Custo baixo atrai investidor a franquia menor

Custo baixo atrai investidor a franquia menor

Jornal DCI - Flávia Milhassi – 17/02

As franquias com baixo custo de investimento inicial, algumas com aportes a partir de R$ 15 mil, como a Home Depil, têm atraído um número maior de empreendedores. O recorte diz respeito ao crescimento das operações voltadas à área de beleza, que em 2013 superou o ramo de fast-food, dominado por players como McDonald's, Habibs e Burguer King, entre outros. Em2012, o nicho de turismo já havia superado o ramo de alimentação rápida, com a expansão de CVC e TAM Viagens.

As regiões Norte e Nordeste ainda são as localidades com maior número de possíveis investidores interessados, além do interior de grandes estados, entre eles São Paulo. Tais fatores têm colaborado para a consolidação do franchising no País, que hoje tem participação de 8,69% do Produto Interno Brasileiro (PIB).

O crescimento do setor, que tem sido bem acima da média de demais áreas, deve-se, além do preço baixo de alguns investimentos - no mercado hoje é possível encontrar franquias rentáveis e baratas ao número de shopping centers aberto no Brasil no ano passado. Conforme a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), quase 40% das lojas em atuação dentro dos malls são franquias. Só nesse nicho de mercado existe mais de 86 mil lojas, divididas em 495 empreendimentos no País.

A informação é ressaltada pelo professor de Finanças do Insper, Ricardo Rocha: "Estive em Maceió (AL) recentemente e lá jatem três shoppings em operação". Ainda segundo o especialista, o potencial das franquias é confirmado com demanda ainda reprimida e marcas com pouca atuação em todo o País. "Nas regiões Norte e Nordeste, o potencial é maior por não terem marcas como as que atuam em São Paulo".

A tendência de novos mercados é evidenciada pelo diretor executivo da Associação Brasileira de Franchising (ABF), Ricardo Camargo. Segundo ele, Norte e Nordeste, que já tiveram bom desempenho no setor entre 2012 e 2013, voltam a figurar como regiões com maior potencial para a abertura de novas franquias este ano. "No Norte, as regiões mais forte para crescimento são Rondônia, Roraima e Manaus, mesmo com toda a dificuldade logística da região". Ainda segundo o especialista da ABF, o Centro-Oeste também tem sido bastante procurado. "Estamos falando de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Campo Grande". O Sudeste não fica de fora e o interior de São Paulo, por exemplo, tem recebido grande procura também. "Campinas, Piracicaba, Ribeirão Preto. Temos sempre interessados e investidores nessas regiões", declarou Camargo.

Com relação aos segmentos, o executivo aponta que "quando a região é nova, a primeira operação a chegar é a de alimentação. Depois são as franquias de beleza as mais procuradas pelos investidores". Ano passado, 23% das franquias abertas foram do ramo da beleza, seguidos por 19% de empresas de alimentação especializada como redes de temaki, comida chinesa, italiana etc. O ramo de fast-food, contudo, ficou em terceiro lugar, com 16% de novas lojas inauguradas no Brasil, conforme estudo da Rizzo Franchise. Os segmentos de calçados e vestuário também tiveram incremento no número de investimentos, assim como as franquias de educação e as profissionalizantes. "No ano passado, as redes de inglês, por exemplo, Wizard e Fisk, tiveram forte expansão, pois fecharam parceria com o governo para ofertar cursos de inglês, para atender a demanda da Copa do Mundo", como explicou o diretor da ABF.

Empresas

A área de serviços tem sido destaque entre as franquias, com uma proliferação de marcas, em especial as relacionadas aos cuidados pessoais. Pró-Corpo Estética, Estética Hollywood e Unhas Fast são exemplo. Esta última, por exemplo, chegou ao mercado em 2011, em Goiânia (GO) e começa a se pulverizar no País. A rede conta hoje com oito unidades, sendo uma delas sob o comando de Simone Moura, no Rio de Janeiro. "Eu sempre gostei de me cuidar, arrumar as unhas e o cabelo. Nunca imaginei que um dia iria trabalhar com isso", disse a empresária. Com investimento próprio de R$ 340 mil, que incluiu a reforma de todo o ponto comercial, taxa de franquias e demais gastos necessários, a loja de Simone está instalada no West Shopping e recebe, em média, 60 clientes ao dia. "Contabilizamos tudo por serviço feito, são 120 ao dia, o que dá uma média de 60 pessoas ao dia", explicou. A empresária espera ter retorno do investimento em dois anos e não descarta abrir unidades em outros estados. "Meus pais são de Fortaleza, já fiz pesquisa em shoppings de lá", comentou.

Comida caseira

Criada em 1987, a Telu Congelados Diferentes resolveu ampliar a sua presença de mercado em 2009, por meio do franchising. O sócio diretor da rede, Rafael Alvim, disse que a expectativa é ter, até o final deste ano, 30 lojas, sendo que 12 já estão em operação entre Rio de Janeiro, Manaus, Juiz de Fora, Niterói, Vitória, Manaus e Brasília. "O nosso diferencial é oferecer comida caseira de verdade", ressaltou. O executivo assumiu a administração da empresa no lugar de sua mãe, Ana Tereza Alvim. O empresário interessado em entrar no ramo deve desembolsar cerca de R$ 85 mil, taxa de franquia, capital de giro e afins. "O franqueado tem de gostar do que faz e atender bem o cliente. Com isso, tem faturamento médio mensal de R$ 30 a R$ 35 mil".

Araçatuba promove feira do segmento

Os investidores do interior dos grandes estados têm demonstrado interesse no ramo de franquias. Em São Paulo, a cidade de Araçatuba vai sediar, por exemplo, sua 2a Feira de Franquias & Negócios. O evento é organizado pelos empreendedores do Shopping Praça Nova Araçatuba. As empresas parceiras do encontro e as pessoas interessadas irão se reunir no shopping, na área da futura Praça de Alimentação. "Ao receber os participantes dentro da obra, já queremos que eles vejam o avanço da construção, bem como conheçam melhor o espaço onde futuramente terão sua loja", explicou Cláudio Sallum, diretor da Lumine, empresa responsável pela comercialização e administração do shopping.

A feira é direcionada a franqueados que já tenham ou pensam em abrir uma franquia em shopping. Para oferecer um atendimento mais personalizado aos participantes e apresentar o cardápio de marcas potenciais para o centro de compras foram convidados vários parceiros. Estarão presentes diversas franqueadoras do País, tais como Franchise Store. Grupo Mercatta, Cia. de Franchising, Grupo Bittencourt e Francap. A Caixa Econômica e o Banco do Brasil, que já têm linha de crédito aprovada para a abertura de franquias, também participarão do evento.



Publicado em 26/02/2014

Clique nas Franquias para ver os dados completos

Publicidade

Clique nos Fornecedores do Franchising para mais Informações

Publicidade