Buscando Franquias? Encontre aqui sua franquia «
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Você não precisa ser dentista para investir em uma franquia odontológica

09/01/2019

Por Lucas Romi*

O mercado de franquias segue como uma opção confiável para investidores que desejam iniciar uma jornada empreendedora e para aqueles que sonham em conduzir o próprio negócio. Só no terceiro trimestre de 2018, por exemplo, o setor acumulou alta de 6,3% em relação ao mesmo período de 2017 faturando, nos meses de julho a agosto, mais de R$ 44 bilhões.

Dentro deste contexto de crescimento, um dos segmentos do franchising que tem tudo para continuar em sua rota de expansão ao longo dos próximos anos é o de Saúde, Beleza e Bem-Estar, do qual fazem parte, dentre outras, as franquias odontológicas.

Para termos uma ideia, só no ano passado, Saúde, Beleza e Bem-Estar foi o segmento que mais cresceu dentro do mercado de franquias quando o assunto é expansão do faturamento. E em 2018, os números seguiram animadores: o segmento cresceu 9,7% no comparativo com 2017, de acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising.

Indo adiante nesta análise e pensando nas franquias odontológicas, uma dúvida comum que vejo surgir nestes quase 10 anos de atuação no mercado de odontologia brasileiro é a seguinte: preciso ser dentista para investir em uma franquia odontológica? Minha resposta para você é não, e falo por experiência própria.

No decorrer de minha trajetória na Odontoclinic, tive a oportunidade de concretizar uma série de projetos, dentre eles, a administração, por conta própria, de uma unidade de nossas franquias, justamente com o intuito de entender melhor os desafios e as dores de nossos franqueados e, a partir disso, aprimorar nossa relação e contribuir para o sucesso daqueles que decidiram investir na nossa marca.

A partir dessa experiência, penso que é possível listar alguns pontos importantes para quem almeja investir na indústria odontológica por meio de uma franquia. Mas antes, vale a pena traçarmos um breve panorama sobre os números deste setor no Brasil.

Um breve panorama sobre a indústria odontológica brasileira

A primeira informação interessante sobre a indústria odontológica do Brasil é a de que temos o maior número de dentistas em todo o mundo e, segundo a ONU, estes profissionais estão entre os melhores do planeta, principalmente quando falamos de odontologia estética.

Só este dado já nos oferece um indicativo importante: temos uma oferta de grandes profissionais disponíveis no mercado. Logo, um investidor com faro para gestão e construção de grandes equipes, pode estruturar uma clínica com alto nível de excelência. Vale lembrar que, dentro do franchising, marcas sólidas e confiáveis oferecem um suporte amplo para os franqueados, inclusive no processo de treinamento e consolidação de um time de profissionais.

Outro ponto importante: quando analisamos a indústria de saúde como um todo, o setor odontológico tem apresentado grande resiliência e crescimento de modo constante nos últimos anos, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (ABIMO).

A seguir, apresentarei mais alguns dados que reforçam a força da indústria odontológica no Brasil:

  • De 2014 a 2017, o nicho de odontologia estética teve aumento de 300% na busca por tratamentos na região Sudeste (Sociedade Brasileira de Odontologia Estética);
  • Uma média de 800 mil implantes e mais de 2 milhões de próteses são colocados em pacientes em todo o país (ABIMO);
  • Mais de 12 milhões de pessoas visitam o dentista para resolver problemas ortodônticos (ABIMO);
  • 15% dos dentistas de todo o mundo atuam no Brasil (BBC);
  • O mercado de higiene bucal cresce, em média, 7% ao ano no Brasil (BBC).

Todos estes números servem para reforçar que, apesar de concorrido e desafiante, o mercado de odontologia no Brasil apresenta ótimas oportunidades para quem está disposto a imergir no setor, ampliar conhecimentos de gestão e tem faro para construir equipes de profissionais qualificados e antenados com as últimas tendências em tratamentos odontológicos.

O caminho das pedras

Depois deste breve panorama, talvez você esteja se perguntando: tudo bem, mas qual o caminho para o sucesso no segmento de franquias odontológicas para quem não é um dentista ou especialista no setor?

Embora não haja uma fórmula mágica, alguns pontos podem ser levados em consideração.

Antes de tudo, é fundamental investir em marcas confiáveis e com histórico de sucesso no mercado odontológico. Afinal de contas, o respaldo da franquia será decisivo para o alcance dos resultados de sua clínica.

Além disso, é importante verificar se, dentro da estrutura da franquia há uma boa rede de suporte para os franqueados em diversos níveis: marketing, treinamento de colaboradores, suporte em processos de gestão, suporte para o planejamento da clínica e outras questões relacionadas com o dia a dia do negócio.

Na Odontoclinic, além de contarmos com todos esses pontos, temos ainda a figura do Gerente de Negócios, profissional com formação multidisciplinar que busca analisar todos os departamentos de uma clínica odontológica e melhorar a eficiência do negócio, potencializando assim, as chances do franqueado de obter melhores resultados financeiros e de oferecer um atendimento de excelência para seus pacientes.

Da parte do franqueado, um ponto importante é a disponibilidade para estudar o ambiente odontológico brasileiro e os desafios deste setor. Não ser um especialista não significa que não devemos aprofundar nossos conhecimentos sobre uma indústria na qual pretendemos investir. Aqueles que adotam essa postura, sem dúvidas, tem tudo para sair na frente.

Seguindo esta linha de raciocínio, é fundamental aprofundar os conhecimentos em processos gerenciais.

Foi-se o tempo em que a gestão de uma empresa era realizada “no tato”, com base no instinto. Hoje em dia, é fundamental adquirir conhecimentos sobre modelos de gestão ancorados em métricas e indicadores. E isso vale para qualquer empreendimento: das franquias odontológicas aos micro e pequenos negócios.

Como penúltimo ponto, cito a importância da construção de uma relação de parceria com as franqueadoras. São elas que lhe ofereceram o apoio necessário para crescer, por isso, é indispensável que essa relação seja desenvolvida com base em transparência, confiança e convicção de que o crescimento é um objetivo mútuo de franqueadores e franqueados.

Por fim, esteja disposto a trabalhar muito pelo seu sucesso. Sim, essa dica vale para qualquer modelo empresarial, segmento de negócio ou perfil empreendedor. Seja você um especialista no mercado de franquias odontológicas ou não, tenha certeza de que, ao ter a motivação necessária para vencer os desafios comuns a qualquer jornada empreendedora, você já deu o primeiro passo para o sucesso.

* Lucas Romi é sócio-diretor da Odontoclinic

 

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DESTA FRANQUIA!

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS