Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

Escolha pelo menos um opção para sua busca

Outros aspectos da pesquisa da ABF

23/08/2010

A Internet é vista como o principal canal de divulgação do sistema

 83% das empresas de franquias do segmento de alimentação adotam boas práticas socioambientais

A pesquisa Panorama Global das Franquias do Setor de Alimentação feita pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), em parceria com a ECD, consultoria especializada em food service, identificou os principais meios de comunicação utilizados pelo sistema de franquia no segmento de alimentação.

As revistas lideram (87,8%); em seguida a internet (65,9%); rádio e jornais (63,4% cada), outdoors (61,0%) e TV (41,5%). Seguindo essa mesma base, as expectativas indicam que essa tendência deve ser mantida nos próximos anos.

A internet foi considerada a grande revolução, o principal meio de comunicação das campanhas desse segmento do franchising, o público (essencialmente jovem) do sistema é a preferência em comunicação.

`Esse é um grande desafio para os gestores das redes de franquias. Estar preparado para se adequar e entender as novas tecnologias como aliadas na divulgação de suas marcas`, alerta João Baptista Jr., coordenador geral da pesquisa. Ele acrescenta que o uso adequado tende a melhorar a comunicação em todas as pontas: consumidor, gestores, franqueados, franqueadores e colaboradores.

O fundo de promoção continua estável em termos de participação no faturamento: 97,6% das redes pesquisadas cobram fundo de promoção, a média é de 2,29% do faturamento do sistema.

A utilização de recursos do franqueador e do franqueado continuam sendo a solução mais usada, 69,2%; pouco mais de 20% utiliza somente recursos do franqueado, e 5,1% utilizam recursos próprios do franqueador.

O cartão de fidelidade (55% em 2008 e 48% em 2009) e a mala direta (55% em 2008 e 54% em 2009) tendem a cair. A pesquisa com consumidores continua sendo o mecanismo mais utilizado de relacionamento com o consumidor (73% em 2008 e 76% em 2009). Também cresceram os mecanismos para avaliar a pesquisa e seu uso `inteligente` (48% em 2008 e 54% em 2009).

Em relação aos softwares de gestão, 100% dos pesquisados incentivam o uso desse mecanismo integrado à venda, 83% são obrigatórios.

`A obrigatoriedade no uso de software neste último ano aparece mais nítida. Percebemos maior preocupação com o domínio das informações vitais para a administração eficiente do negócio, mas ainda existe espaço para integrar mais as informações entre franqueado e franqueador`, diz Enzo Donna, presidente do ECD.

Segundo a amostra, 68,3% têm informação de venda integrada e 73% informações compartilhadas. 63% das empresas de franquias de alimentação possuem intranet.

`A intranet ainda tem espaço para crescer, melhorou o uso na comunicação, no treinamento a distância, na troca de informações, pesquisas, etc. Este é sem dúvida um sinal da necessidade de ter as informações e compartilhá-las de forma inteligente`, comenta João Baptista.

Responsabilidade socioambiental

Pelo menos 83% das empresas de franquias do segmento de alimentação adotam práticas de responsabilidade socioambiental. As principais dizem respeito ao controle de desperdício de alimentos e consumo consciente de insumos (79,4% em 2010).

`Todas as práticas tiveram crescimento expressivo, mas ainda estamos no cenário mais primário de responsabilidade socioambiental. Podemos observar que todas elas têm um impacto econômico direto no sistema`, destaca Ricardo Camargo, diretor executivo da ABF.

Ainda de acordo com a pesquisa, as mais voltadas ao meio ambiente, como neutralização de carbono da frota, ainda são pouco praticadas.

`Devemos pensar como o consumidor está sendo comunicado de todas estas práticas e qual é o impacto real que tem na sua percepção`, alerta Camargo.

O estudo ainda revela que pelo menos 68% das redes desenvolvem, apoiam e participam de projetos realizados na comunidade.

41% participam de associações ou entidades de classe ligadas a responsabilidade socioambiental.

82% valorizam e premiam a colaboração dos funcionários na gestão e/ou desenvolvimento de soluções ou produtos que colaboram nesse sentido.

78% das empresas realizam outras práticas de responsabilidade social empresarial, como por exemplo: a contratação de jovens aprendizes em 2010, 74,2% (em 2009 esse percentual foi de 47,7%). Em segundo lugar, aparece a acessibilidade nas lojas (45,2% em 2010 contra 34,1% em 2009), seguida da diversidade no ambiente de trabalho com 38,7% em 2010 contra 20,5% em 2009. A contratação de idosos é a única prática que teve queda na participação, 11,4% em 2009 e 9,7% em 2010.

Avaliação

NOTÍCIAS RELACIONADAS