Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

Escolha pelo menos um opção para sua busca

Com prioridade por serviços e negócios sustentáveis, geração Millennials impulsiona Acquazero no mercado

09/08/2018

Geração Millenials impulsiona Acqua Zero

Empresário Henrique Mol alerta sobre potencial de consumo da geração;  “Marcas precisam de adequar a esse novo cenário”

Sustentabilidade é uma necessidade na era atual. Estudos e especialistas já informam sobre as alarmantes alterações que podem ocorrer com o mundo, caso medidas sustentáveis não comecem ser colocadas em prática o quanto antes. Algumas pessoas e empresas, já há algum tempo, vem tomando medidas preventivas. Mas agora, com a geração millennials invadindo de vez o mercado, o comportamento diante da causa promete ser intensificado.

O grupo, nada mais é, do que a geração que nasceu com a internet já presente em suas vidas; classificado como geração Y (nascidos de 1980 a 1991) e Z (nascido a partir de 2000). E entre as características que possuem, uma delas é valorizar responsabilidade social e atividades de preservação ao meio ambiente, e, principalmente comprar de quem adota essas políticas.

Empresas engajadas com medidas sustentáveis tem mais credibilidade

Uma pesquisa promovida pela Opinion Box (Startup com foco em pesquisas de mercado) revelou que dos mais de dois mil jovens a partir dos 16 anos, que foram entrevistados, 42% afirmaram que se preocupam muito com as práticas sustentáveis de uma empresa ao comprar um produto, e 49% disseram que se preocupam pelo menos um pouco com isso. Apenas 9% disseram que não se incomodam com a sustentabilidade ao escolher uma marca ou produto.

O estudo mostrou ainda que 54% disseram que frequentemente ou sempre dão preferência à empresas ou marcas reconhecidas por cuidar do meio ambiente, e apenas 12% disseram que raramente ou nunca o fazem. Além disso, foram listados dez fatores que impedem o grupo de comprar produtos ou de contratar uma empresa. Em primeiro lugar, com 66%, os entrevistados disseram que abdicariam de empresas que tenham envolvimento com o trabalho escravo. O segundo lugar foi quase um empate. Com 66%, eles não se envolveriam com uma marca conhecida por poluir o meio ambiente (65%).

Práticas de sustentabilidade pelo mundo – Tendência

Outro estudo, este, de cunho internacional encomendado pela Unilever e realizado pela Europanel revela que, atualmente, 33% dos consumidores preferem marcas que impactem positivamente a sociedade ou o meio ambiente. A pesquisa também mostra que essa tendência é mais forte em economias emergentes do que em mercados desenvolvidos. Enquanto 53% de consumidores no Reino Unido e 78% nos EUA afirmam se sentir melhor quando compram produtos fabricados de maneira sustentável, essa porcentagem aumenta para 88% na Índia e para 85% no Brasil e na Turquia. Foram entrevistadas 20 mil pessoas em cinco países – Brasil, Índia, Reino Unido, EUA e Turquia.

Negócios

“Hoje as pessoas compram inspiradas pelos valores, causas e visões das empresas com as quais escolhem se relacionar. Os consumidores avaliam cada vez mais em suas decisões de compras a responsabilidade do processo produtivo das empresas. Ou seja, a matéria-prima utilizada, a sua origem, impactos ambientais, econômicos e sociais”, explica Henrique Mol, Presidente da holding Encontre Sua Franquia. O grupo dirige seis marcas de franquias, ao todo são mais de mil unidades por todo país.

Além de criar, Henrique também investe em empresas, e é responsável por inseri-las no franchising – setor no qual é especialista. Entre os critérios de avaliação para criação ou investimento, o empreendedor ressalta que o gancho sustentabilidade tem sido o maior pilão. Por isso, recentemente, comprou 100% da marca Acquazero –  franquia especializada em lavagem ecológica automotiva.

