Buscando Franquias? Encontre aqui sua franquia «
Escolha pelo menos um opção para sua busca

ABF e ABRASEL realizam pesquisa sobre as cobranças de crédito

25/05/2011

A ABF em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e a Associação Nacional de Restaurantes (ANR) realizou uma pesquisa junto aos seus associados, para fazer um levantamento sobre os impactos que as mudanças nas regras de compartilhamento das máquinas de pagamentos eletrônicos (cartões de crédito e débito), em vigor há oito meses, causaram no varejo.

Com um questionário simples e prático foi possível identificar junto a 335 empresas associadas à Abrasel, que respondem por cerca de 500 pontos de vendas em 20 estados brasileiros, 48 associadas à ABF e 15 associados à ANR, que representam juntas aproximadamente 10 mil lojas, se o fim da exclusividade entre as bandeiras Visa e Mastercard e as credenciadoras Cielo e Redecard, em vigor desde 1º de julho de 2010, proporcionou algum benefício aos bares e restaurantes.  Segundo a pesquisa é possível afirmar que a medida trouxe benefícios com relação à redução nos custos de recebimento para os estabelecimentos, mas há espaço para conquistas ainda maiores.

O estudo levantou informações para concluir se, com as mudanças nas regras, o setor já está sentido a redução de taxas e custos com aluguel de equipamentos e quais os tipos de negociações os empresários têm conseguido junto às adquirentes de cartões. Das 48 empresas entrevistadas pela ABF, apenas 23 optaram por um único adquirente, sendo 10 na Cielo e 12 na Redecard.

A pesquisa demonstrou ainda que, aqueles que iniciaram negociações das taxas com as adquirentes conseguiram uma redução de até 20% nos valores. O estudo deixou evidente que as empresas de maior faturamento estão priorizando a redução das taxas de administração cobradas pelas adquirentes. Na pesquisa da ABF, como a maior parte das empresas opera em rede, 58,4% das entrevistadas conseguiu sucesso na redução de taxas.

Com relação a economizar no valor do aluguel, isto ocorreu para apenas 29% delas. Já as empresas de menor faturamento têm procurado conseguir diminuir o valor do aluguel de equipamentos. Questionadas se para ter mais benefícios as empresas têm optado em mudar o domicílio bancário, apenas 16% das associadas da Abrasel e 6,5% da ABF disseram que sim.  Para a gerente jurídica da ABF, Renata Morais a pesquisa representou um importante passo para o setor : `as empresas puderam perceber os benefícios que tiveram com as novas mudanças e assim num futuro próximo poderão ainda trabalhar os dados para novas negociações junto as operadoras de cartões.`, afirmou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS