Buscando Franquias?

Encontre aqui sua franquia

Escolha pelo menos um opção para sua busca

Ex-office boy cria negócio que ajuda a lidar com ‘caloteiros’ e recupera R$ 5 mi para pequenas empresas

10/05/2018

Franquia Otris de ex-office boy

A franquia Ótris foi criada em 2010 e virou franquia em 2016. Meta é levar a metodologia para metade das cidades do país em 2018

Ex-office boy, o administrador de empresas Caio Katayama passou boa parte da carreira como bancário. Aos 21 anos de idade, imerso em uma grave crise financeira pela qual passava seu empregador, ele deu o primeiro passo para a criação do próprio negócio.

“Eu já era gerente de uma agência quando o banco sofreu intervenção estatal. Foi uma correria muito grande para tentar recuperar os empréstimos, pois as pessoas pensavam que por conta da situação financeira da instituição não era mais preciso pagar as dívidas. Eu consegui recuperar cerca de 60% dos recursos da minha carteira”, recorda Caio Katayama, que atribui o sucesso à humanização no trato com os clientes.

 

O sucesso da empreitada foi importante para o crescimento de Caio no extinto banco Econômico, empresa que ele deixou apenas em 1996, já aos 24 anos de idade. A sequência da carreira profissional foi inteira voltada ao ramo de recuperação de crédito.

“Fui trabalhar para uma instituição de ensino que oferecia cursos de MBA. Na época, muitas pessoas procuravam esse tipo de formação, pois acreditavam que o retorno profissional e financeiro seria imediato, o que não acontecia na prática. Por isso, muitos se endividaram e eu fui contratado para tentar resolver o problema”, relembra Caio.

 

Em um cargo diferente, mas com a mesma função de recuperar créditos e ajudar empresários a lidar com devedores, ele enxergou em sua própria bagagem a possibilidade de transformar a experiência em negócio próprio.

“Os grandes escritórios de cobrança atendem empresas de grande porte, mas esquecem dos pequenos. São milhares de empresários com problemas de inadimplência e eu tinha na cabeça a fórmula para transformar essa oportunidade em negócio”, lembra Caio.

 

A primeira unidade da Ótris nasceu em 2010 e virou franquia em 2016. Desde então já recuperou cerca de R$5 milhões para pequenos negócios. Hoje, já são 16 unidades em funcionamento. A meta, para 2018, é chegar a 50 novas operações.

 

Consórcio de Franquias

Depois de um 2017 repleto de desafios, a franquia Ótris lançou, em março, o primeiro consórcio de franquias do Brasil. Na prática, o Ótris/VKN é formado por um grupo de pessoas. Cada membro paga uma mensalidade que parte de R$1.300,00, dependendo do valor da carta de crédito que escolher.

 

“São realizados sorteios mensais, com lances fixos de30% ou livre. O objetivo é contemplar antecipadamente os membros do grupo de acordo com as regras do Banco Central”, explica o empresário.

 

Os interessados no consórcio podem investir nos modelos da Ótris Franquias, que oferece opções que partem de R$10 mil , como é o caso da Nanofranquia. A empresa ainda conta com o modelo Micro, de R$ 87 mil e a modalidade Padrão, de R$120 mil.

 

“Outras marcas também podem ser adquiridas. O produto foi criado em parceria com a Loja de Franquia, que trabalha a expansão de diversas redes. Existem opções dentro do mercado de alimentação, automotivo, educação e até mesmo saúde”, finaliza Caio.