Segundo Mol, a tendência de empresas e serviços sustentáveis é uma lacuna irreversível. Aliás, ele evidência que trata-se de um fator inevitável de ser seguido pelo empreendedorismo. “O comportamento da sociedade fala por si só, e é preciso se atentar a essas situações. Eu visualizo que a sociedade é engajada principalmente pela geração millennials. Eles têm um senso crítico profundo sobre as noções de consumo, e criam laços de lealdade com empresas que vão de encontro com os ideais dele, como acontece com a Acquazero. E mais do que isso, eles cobram das empresas um posicionamento. Se adequar a essas questões é também uma forma de sobrevivência para qualquer tipo de negócio”, explica.

Consumidores ativos

O que o empresário quer dizer é que daqui pra frente os millenials dominarão o mercado e devido aos critérios que possuem, quem não os seguir poderá deixar de vender.

Até 2025, a geração Millennial representará 44% da população economicamente ativa do país, segundo dados da consultoria Booz Allen. Esse valor equivale a uma fatia significativa do mercado. “Há um enorme potencial de consumo nesses jovens! É preciso atender as necessidades dessa geração para sair na frente”, comenta.

Lavagem a seco = economia de água

Hoje a Acquazero está presente nos principais estados brasileiros por meio das suas mais de 240 unidades. A marca promove a lavagem em veículos usando apenas 300 ml de água. E a possibilidade existe graças aos produtos de apoio que também aderem à política sustentável: todos são biodegradáveis.

 

 

QUERO MAIS INFORMAÇÕES DESTA FRANQUIA!

 

 

O sucesso do serviço (atrelado a outros 15 também voltados à estética de automóveis) cresce cautelosamente a cada dia. Henrique explica que o processo da lavagem de carro faz parte de uma cultura em que o brasileiro se acostumou a desperdiçar milhares de litros de água. Como se fosse uma prática normal e sem consequências. O surgimento da Acquazero no mercado veio inclusive com o objetivo de educar e mudar o comportamento desse consumidor.

“A crise hídrica é uma realidade no Brasil e fora dele. Já passamos por grandes problemas de racionamento de água, atingimos números alarmantes, e por isso as pessoas já começam a entender que poupar é uma necessidade real. Porém, o hábito está mudado pouco a pouco, e volto a dizer, impulsionado fortemente pela nova geração”, relata.

Entre os clientes assíduos da marca, jovens de até 30 anos disparam na frente. Eles representam um total de 80% dos clientes, é nosso maior público. O restante são pessoas influenciadas por eles. “Esses jovens cresceram ouvindo e discutindo sobre impactos ambientais e conceitos de sustentabilidade, então é normal eles agirem assim. Volta e meia surge numa franquia filhos levando os pais para conhecer nosso método. E não são só homens não, mulheres também”, fala o empreendedor.

Modelo de negócio

O modelo de negócio da Acquazero segue a margem de investimento a partir de R$10 mil (home office). Ao todo são quatro tipo de modalidades, além da home office, há também a Standard, Prime e Satélite. Henrique explica que escala, rentabilidade e a força da marca são grandes diferenciais, entretanto, o apelo que possui com a sustentabilidade é principal ponto responsável pelas vendas do negócio. “De acordo com o cenário atual, nosso plano de expansão prevê atingir 500 já para o ano que vem, e em longo prazo – para daqui cinco anos – duas mil unidades”, revela.

Com grande potencial, hoje o faturamento anual que é R$40 milhões, mas promete melhorar cada vez mais. Até dezembro a pretensão é de atingir R$50 milhões, e ao fim de 2019 o empresário espera estar movimentando anualmente R$80 milhões.

Sobre a AcquaZero

Criada em 2009, a AcquaZero surgiu no mercado com a proposta de limpeza automotiva ecológica com o uso mínimo de água (300 ml). A partir daí, a marca criou mais de 15 serviços seguindo o mesmo conceito e se tornou referência no mercado sustentável automotivo. Com a imersão no franchising (em 2010), hoje a rede conta com aproximadamente 240 unidades e oferece quatro tipos de modalidades – com investimento a partir de R$10 mil. Em 2018 a marca foi adquirida pelo grupo Encontre Sua Franquia, e desde então, vem sendo dirigida pelo empresário Henrique Mol.

NOTÍCIAS RELACIONADAS