou dedicar mais de oito horas por dia na franquia caso necessário? E por aí vai.

Muitas vezes, o candidato a uma franquia de alimentação, confia em um jargão muito comum, que é: “comida sempre dá dinheiro, até porque ninguém deixa de comer. “

Contudo, esse pensamento é um erro imenso.

O segmento de alimentação é como outro qualquer, mas evidentemente que tem suas peculiaridades. E, como todo negócio, precisa de dedicação, compromisso, disciplina, organização e muito trabalho. Pois essa é a realidade diária de quem está inserido nesta área.

Para aumentar as chances de sucesso, é preciso ir muito além daquele jargão básico.

Por exemplo, o fato de uma marca ter diversas unidades em várias cidades do país é sim um sinal de que a franquia e sua fórmula são um sucesso.

Com todos os processos e padrões estabelecidos, fica muito mais fácil conduzir o dia a dia de uma operação.

Mas isso também não é sinônimo de um caminho curto para sua unidade ser bem sucedida, e muito menos indica ganhos financeiros altíssimos com pouco tempo de atuação. Pensar assim é um grande erro.

O negócio de alimentação tem muitas histórias de sucesso, mas também de decepções, como em todo segmento.

Ainda assim, a franquia é um dos melhores e mais seguros investimentos, exatamente por ter sido testada antes de ser colocada no mercado. Mas, dar certo ou não vai depender muito, e sempre, de quem pilota toda a operação.

Ter uma franquia, é estar muitos passos à frente dos desafios que envolvem o negócio próprio.

Como a marca já está totalmente formatada, com métodos, processos e padrões que podem ser replicados, cabe ao empreendedor/franqueado obedecer todas as regras.

E essa é outra questão para ficar alerta. Quem entra para uma franquia, precisa ter claro que deverá obedecer às “ordens” do franqueador.

Não é permitido mudar nada que envolva o processo de preparação dos pratos como por exemplo, ingredientes, montagem e quantidade.

Cor da fachada, estilo de atendimento e logomarca, também jamais devem ser alterados. Tudo precisa ser respeitado.

Então, respondendo à pergunta inicial deste texto, a realidade pode ser sim tão boa quanto a expectativa dentro de um franchising de food service.

Porém, o empresário precisa responder a todas essas questões, imaginar sua vida dentro do negócio e avaliar o quanto ele vai impactar no dia a dia dele e da sua família.

Porque tendo isso claro e investindo com planejamento, sem dúvidas o franqueado aumenta muito suas chances de sucesso e de alcançar uma alta rentabilidade.

 

*Fernando Ribeiro, CEO da rede Sal e Brasa Grill Express e Diretor Regional Nordeste da Associação Brasileira de Franchising (ABF)

 

Fonte: Passo Avanti Assessoria