Buscando Franquias? Encontre aqui sua franquia «
Escolha pelo menos um opção para sua busca

Sorridents inaugura oito unidades na capital e interior paulista

09/08/2019

Rede de clínicas odontológicas alcança a marca de 307 unidades em operação neste primeiro semestre de 2019 

Sorridents, maior rede de clínicas odontológicas da América Latina, com mais de 24 anos de atuação no mercado brasileiro, inaugurou no último bimestre – maio e junho – oito unidades no Estado de São Paulo. Na capital, as novas clínicas estão instaladas nos bairros de Campo Limpo, Jardim Helena, Parque Imperial, Vila Gustavo e Jd. Mitsutani. Já em outros municípios, a rede inaugurou a primeira unidade em Salto e avança o crescimento na região, com formato de negócio pensado exclusivamente para locais com menos de 100 mil habitantes; Guarujá, no litoral sul, também ganhou sua segunda unidade; por fim, houve a inauguração da 7ª clínica em São Bernardo do Campo, município do ABC Paulista.

Com essas aberturas, a marca alcança o número de 307 clínicas odontológicas em 15 estados brasileiros. A previsão para 2019 é inaugurar mais 60 e fechar 2019 com 360 unidades em funcionamento.

Sobre alguns dos novos franqueados da Rede Sorridents 

Após a experiência com a maternidade, a empresária Vanessa Sala, 29, buscava um negócio seguro para investir. Conheceu a Sorridents por intermédio de seu enteado, Danilo Claret, 26, dentista especializado em implantondontista. Ele trabalhava na rede e tinha um encantamento fora do normal pela marca, exatamente por conhecer os processos internos e saber da preocupação na oferta de tratamentos odontológicos de qualidade. Alex Claret, 44, se juntou à dupla e, hoje, os três são sócios da unidade de Salto. “Conheci a marca porque morava em São Caetano e tinha uma clínica gigante lá, mas o que me chamou a atenção foi o encantamento do Danilo, que trabalhava na unidade de Indaiatuba e falava muito da qualidade e alta movimentação de pacientes”, relembra a empresária, que projeta a abertura de uma segunda clínica até o final do ano.

Cátia Hashizume, 46, e Fábio Shiozawa, 46, são os franqueados da unidade em Vila Gustavo, na Zona Norte da capital paulista. Cátia é administradora e atuava no ramo de educação. Fábio, seu esposo, era dentista na rede. Eles conversavam sobre o negócio Sorridents e ela visualizou que o modelo de franquia era um negócio interessante. Ambos tinham o sonho de empreender e começaram a estudar o mercado. Nesta época, um consultor da franquia proporcionava visitas em vários lugares e regiões diferentes. Assim, puderam esclarecer todas as dúvidas e, em três meses, inauguraram a clínica.

Quanto à unidade do Jardim Helena, a dentista e empreendedora Flávia Reis, 40, já está em sua 4ª clínica. “Me identifiquei com a marca logo no início, quando tive a oportunidade de trabalhar com a Dra. Carla Sarni, presidente da rede, que é muito próxima dos franqueados e nos inspira a sermos melhores a cada dia”, revela Flávia. Com o sonho de ter o próprio negócio, partiu para um financiamento para obter a primeira clínica Sorridents. Depois de 18 meses, teve o retorno e seguiu com o plano de ser uma empresária de sucesso.

Livia Temer e Suzana Nakamuro são as franqueadas que representam a Sorridents no Parque Imperial. Segundo Livia, o que a fez investir na clínica foi o fato de ser uma marca justa. “A Sorridents é uma empresa em que todos ganham. É boa para os dentistas, que têm reconhecimento profissional, e para os pacientes, que têm um tratamento adequado e com materiais de alta qualidade. O formato de negócio foi muito bem planejado para dar certo”, enfatiza a franqueada, que já está na segunda clínica Sorridents.

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de saúde, beleza e bem-estar movimentou R$ 31 bilhões em 2018 (dado calculado até o 3º trimestre 2018), e a expectativa é que continue aquecido.  Para os novos investidores, as clínicas Sorridents são excelentes opções de investimento. O modelo Lite pede capital inicial a partir de R$ 230 mil por ter 60m² e é aderente às cidades com até 100 mil habitantes. Já a Máster exige investimento de R$ 450 mil. “O objetivo da rede é estar em todos os pontos do Brasil, a fim de democratizar a saúde bucal no País”, afirma Gislene Santos, Diretora de Expansão da Sorridents.

As metas da marca são baseadas nas possibilidades deste mercado que é uma ótima opção para investir mesmo em períodos de crise. O setor de franquias, segundo a ABF, faturou R$ 170 bilhões em 2018, um crescimento de 7% em relação a 2017, aumentou em 3,5% o número de unidades das redes e gerou mais de um milhão de empregos. Para 2019, a ABF espera um crescimento entre 8% e 10% em faturamento para o setor e 5% em geração de emprego. Em relação à posição da Sorridents no setor, ela está entre as redes mais premiadas do segmento de saúde e bem-estar e é a única marca de franquias de clínicas odontológicas que virou case de estudo na americana Harvard Business School, a mais importante escola de negócios do mundo. Em seu histórico está o prêmio de Selo de Excelência da ABF, o de Franquia 5 Estrelas, da Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios. Outra importante missão da Sorridents são as ações sociais que ela realiza em diversas comunidades do país.

NOTÍCIAS RELACIONADAS