Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

Escolha pelo menos um opção para sua busca

A história de superação do Maestro João Carlos Martins emociona a todos na convenção da ABF

06/10/2008

Ele começou seus estudos no dia em que seu pai comprou um piano, ainda menino. Aos oito anos, seu pai o inscreveu em um concurso para executar obras de Bach e ele venceu seu primeiro de tantos outros que estavam por vir.

Assim começa a emocionate trajetoria do maestro João Carlos Martins, contada durante a 8ª Convenção ABF do Franchising, em Trancoso, na Bahia.

Ele abordou temas como resiliência (resistência a choques), superação, foco em resultado e trabalho em equipe.  Ouvidos atentos e olhos marejados. Não houve quem não se emocionasse com sua narrativa de superação. 

Seus primeiros concertos trouxeram a atenção de toda a crítica musical mundial. Um amor tão grande pela música, uma dedicação tão intensa que o fizeram admirado e respeitado.  João Carlos Martins viu-se por diversas vezes privado de seu contato com o piano, quando teve um nervo rompido e perdeu o movimento da mão direita em um acidente em um jogo de futebol em Nova Iorque.

Com vários tratamentos, recuperou parte dos movimentos da mão, mas com o correr dos anos desenvolveu a doença chamada LER, que ocorre devido a movimentos repetitivos e causa o estressamento de nervos. Novamente teve que parar de tocar, e dessa vez acreditou seria para sempre. Vendeu todos seus pianos e tornou-se treinador de boxe, querendo estar o mais longe possível do que sua carreira significava como músico. Mas sua incontrolável paixão o fez retornar, e realizou grandes concertos, comprou novos instrumentos e tentou utilizar o movimento de suas mãos criando um estilo único de tocar e aproveitar ao máximo a beleza das peças clássicas. Utilizou-se da mão esquerda para suas peças e obteve extremo sucesso. 

Ao realizar um concerto em Sofia na Bulgária, sofreu um ataque em um assalto, e um golpe na cabeça lhe fez perder parte do movimento de mãos novamente. E ao se esforçar, sofria dores intensas em suas mãos, principalmente na esquerda. Novamente pensou que nunca mais voltaria a tocar. João perdeu anos de sua carreira em tratamentos, treinamentos e encontrou novamente uma nova maneira de tocar, utilizando os dedos que podia em cada mão, mas dia a dia podia tocar menos e menos com o estilo e maestria de antigamente.

`Eu estava sem rumo, em 2003, já sabendo que não poderia mais tocar nem com a mão esquerda. Sonhei então, que estava tocando piano, com o Eleazar de Carvalho, que me dizia: – vem para cá, que eu vou te ensinar a reger.`

Assim começa um novo desafio em sua vida. Incapaz de segurar a batuta ou virar as páginas das partituras dos concertos, João Carlos faz um trabalho minucioso de memorizar nota por nota, demonstrando ainda mais seu perfeccionismo e dedicação ao mundo da música.

Durante sua apresentação na convenção ABF do Franchising, o maestro executou algumas canções, como Eu sei que vou te amar e o Hino Nacional. Ao  fim da apresentação, o que se podia ver era a emoção de todos os congressistas e ouvir o som absoluto de aplausos àquele que com força de vontade, disciplina e muito amor pelo que faz venceu todas as barreiras e adversidades impostas pela vida.

Avaliação

NOTÍCIAS RELACIONADAS